EAST Miami mira o mercado brasileiro para crescer segmento de lazer

Fernando Cerna - East MiamiCerne: paulistas são maioria entre os hóspedes brasileiros

Moderno, amplo, estiloso e novinho em folha. Inaugurado em maio de 2016, o hotel EAST Miami está de olho no mercado brasileiro, que hoje responde por cerca de 6% das vendas do empreendimento. Em entrevista exclusiva ao Hotelier News, Fernando Cerna, diretor de Vendas e Marketing da propriedade, acha que há espaço para crescimento na presença nacional.     

“É nosso principal mercado fora dos Estados Unidos”, explica o executivo, destacando a origem dos turistas brasileiros. “A maioria é de São Paulo, mas o mercado brasileiro é bem amplo”, completa Cerna, hondurenho de origem, em um português bem articulado. “Sou casado com uma paulistana e já vim muitas vezes para o país”, acrescenta.

Localizado no Brickell City Centre, projeto imobiliário de US$ 1 bilhão que integra shopping center, hotéis e torres residenciais e comerciais, o EAST Miami teve seu primeiro ano completo de operação em 2017. Cerna admite que os resultados ficaram abaixo do estimado, mas se diz confiante com uma reviravolta em 2018.

“No ano passado, o hotel ainda não era muito conhecido. Além disso, não estávamos ainda com nosso inventário completo de acomodações à disposição”, explica o executivo. “Fechamos o ano com uma ocupação de 66% e uma diária média de US$ 240 e mirávamos números um pouco melhores: 69% e US$ 267, respectivamente. Acho que nosso esforço comercial, de marketing e de relações públicas darão frutos a partir desse ano”, completa.

E, de fato, já vêm dando mesmo. Segundo Cerna, o primeiro bimestre registrou alta de 25% nas vendas frente a igual período de 2017. “Se encerrarmos março dentro da expectativa que traçamos, podemos atingir crescimento de 35% no primeiro trimestre, que é decisivo para o desempenho do ano”, revela. “Para 2018, estamos trabalhando com duas diárias médias como alvo: US$ 350 na alta temporada e US$ 250 na baixa”, completa.

EAST, Miami: a propriedade

O EAST Miami integra o portfólio da Swire Hotels, que, por sua vez, pertence ao grupo Swire Properties Inc, que tem investimentos em vários ramos. Voltado para o lifestyle, o hotel está localizado em uma das áreas que mais cresce em Miami: Brickell. Além disso, está dentro do Brickell City Centre, que ainda conta com duas torres corporativas e duas residenciais.

O hotel oferece 352 quartos, com oito suítes e 89 residências com um, dois ou três quartos, cozinha, lavanderia e acesso às comodidades e serviços do hotel – uma opção de longa permanência. Variando em tamanho de 30 m² a 170 m², todas acomodações contam com design de interiores criado pelo escritório Clodagh Design, sediado em Nova York.

“Das duas torres residenciais, uma já tem 90% dos imóveis vendidos. A outra ainda está com 45% das unidades negociadas”, diz Cerna, destacando que o hotel tem um público bem dividido entre lazer e corporativo. “É 50% para cada segmento”, acrescenta.

Segundo Cerna, o projeto do Brickell City Centre prevê ainda a entrega de uma nova torre de 80 andares. “Ali teremos outro hotel, dessa vez com outra bandeira da Swire Hotels: a House Collective. A previsão de inauguração é em 2022”, finaliza.

(*) Crédito da capa e da foto: Divulgação EAST Miami

Comentários