Fundo compra Hotel Glória e quer transformá-lo em residence services

Hotel Glória - venda para OpportunityÍcone arquitetônico do Rio, o prédio do Hotel Glória está fechado desde 2013

Ícone da hotelaria carioca e fechado há anos para uma reforma que nunca saiu do papel, o Hotel Glória foi vendido. O Opportunity Fundo de Investimento Imobiliário comprou o prédio do Mubadala, fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos que “herdou”, em 2013, a propriedade como pagamento de dívidas de Eike Batista. À venda há algum tempo, o imóvel foi arrematado por cerca de R$ 90 milhões, segundo fontes do mercado.

Principal fundo de investimento imobiliário do banco Opportunity, do empresário Daniel Dantas, o novo dono do Hotel Glória tem cerca de R$ 2 bilhões de patrimônio. A ideia dos novos proprietários é transformar o empreendimento em um residencial com serviços, com apartamentos de diversos metragens, restaurante, co-working e piscina. O projeto deve ser tocado em parceria com a incorporadora e construtora SIG Engenharia.

Os primeiros desenhos do projeto vão ser entregues à prefeitura e órgãos de patrimônio nos próximos meses. "Há muito a ser feito ainda. Queremos preservar a memória do hotel que completará 100 anos de construção em breve. Vamos trabalhar para resgatar um patrimônio muito importante da cidade", afirmou Jomar Monnerat de Carvalho, gestor do fundo, em resposta ao jornal O Estado de São Paulo, que deu a notícia em primeira mão. 

Hotel Glória: história e novos rumos

Aberto em 1922, o Hotel Glória foi prestigiado por 19 chefes de estado, artistas e políticos do mundo todo. Foi também um dos maiores empreendimentos hoteleiros do país, com 628 quartos e 30 mil metros quadrados de área privativa, além de ter sido o primeiro prédio em concreto armado da América do Sul. Em 2008, após quase uma década sem atividades, o hotel, que pertencia à família Tapajós, foi vendido por cerca de R$ 80 milhões a Eike Batista.

O ex-bilionário assumiu o empreendimento prometendo reformá-lo completamente e, pelo que se dizia, para entregar a gestão para a Four Seasons Hotel & Resorts, que faria sua estreia no país. A crise no Rio, os escândalos de corrupção de políticos fluminenses e do próprio Batista acabaram com o plano. As obras de restauração foram paralisadas em 2013 e, após três anos, o imóvel foi adquirido pelo Mubadala, como parte da reestruturação de uma dívida de US$ 2 bilhões do empresário com o fundo soberano árabes.

Hoje, e já há muitos anos, o imponente imóvel do Hotel Glória está abandonado, cercado por tapumes e redes de contenção. Com vista privilegiada da Baía de Guanabara, do Aterro do Flamengo e do Pão de Açúcar, além de próximo ao Centro e ao agito da Lapa e da Zona Sul, o empreendimento está em um dos pontos mais prestigiados da cidade. Ok, perde-se um hotel ícone, mas finalmente se encaminha um destino certeiro para essa linda obra de arquitetura carioca.

(*) Crédito da capa: Marcos de Paula/Estado de São Paulo

(**) Crédito da foto: Vinicius Konchinski/Uol

Comentários