Grande Hotel São Pedro: excelência no ensino e no serviço

 

 
Benvindo ao Grande Hotel São Pedro, um dos dois hotéis-escola do Senac São Paulo
(fotos: Chris Kokubo e Roberto Moregola)
Agora eu não ia como aluna, e sim, como hóspede. Era diferente. Que engraçado, voltar após três anos e viver outra experiência no mesmo hotel. Mas desta vez, eu ia para observar, e não para ser avaliada; eu ia para experimentar, e não para estar atenta a não errar na hora de servir. O Hôtelier News vivenciou a hospitalidade do Grande Hotel São Pedro, hotel-escola do Senac São Paulo, e pode garantir: as expectativas são sempre superadas, sendo hóspede ou aluno.
Por Chris Kokubo*
À noite, todo iluminado o prédio dos anos 40 fica muito bonito
A viagem não é tão longa, mas os sinais do campo vão logo aparecendo. Saindo de São Paulo pela Bandeirantes, a gente passa por Jundiaí, Campinas, Piracicaba e chega ao portal da pequena Águas de São Pedro, o segundo menor município brasileiro em extensão territorial. A cidade tem apenas uma avenida principal. No final dela apresenta-se, imponente, a origem de toda Águas de São Pedro, o Grande Hotel São Pedro. Foi com sua construção que a cidade começou a se formar.
  A gente entra por aqui... ...e dá aqui: de frente para a escadaria De um lado da entrada, sala com sofás Do outro, a recepção. O piso quadriculado é em mármore e granito No lobby, à esquerda fica a entrada para o Restaurante Grande Hotel e à direita, o acesso à adega e o ao Bar Fernanda Teixeira e Luis Henrique Brito fazem parta da equipe de Aline R. Morelli, chefe de Recepção que nos mostrou o hotel
O hotel começou a ser construído em 1939 pelo Doutor Octávio de Moura Andrade, que descobriu as propriedades medicinais da água sulfurosa. Seu nome hoje batiza a avenida principal da cidade. Um ano depois, a construção em art déco estava concluída, e o Grande Hotel São Pedro foi inaugurado com uma atração a mais, além do balneário.
Era o cassino, que atraía a elite paulista para o que hoje é um marco da arquitetura brasileira. Detalhes daquela época continuam no hotel, como é o caso de louças, chaves e alguns acessórios do cassino expostos como peça de decoração pelas áreas comuns. As colunas, o chão quadriculado do lobby e do bar, a escadaria na entrada, a porta giratória e os lustres, tudo muito bem cuidado e conservado, são outras heranças dos anos 40.
 
  Taças, copos, baixela, roleta e folhetos do antigo cassino são hoje objetos de decoração
Abajures e lustres dos anos 40 continuam por aqui
"O hotel é histórico e tem personalidade muito forte. Manter sua  cacterística e ao mesmo tempo estar atualizado frente ao mercado é um grande desafio", declara Paulo Mélega, o gerente geral
Com a proibição dos cassinos em abril de 1946, o hotel viu sua maior atração fechar e acabou indo à falência. Foi em 1969 que o Grande Hotel voltou a operar, agora com administração do Senac. E a condição do governo de São Paulo era clara: o hotel só poderia a voltar a funcionar se fosse como hotel-escola. Nascia uma das maiores referências em ensino da hotelaria na América Latina.
Na recepção, tudo em madeira. O relógio original continua por lá
  Nas paredes, fotos ilustram a trajetória do hotel, incluindo as extintas salas de jogos do cassino
  Detalhes: as pequenas estátuas à esquerda representam a hospitalidade. À direita, decoram um antigo relógio
  A lojinha vende de roupas esportivas a revistas e remédios
Hoje, são 112 unidades habitacionais divididas em Apartamentos, Suítes, Suíte Primavera e a Suíte Grande Hotel. "O hotel é grande no nome e no serviço, mas se consideramos que se trata de infra-estrutura de um resort, somos pequenos, temos poucas UHs, o que proporciona clima extremamente acolhedor e serviço personalizado", afirma Paulo Mélega, gerente geral do empreendimento há pouco mais de um ano.
  Os corredores aderiram à decoração natalina
Abertura de cama em uma das Suítes Master
 
