Ebtida da Hilton supera US$ 1 bilhão no primeiro semestre

HiltonHilton teve incremento de 1,6% no RevPAR no primeiro semestre

Hoje (24), a Hilton divulgou seus resultados financeiros do segundo trimestre de 2019, além do balanço do semestre. Nos seis meses terminados em junho, a rede teve lucro líquido de US$ 420 milhões, com Ebitda ajustado (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) de US$ 1,17 bilhão. Os resultados representam incremento de 10,5% e 11%, respectivamente, na comparação anual. Ao analisar todos os hotéis operados pela rede, também houve expansão de 1,6% no RevPar. 

“O desempenho acima da expectativa tem sido impulsionado pela forte demanda por quartos, particularmente na América do Norte, e isso impulsionou um melhor RevPAR, pois permitiu que a Hilton aumentasse as taxas de ocupação e diária média”, analisa a GlobalData, empresa de data intelligence americana.

A companhia também aumentou a diária média global em 0,9% nos primeiros seis meses do ano, sem afetar negativamente as taxas de ocupação. Na verdade, o indicador cresceu 0,6% em comparação com o primeiro semestre de 2018. “Isso significa que a Hilton conseguiu aumentar os preços e, ao mesmo tempo, melhorar as taxas de ocupação. Atrair mais clientes e fazer com que eles paguem mais é uma receita para o sucesso”, comentam analistas da GlobalData. 

Hilton: segundo trimestre

A performance do segundo trimestre da companhia resultou em um Ebitda ajustado de US$ 618 milhões, alta de 11% na comparação anual. Já o lucro líquido foi de US$ 261 milhões (+20%). O RevPar de todo sistema aumentou 1,4% no comparativo. Crescimento foi, porém, 22% menor do que o incremento do primeiro trimestre.

No período, a rede também aprovou o projeto de mais 28,1 mil quartos. O que aumentou o pipeline da companhia para 373 mil unidades habitacionais. Em relação a inaugurações, a Hilton abriu 123 hotéis no segundo trimestre, incorporando mais 17,1 mil apartamentos ao portfólio. 

Para 2019, a companhia projeta um Ebitda entre US$ 2,28 bilhões e US$ 2,31 bilhões. Para o lucro líquido, a estimativa é de valores US$ 887 milhões e US$ 909 milhões. Apesar do ritmo de crescimento, a rede reviu sua expectativa de alta para o RevPar de 2019, colocando-a de 1% a 2%.  

“A empresa teve que reduzir um pouco as projeções do RevPar, agora prevendo aumento de 1% a 2%, em vez da estimativa original de 1% a 3%. Seu desempenho está muito alinhado com essa projeção, que deve-se destacar, ainda é muito positiva”, analisa a GlobalData.

(*) Crédito da foto:Divulgação/Hilton

Comentários