Gol vê demanda despencar 27,4% em março

Gol - resultados em março 2020Ocupação nos voos da Gol foi de 79,3% para 71,6% na comparação anual

Em um mês marcado por ajustes na malha nacional e internacional em função do coronavírus, a Gol viu a ocupação despencar em março. O indicador cedeu de 79,3% para 71,6% na comparação anual, em meio a queda de dois dígitos na demanda e na oferta. Enquanto o primeiro caiu 27,4% frente igual período de 2019, o segundo recuou 22,2%.

No mercado doméstico, a taxa de ocupação caiu para 72,8%, ante 79,8% um ano antes. No período, a demanda teve declínio de 27,4%, enquanto a oferta cedeu 20,4%. Para entender o impacto do coronavírus, a Gol informa que, de 1º e 13 de março, a ocupação era de 82%. Até ali, a companhia aérea ainda não havia implementado medidas contra o Covid-19.

Gol busca alternativas 

No mercado doméstico, a queda na taxa de ocupação foi ainda maior. No período, o indicador chegou a 63,8%, contra 76,2% em março do ano passado. Segundo a Gol, o tombo na demanda foi de 42,9% ante igual período de 2019. Já a oferta recuou 31,7% na mesma base de comparação.

"Ao longo do mês de março, a malha aérea da Gol foi ajustada, tanto no mercado doméstico, quanto no internacional, para atender à diminuição da demanda de clientes, à medida que os brasileiros adotam ações responsáveis de distância social e evitam viagens durante a pandemia de Covid-19", afirma a Gol, em comunicado.

No dia 16 de março, a Gol reduziu os voos domésticos em 50% a 60% e os voos internacionais em 90% a 95%. A partir de 28 de março, a malha foi reformulada, em ajuste que representou uma diminuição de 92% dos voos domésticos e interrupção temporária dos voos internacionais. "Novos ajustes serão feitos para garantir aderência da oferta aos novos patamares de demanda", conclui a nota.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Gol Linhas Aéreas

Comentários