TV LCD e guarda-roupa grande - ideal para férias com a família
O banheiro é espaçoso
 
Um bilhete pergunta se o hóspede quer ter toalhas lavadas todos os dias. São oferecidos amenities com sabonete esfoliante e secador de cabelo
Na sala que separa o banheiro do quarto...
  ...mais uma TV e o mini-bar com vinhos chilenos. No armário ao lado do monitor encontramos cofre digital e espelho
A vista verde que se tem das UHs
Mélega tem razão. O hotel é bastante acolhedor e o clima é muito agradável. São 3 mil m² de área verde, em que o hóspede pode desfrutar de parquinho, quadras de tênis, ginásio poliesportivo, redes, alamedas no meio das árvores para caminhadas, trilhas guiadas no meio da mata, tirolesa, piscinas e campo de golfe, o mais novo atrativo de lazer do hotel - foi inaugurado em dezembro de 2006 e possui 4 buracos.
O parquinho com seu brinquedão colorido
Entrada para a área das piscinas
Uma alameda coberta com plantas envolve a piscina maior
  Em meio a tanto verde, os bichos dão as caras
 
São quatro piscinas ao ar livre, uma delas aquecida. Próxima à infantil fica o bar da piscina
Em dias de sol e calor, é uma ótima pedida
Josermarcio da Silva Freire é o responsável pelas caipirinhas feitas no bar da piscina
Alamedas arborizadas com banquinhos ao longo do percurso
 
Estrutura para tirolesa e o convite à preguiça
 
Nessa casa, um salão de festas pode se transformar em danceteria. Quiosques são encontrados ao lado das quadras de tênis
 
Lixeiras seletivas estão espalhadas pela área de lazer
 
A infra-estrutura de lazer do Grande Hotel é completa
Sala de carteado e de TV. Em breve o hotel passa por reforma que vai realocar as duas áreas e esta sala dará lugar a uma biblioteca
 
Mesa de bilhar, ping-pong e pebolim
 
Para as crianças há também o Mini-Club instalado esporadica- mente na área que se transforma em salas de eventos
O pequeno campo de golfe completa um ano este mês
Visto da varanda do hotel
No centro de revitalização, o spa do hotel, as águas sulfurosas são a atração principal. Águas de São Pedro é uma estância hidromineral famosa por suas águas com o segundo maior teor de enxofre do mundo - o primeiro lugar é da Fonte Pergoli em Tabiano, na Itália. Lá, são 115,5 mg de enxofre por litro de água. Aqui, 34,3 mg.
Piscina interna aquecida a 37ºC. O health club fica aberto das 8h às 20h
Sauna seca e úmida
  Ducha circular comum e a poderosa ducha escocesa
Academia completa...
... em frente ao Salão de beleza
Logo na entrada do spa, uma pia traz quatro torneiras, cada uma com a devida classificação: fonte de água natural, fonte Almeida Sales, água mineral com alta concentração de cloricarbonato de sódio, indicada para problemas gástricos e indigestão, fonte Gioconda, rica em sulfato de sódio, boa para o fígado, e a famosa fonte Juventude, com o alto teor de enxofre, recomendada para tratamento de artrites, dermatites e para relaxamento muscular.
As águas especiais estão disponíveis gratuitamente no hotel e em fonte na cidade
Aliás, é só abrir a torneira e sentir o cheiro que já dá para perceber o enxofre. Em relação ao gosto, a Almeida Sales é insípida, como a água que bebemos diariamente, a Gioconda tem gosto de bicarbonato de sódio - lembra um Eno -, e a Juventude tem gosto de ovo cozido, meio inibidor. Mas faz o maior sucesso, principalmente nos banhos de imersão aquecidos. Confira no depoimento a seguir, de Roberto de Matos Moregola, hóspede paulistano que encarou a experiência.

