Evandro Cravo é o novo coordenador de Operações do Hotel Rainha do Brasil

evandro cravoCravo ocupa a nova posição desde o início de fevereiro

Hoteleiro há mais de 20 anos, Evandro Cravo assume o posto de coordenador de Operações do Hotel Rainha do Brasil. Cravo fica responsável pelo desafio de colocar o Rainha como referência de hotel corporativo, não apenas religioso. O Rainha do Brasil está localizado em Aparecida, no interior de São Paulo, dentro do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida

“Quero fortalecer a imagem do hotel como um bom lugar para viagens de negócios. Temos 18 salas de conferências, algo que não é muito visto na região do Vale do Paraíba”, disse Cravo. 

O novo coordenador possui passagem por grandes redes hoteleiras, além de hotéis independentes. Nos últimos seis anos, atuou na rede Accor, na gerência de hotéis ibis em diversos estados brasileiros. O mais recente foi o ibis Styles Campina Grande, na Paraíba, do qual participou da conversão para a marca econômica. 

Além da rede francesa, Cravo atuou na área de A&B na Atlantica Hotels e em hotéis como Mavsa Resort Convention & SPA e Hotel Villa Rossa. E na gerência geral do Augusto´s Copacabana Hotel.

Evandro Cravo: projetos em prática

Com pouco mais de dois meses no cargo, Cravo já está implementando novos projetos para o Rainha. Focando na capacitação interna, Cravo planejou um curso de inglês para os colaboradores. O curso será gratuito, com aulas duas vezes por semana, e já tem três turmas completas. O projeto afetará, em um primeiro momento, 50 colaboradores. 

Segundo o coordenador, o intuito do projeto é aumentar o nível de serviços do hotel, além de  valorizar os funcionários. “Apesar da oferta hoteleira em Aperecida ser muito grande, o nível ainda não é muito profissional. Esse é um projeto que foca no aumento da qualidade dos nossos serviços”, afirma.

Ainda de acordo com Cravo, uma maior proficiência em inglês dos funcionários é benéfico para atender clientes internacionais. “A região do Vale do Paraíba possui muitas empresas multinacionais o que nos gera um fluxo de estrangeiros. Recentemente recebemos um grupo de 20 franceses”, conta. 

(*) Crédito da foto: Evandro Cravo/ Arquivo pessoal

Comentários