Fullerton Bay (Cingapura): cinco estrelas com 'pé na água'

O Fullerton Bay Hotel integra o complexo Fullerton Heritage (fotos: Juliana Bellegard) O Fullerton Bay Hotel integra o complexo Fullerton Heritage (fotos: Juliana Bellegard)

Uma das características mais perceptíveis de Cingapura e, especialmente, dos edifícios próximos ao centro financeiro e ao redor da baía é o projeto arquitetônico das construções, que utilizam-se muito dos vidros e das formas geométricas para criar fachadas das mais tradicionais às mais diversas. Para chamar a atenção dos hóspedes e clientes, os hotéis também apostam em belos visuais. O complexo Fullerton Heritage, situado às margens da baía, foi um passo além: embora não seja um complexo construído como algo único, e sim uma série de edifícios que funcionam sob a mesma administração, o empreendimento reúne prédios históricos, como o Fullerton Hotel, e estabelecimentos mais modernos, como o hotel-irmão Fullerton Bay. Em visita à Cingapura, a reportagem do Hôtelier News teve a oportunidade de conhecer ambos empreendimentos, hospedando-se no Fullerton Bay - inaugurado em 2010 e instalado literalmente com seus alicerces na água. Quem faz os pequenos cruzeiros pelas águas que percorrem grande parte da cidade vê o hotel na chegada e na saída, uma vez que o atracadouro para estas embarcações turísticas é logo ao seu lado. Quem passa por sua fachada "terrestre" espanta-se pelo intenso vai e vem de carros na entrada, resultado do fato do hotel sediar eventos corporativos e sociais, além de funcionar como ponto de encontro para quem trabalha nas redondezas, principalmente no distrito financeiro. Confira como foi nossa visita em mais um In Loco Especial de Cingapura. *Por Juliana Bellegard O projeto arquitetônico foi desenvolvido pelo escritório DP Architects e pelo designer Andre Fu - a proposta de cobrir toda a fachada "aquática" do hotel de vidro foi fazer com que o empreendimento incorporasse o espírito da baía, seu entorno e, claro, o movimento da água. A aparência moderna - e, porque não, futurista - contrasta com os dois edifícios históricos adjacentes ao Fullerton Bay: a Customs House e o Clifford Pier, que datam da época da colonização britânica no destino asiático. Ao cruzar as portas também envidraçadas, o hóspede surpreende-se. Não há, logo a sua frente, uma recepção. O lobby e os balcões de atendimento estão no final do corredor, à direita. Logo na entrada está o Landing Point, um lounge que serve como ponto de encontro para quem sai do trabalho para um happy hour, área de espera para quem chega para um evento social ou apenas um espaço para o hóspede relaxar, tomar um drinque e ouvir um pouco de música. Candelabros, mosaicos e objetos de decoração com design moderno compõe a ambientação de ambas áreas. Uma curiosidade: o hotel tem seu próprio aroma. A identidade olfativa do Fullerton Bay, perceptível principalmente no lobby e no acesso aos apartamentos, é uma composição que leva notas de jasmim branco, ylang ylang e lírio, além de rosas vermelhas e almíscar. O Fullerton conta com cem acomodações, incluindo cinco suítes temáticas e uma Presidencial. Os apartamentos standard têm 50 m² e uma decoração que mistura madeira, tecido e couro, além de janelas em todo o ambiente, aproveitando ao máximo a luz natural. Os detalhes das UHs chamam a atenção do hóspede: acesso à internet via wi-fi, máquina de café e kit para chá com diferentes sabores de ambas bebidas, almofada de apoio para notebook, uma mesa de trabalho que atende às mais diferentes necessidades, banheira com box voltado para o quarto, permitindo também o aproveitamento da luz natural. Instaladas nos três andares mais altos do hotel, as suítes temáticas homenageiam as culturas da China, Malásia, Índia, Paquistão e da antiga colônia britânica - tudo o que influenciou o que hoje se conhece por Cingapura. Cada uma foi batizada com nomes de políticos proeminentes da época colonial: Robinsonn Suite (Sir William Robinson), Shenton Suite (Sir Shenton Thomas), Clifford Suite (Sir Hugh Charles Clifford), Anderson Suite (Sir John Anderson) e Cavenagh Suite (Sir William Orfeur Cavenagh); além da Suíte Presidencial, que tem 152 m². Como na maioria dos hotéis da Cingapura, no A&B do Fullerton Bay existe uma variedade de opções que busca atender o gosto de orientais e ocidentais - característica que faz do bufê de café da manhã, por exemplo, algo como uma torre de Babel gastronômica. Sorte dos hóspedes, que podem ousar experimentar polvo e frutos do mar logo cedo, ou apenas optar por uma comfort food, como omelete, e uma xícara de chá. O Clifford, onde o café da manhã é servido, é um dos três pontos de gastronomia do hotel - junto com o Lantern, na cobertura, e o Landing Point. Sua proposta é ser uma brasserie, atendendo quase 130 pessoas e contando com uma adega com mais de 800 rótulos. Além de café da manhã e jantar diários, o restaurante serve almoço nos dias de semana, o chamado "Hungover Brunch" (café da manhã da ressaca) aos sábados entre meio-dia e 14h30, e Champagne Brunch aos domingos, no mesmo horário. Mesmo sendo um hotel no qual o público majoritário é de negócios, o Fullerton conta com espaços para relaxar e se divertir. Além do Landing Point e de toda a área externa, que funciona como um mirante para a baía, o destaque fica por conta da piscina na cobertura do empreendimento. Nos dias de sol, além da bela vista para a cidade e para o complexo do Marina Bay Sands, é possível aproveitar o calor - afinal, Cingapura é um destino tropical, situado quase na linha do Equador e, portanto, tem um clima de verão quase o ano todo. Completam a estrutura do hotel três salas de eventos convencionais; outras três em formato de cápsulas, suspensas na água, inauguradas há pouco mais de um ano; fitness center com jacuzzi também com vista para a baía; e uma frota de Rolls Royce vintages, Mercedes Classe S e Classe E, para atender os hóspedes. Serviço The Fullerton Bay Hotel Singapore 80 Coyller Quay Singapore 049326 65 633 8388 www.fullertonbayhotel.com *A reportagem do Hôtelier News viajou à Cingapura a convite do Singapore Tourism Board  

Comentários