Gramado e região sofrem com hotéis fechados e eventos cancelados

Gramado- coronavírusTurismo representa 90% do PIB da região

Gramado, Canela e cidades região das hortênsias são um dos principais destinos turísticos do Rio Grande do Sul. Com vocação tanto para o lazer quanto corporativo, os locais vêm sentindo o impacto do coronavírus com o fechamento de hotéis, cancelamento de eventos e queda brusca no turismo - importante atividade da extensão gaúcha.

Respeitando os decretos municipais, hotéis, pousadas, motéis e propriedades cadastradas no Airbnb suspenderam suas atividades. A data limite para os check-outs foi na última quinta-feira (26). Em Gramado, 193 empreendimentos hoteleiros paralisaram suas operações; Canela (72); Nova Petrópolis (32) e São Francisco de Paula (33).

Em entrevista ao Hotelier News, Lisa Gottschalk, gerente executiva do SindTur Serra Gaúcha, afirma que a previsão é de perdas de R$ 180 milhões por mês no PIB (Produto Interno Bruto) apenas em Gramado e Canela. “O turismo corresponde a 90% do PIB das cidades. É difícil maturar essas perdas que são inenarráveis”.

Segundo a executiva, apenas Gramado soma 4,5 mil profissionais parados. Para evitar maiores prejuízos, entidades do setor estão buscando o poder público para reduzir danos. “Estamos acompanhando as iniciativas do governo federal. O ideal agora é reduzir impostos e aumentar o prazo para concessão de licenças”.

Gramado: eventos

O Gramado Canela Convention & Visitors Bureau Região das Hortênsias realizou um levantamento do impacto do coronavírus no setor de eventos. Até agora, 22 encontros foram cancelados. Destes, 11 foram adiados para o segundo semestre deste ano; três para a primeira metade de 2021; um para o segundo semestre do ano que vem; um para 2022 e outros seis estão a definir uma nova data. 

Os eventos que mantiveram a sua realização no destino, trarão cerca  de 16 mil pessoas no total, com impacto de aproximadamente R$38 milhões considerando cerca de três dias de estadia na região dos visitantes de negócios, todos com um gasto médio de R$ 789,00 por dia - estatística já levantada pelo CVB ano passado.

A entidade também aderiu à campanha Não cancele, remarque! e está negociando com todos os promotores e organizadores dos eventos já prospectados e que ocorreriam no primeiro semestre de 2020. Assim,  garante a realização destes eventos ainda este ano e também em 2021, que representa a possibilidade de novos negócios para associados e o retorno financeiro que o turista de eventos traz para a região.

(*) Crédito da foto: Cleiton Thiele/Gramado e Canela CVB

 

Comentários