Dolder Resort (Suíça) quer fatia do mercado brasileiro

Thomas Schmid, diretor do The Dolder Resort Thomas Schmid, diretor do The Dolder Resort (foto: Juliana Bellegard)

"Vou pedir cidadania brasileira", brinca Thomas Schmid, diretor do The Dolder Resort, situado na cidade suíça de Zurique e associado da The Leading Hotels of the World, em entrevista na tarde de hoje (3) ao Hôtelier News. Esta não é sua primeira visita ao Brasil e não será a última - por isso a brincadeira. Há cerca de um ano e meio o executivo trabalha para tornar o nome do empreendimento que dirige conhecido pelo mercado brasileiro, o que exige visitas periódicas ao País. Nesta viagem, dois destinos - São Paulo e Rio de Janeiro - e um propósito comum: visitar o trade destes dois grandes mercados. "O Brasil é um mercado crescente. Nossa vinda para cá é para construirmos um relacionamento", explica o diretor. Além do contato com algumas operadoras e agências, o executivo também se reúne com a imprensa nestas viagens, assim como leva alguns jornalistas para conhecerem e avaliarem o empreendimento in loco. "Este ainda não é um grande mercado, mas tem potencial", avalia. Os grandes emissores do resort, no momento, são a própria Suíça, a Alemanha e os Estados Unidos. Majoritariamente um meio de hospedagem voltado para o hóspede de lazer, o Dolder tem como proposta oferecer uma experiência autêntica ao seu visitante. "Não vim aqui vender somente preço, mas as histórias que existem por trás do hotel, sua afinidade com as artes, o restaurante estrelado pelo guia Michelin", detalha Schmid. Ele ressalta ainda, como destaque da unidade seu spa.

Vista noturna do empreendimento Vista noturna do empreendimento (foto: divulgação)

Instalado em uma propriedade do século 19, o empreendimento conta hoje com uma nova ala, construída ao lado do edifício original há quase cinco anos. Ali, nesta parte moderna, está o spa: são 4 mil m² divididos em 20 salas de tratamento, utilizando produtos de três marcas - La Prairie, Amala e Kerstin Florian. O estabelecimento conta ainda com duas suítes para atender os hóspedes com ainda mais privacidade. A próxima vinda do diretor está prevista para a metade do primeiro semestre de 2013, e novamente restringe-se ao mercado brasileiro. Segundo ele, o País é o local de aposta do hotel. "Em vez de viajar para vários lugares, optamos por escolher um e trabalhá-lo por quatro ou cinco anos, nos consolidarmos nele antes de seguir adianta", explica. Serviço www.thedolderresort.com www.lhw.com

Comentários