"Experiência ainda na formação pode determinar uma carreira", pondera Felipe Ramos

Felipe RamosRamos optou pela hotelaria ainda no ensino médio

Há um paradoxo já clássico na transição entre a vida universitária e o mercado de trabalho. Experiência, oportunidade e como ter as duas coisas são a essência desse dilema que não passa ao largo quando o assunto é hotelaria. Entretanto, para quem já concluiu a transição, o cenário parece mais claro. "Adquirir experiência prática ainda no período de formação teórica é o que pode garantir uma boa carreira". A opinião é de Felipe Ramos, que há dois anos formou-se em Tecnologia em Hotelaria no Senac-SP e, agora, participa do processo de trainee para gerência dentro da Atrio Hotel Management

No raciocínio endossado pela recente vivência do tema, Ramos afirma que o ideal é viver, simultaneamente, as duas experiências: prática e teórica. De acordo com ele, essa é a chave para a evolução no ramo. No caso dele, o esforço para essa união de fatores começou ainda no ensino médio. Em 2013, quando cursou o terceiro colegial no Canadá, fez uma disciplina que orientou sua escolha profissional. "Nesse momento escolhi uma espécie de curso técnico já encaminhando para a profissão que escolhi", lembra.

De volta ao Brasil, começou a trabalhar como recepcionista bilíngue do Hotel Higienópolis, na capital paulista, ingressando a seguir na universidade. Optou pela formação no Centro Universitário Senac em Águas de São Pedro (SP), perto de sua cidade natal, Rio Claro. E, dessa maneira, conseguiu unir escola e trabalho.

Mais tarde, nas férias de verão de 2015, fez um estágio em um hostel no balneário Reñaca, em Valparaíso, no Chile, por três meses. No período, além de aprender sobre o funcionamento do empreendimento, enfrentou suas primeiras situações de emergência como hoteleiro, conforme relata. Outra vez em solo nacional, participou do Desafio Senac: Alunos no Comando, quando estudantes assumem a operação do hotel, e entrou para o time Atrio.

Felipe Ramos na Atrio Hotel Management

Ramos está desde 2016 na companhia. Começou como gerente de Reservas no Mercure Ginásio do Ibirapuera e, logo depois, foi à área Comercial da rede. 

No início deste ano, ingressou no Programa Gerencial da empresa, onde, por um ano, vai aprender muito para chegar à gerência geral de uma das unidades geridas pela rede. Na primeira etapa do programa, acompanhará a reforma do Arco Hotel Franca, em Franca (SP), que será transformado em ibis Styles. "É uma oportunidade muito valiosa e empolgante. Espero aproveitar ao máximo", comenta. 

(*) Crédito da foto: arquivo pessoal

Comentários