Entre os que vêm ao Brasil, maioria pretende retornar, aponta estudo do MTur

Praias são as principais preferências dos turistas

A viagem de 88,3% dos turistas internacionais ao Brasil em 2017 foi agradável e atendeu ou superou às expectativas. O índice, revelado pelo MTur (Ministério do Turismo), é o maior que já registrado pela pasta desde 2013. Há ainda outra boa notícia: a experiência faz com que 95,6% dos entrevistados demonstrassem interesse em retornar ao país.

Entre as categorias e serviços turísticos analisados, a mais bem avaliada foi a hospitalidade, com 98,1% de aprovação. Em seguida vieram alojamento (96,4%), gastronomia (95,7%) e restaurantes (95,5%). Vinicius Lummertz, ministro do Turismo, acredita que os resultados são consequências de fortes investimentos na infraestrutura e na qualificação turística.

"Nosso intuito é preparar o Brasil para desenvolver plenamente sua vocação turística. Os índices positivos mostram que estamos no caminho certo. Um exemplo disso é que pudemos observar a melhoria da avaliação dos aeroportos, que passou de 89,9% para 92%, e de sinalização turística, que saiu de 80,6% para 83,3% (de aprovação)”, explica.

Brasil: mais números

Divulgado em março, levantamento do MTur apontou que o Brasil recebeu 6,5 milhões de turistas internacionais em 2017. O número recorde superou o desempenho de anos da Copa do Mundo e da Olimpíada. Entre eles, os países vizinhos foram os grandes protagonistas, com 4 milhões de visitantes. 

Quase metade dos sul-americanos escolheu vias terrestres para cruzarem as fronteiras. Enquanto isso, entre os viajantes de outros continentes, 63,5% usaram aviões. O litoral ainda é o principal atrativo dos visitantes internacionais, dos quais 38,5% visitam o país no primeiro trimestre. Além disso, 72,4% dos viajantes que vieram a lazer tiveram como principal motivação o sol e a praia, seguido de natureza, ecoturismo e aventura (16,3%) e cultura (9%).

Cidades mais visitadas

O Rio de Janeiro é a cidade mais procurada pelo público de lazer (27%). Em seguida vêm Florianópolis (20%), Foz do Iguaçu (12,5%) e São Paulo (7,8%). Entre os turistas de negócios ou convenções, os principais destinos foram São Paulo (44,4%), Rio de Janeiro (23,6%), Porto Alegre (4,2%), Curitiba (4,1%) e Brasília (3,3%).

“Não podemos negar nossa vocação para o turismo baseado em nossos recursos naturais. Queremos que cada vez mais o turista conheça toda a variedade de atrativos que temos a oferecer, caso do turismo de negócios”, defende Lummertz.

(*) Crédito da foto: Felipe Lima/Hotelier News

Comentários