Encatho: RenTV cresce 3% a menos do que esperava no 1º semestre

RenTVCosentino é diretor-executivo da empresa

Acontecimentos como a crise dos caminhoneiros e a instabilidade do cenário político brasileiro repercutiram em muitos setores e empresas. Não foi diferente com a RenTV, que recuou três pontos porcentuais entre seu crescimento previsto e o que de fato ocorreu no primeiro semestre. A empresa subiu 4% na comparação entre os primeiros seis meses de 2017 e 2018.

Segundo Julio Cosentino, diretor executivo da empresa, mesmo não atingindo a meta é possível perceber que o mercado está estável. O executivo ainda adianta que, nos próximos meses, deve lançar novos produtos voltados à tecnologia hoteleira.

"Como vendemos para hotéis dos níveis mais simples aos mais sofisticados, não sentimos tanto assim dos últimos meses. Porém, no Rio de Janeiro, que passa por um momento ruim na hotelaria, é o local onde os negócios mais diminuíram", conta Cosentino.

Nas negociações, as principais capitais citadas pelo executivo foram São Paulo, Salvador, Florianópolis e Curitiba. Por fora, mesmo com o que foi falado acima, o Rio de Janeiro aparece como um cliente importante para a empresa.

As categorias de hotéis exploradas incluem redes e hotéis independentes.

Projeções RenTV na Encatho

A RenTV têm investido, conforme o porta-voz, principalmente no mercado fitness, disponibilizando equipamentos de academia e se utilizando da "pegada" mais esportiva para crescer na indústria hoteleira. "Como forma até de divulgar mais a marca, concluímos há algum tempo uma parceria com as categorias de base do Fluminense Futebol Clube, disponibilizando esses equipamentos de fitness center", concluiu.

Por fim, o executivo afirmou que espera, assim como a própria empresa, uma estabilização após o fim das eleições. "Política e economia andam juntas e, dessa forma, esperamos uma melhora significativa após as definições de governadores e do presidente da República"

(*) Crédito da Foto: Lucas Kina/Hotelier News

Comentários