Faturamento das associadas Braztoa somaram R$ 15,1 bi em 2019

braztoaConselho de Administradores Braztoa

O ano passado foi um período de crescimento para operadoras associadas à Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo). No período, as empresas juntas somaram o faturamento de R$ 15,1 bilhão - resultado 1,4% superior a 2018 - que atingiu a marca de R$ 13,1 bilhões.

Os dados foram divulgados no Anuário Braztoa 2020, que mostra o impacto do contexto econômico nacional e internacional no segmento de viagens de lazer e no comportamento do turista. Em 2019, associadas representaram 90% das viagens de lazer comercializadas pela cadeia produtiva do país mantiveram em 6,5 milhões o número de passageiros embarcados. Os resultados mostram que, apesar de um ano de adversidades - o mercado se manteve estável. 

Ao mesmo tempo, há um aumento do ticket médio das viagens (16,9%), que representa uma forte tendência no setor: as operadoras estão sendo cada vez mais acionadas para o trabalho de consultoria de viagens, agregando valor aos roteiros turísticos e criando experiências personalizadas.

Do total de passageiros embarcados, mais de 4,8 milhões foram para destinos dentro do Brasil, 73,8% do total. A porcentagem de turistas para destinos internacionais foi de 26,2%, ou seja, mais de 1,7 milhões de brasileiros viajaram para fora do país em 2019. O turismo nacional representou um faturamento de 9 bilhões (59,7%). Já as viagens para o exterior atingiram a marca de R$ 6,1 bilhões de faturamento (40,3%).

Braztoa: resultados regionais

O Nordeste manteve a liderança, recebendo 51,8% do total de passageiros embarcados. Já o Sudeste ficou em segundo lugar, com percentual de 22,1%. A região Sul foi responsável por uma parcela de 19,2% dos embarques totais no país, enquanto as regiões Norte e Centro-Oeste apresentaram 6,9% do total brasileiro, mantida a base de comparação.

Nos embarques internacionais, o principal destino foi a América do Sul, correspondendo a 30,4% dos embarques. A Europa ficou em segundo lugar na preferência dos turistas, com 28,4%. América do Norte, por sua vez, representou 19,2% dos embarques, enquanto América Central-Caribe corresponde a 16,7% e o bloco Ásia-África-Oceania representa 5,3% e do total.

Os valores médios dos pacotes praticados em 2019 para os mercados doméstico e emissivo internacional foram, respectivamente, R$ 1.869 (aumento de 23% no ticket médio) e R$ 3.567 (alta de 1,3% no ticket médio).

Os turistas embarcados dentro do Brasil consumiram produtos e serviços não inclusos nas viagens, como alimentação, transporte, passeios extras, bares, presentes e artesanato, dentre outros, ajudando na geração de trabalho e renda nos destinos. Ao somarmos o valor dos pacotes comercializados pelas operadoras, com o valor destes extras anteriormente citados, concluímos que os embarques domésticos da Braztoa geraram cerca de R$ 14,9 bilhões para a economia nacional.

(*) Crédito da capa: nattanan/Pixabay

 

(**) Crédito da foto: Divulgação/Braztoa

Comentários