Equipotel: GDS e estratégia de distribuição são foco no II Fórum Brasileiro de Hotéis Independentes

Tatiana e Pompeu: estratégia de canais é vital

Após a abertura, a programação do II Fórum Brasileiro de Hotéis Independentes teve prosseguimento com o painel “Vendas e distribuição”. A palestra teve participação de Tatiana Vanvelzor, diretora regional da Sabre Hospitality Solutions para América Latina e Caribe; e Ricardo Pompeu, diretor sênior de Vendas e Marketing da Nobile Hotéis.

Antes de Tatiana e Pompeu falarem, contudo, foi promovido o painel “Como criar vantagens competitivas para seu hotel”, com Roberto Bertino, presidente da Nobile Hotéis. Além disso, a programação teria sequência com a palestra “Panorama futuro da hotelaria brasileira”, com presença de Bruno Omori, presidente da ABIH-SP (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de São Paulo); Rafael Guaspari, diretor sênior de Desenvolvimento da Nobile Hotéis; e Caio Calfat, presidente da Caio Calfat Real Estate Consulting, que encerraria o encontro.  

II Fórum Brasileiro de Hotéis Independentes: GDS

Em sua fala, Tatiana destacou a importância do hoteleiro independente definir bem sua estratégia de canais para vender o hotel. Em paralelo, mostrou como o GDS (Global Distribution System) pode se encaixar nesse planejamento.

Segundo a executiva do Sabre, mesmo sendo um sistema que está há muito tempo no mercado, o GDS mantém sua relevância intacta. “Temos pesquisas que nos mostram que o sistema continua como canal número um para as agências. Grandes grupos globais, como a CWT (Carlson Wagonlit Travel), não utilizam outra ferramenta”, completa Tatiana, que é articulista do Hotelier News (leia seu último artigo aqui).

Ainda assim, ela destacou que, com as transformações digitais que o mercado vem passando, planejamento é vital. “Não basta apenas ter uma conexão no GDS e achar que as vendas corporativas vão crescer de uma hora para outra”, destacou. “Ter uma estratégia de canal bem montada é vital. E, dentro disso, podemos incluir um investimento de marketing para tornar a marca mais visível”, complementou.

Estratégia

Para reforçar essa afirmação, ela destacou que grandes OTAs (Online Travel Agencies) estão investindo em seus próprios GDSs, caso da Expedia. “Mais uma vez, hotéis terão que pensar bastante a estratégia de canais. Quem conecta 400 canais para ver o que acontece certamente não terá sucesso em seu planejamento”, avalia.

Antes de finalizar, Tatiana falou sobre o conceito bleisure (entenda mais aqui) e mostrou alguns números que reiteram a relevância do GDS na estratégia de canais. “É uma realidade o conceito, eu mesma sou adepta. Então, o hoteleiro independente precisa se preparar e ser criativo para aproveitar as oportunidades que os canais de venda oferecem”, diz. 

“No ano passado, a receita de viagens no mundo chegou a US$ 1,6 trilhão. Em termos de PIB (Produto Interno Bruto), seria a décima economia do mundo. Pesquisas mostram que 50% dessa receita passam pelo GDS. Então, o hoteleiro independente que continuar atuando como faz hoje, vai ficar para trás”, finaliza.

(*) Crédito da foto: Vinicius Medeiros/Hotelier News 

Comentários