A proposta é tentadora: R$ 18 por um banho de imersão nas águas da “Fonte da Juventude”. Nome curioso e exagerado, mas a falta de modéstia tem lá sua razão. Os efeitos curativos das águas vão de diabetes a alergias, passando por reumatismo e doenças de pele. Se não remoçam, é bem provável que adiem algumas rugas.

Tudo muito bonito se não fosse um detalhe. Trata-se das temidas águas sulfurosas, aquelas que se identifica de longe pelo forte cheiro de enxofre. No caso, o segundo mais fedido do mundo, atrás apenas da Fonte Pergoli, na Itália. Se encarar alguns goles já é um desafio, um banho de 15 minutos não é uma decisão fácil. Porém as propriedades terapêuticas e um pouquinho de coragem decidem pelo sim e lá vamos nós.

Uma vez dentro do recinto de banhos tem-se logo a primeira surpresa. A água apresenta uma coloração escura, como um petróleo menos concentrado e viscoso. Motivo de desconfiança do vizinho de banheira, que só submergiu depois de certificar-se da “naturalidade” do matiz negro.

Desfeito o mal-entendido, hora do banho e da segunda novidade. No contato com a pele as águas sulfurosas apresentam uma oleosidade que não condiz com sua fluidez. A sensação é de que a superfície do corpo passa por uma faxina bem mais rigorosa do que a de um banho comum.

Além dos valores medicinais, a experiência vale igualmente para aliviar a tensão. E aí o mérito é também dos responsáveis pelo preparo do banho, que deixam a água na temperatura certa de para o repouso. Quanto ao cheiro, bom, melhor seria sem ele, mas a verdade é que logo você se acostuma e os quinze minutos passam mais rápido do que o esperado. E o melhor: depois do banho, energias renovadas e nenhum vestígio dele pelo corpo.
  Cada uma com cinco banheiras, são duas alas separadas: homens e mulheres não se misturam no ambiente do banho negro
 
A área de A&B do Grande Hotel é conhecida por sua excelência e variedade. Tudo que é consumido no hotel é preparado na sua gigantesca cozinha. Café da manhã, almoço e jantar são servidos no Restaurante Grande Hotel. Há também o Bar do Hotel, o bar da piscina, o restaurante infantil, o room service e o restaurante Engenho das Águas - reconhecido pelo Guia Quatro Rodas -, que serve somente o jantar, e sob reserva.
O Restaurante Grande Hotel serve café da manhã, almoço e jantar no sistema de buffet
São dois grandes salões para acomodar os comensais
 
Aos sábados é servida a tradicional feijoada
Muitos passantes almoçam no hotel para degustar as iguarias
  A cozinha do Grande Hotel São Pedro é um de seus pontos fortes
A dupla garante o chorinho
 
 
As sobremesas têm mesa exclusiva. A variedade é grande
Os garçons Francisco Moura, Carlos Alberto Müller e Atenildo Antunes fizeram o curso no Senac
Augusto Leal terminou o curso de cozinheiro este mês. Aqui, apresenta a moqueca de domingo com o chef Chaves, no hotel há 14 anos
O bar do lobby funciona até o último cliente
 
Na adega com capacidade para 1924 garrafas, uma homenagem a Baco
Tivemos a oportunidade de degustar um jantar no Engenho das Águas
O pianista Luiz Cláudio Morato do Canto garantiu boa música...
... e a chefe Patricia Fontana, as delícias do jantar que incluiu pratos à base de alcachofra, como este Risoto de Alcachofra com Camarão e Presunto Parma
Na sobremesa, Macarron de Café ao Creme de Amêndoas e Calda de Cognac
Os monitores garantem a diversão com atividades nos finais de semana, feriados e férias, para crianças e adultos. O auditório para 400 pessoas pode ser usado em convenções e eventos corporativos ou sessões de cinema, tanto para hóspedes como para moradores de Águas de São Pedro, já que o Senac mantém uma grade de atividades gratuitas para a comunidade local.
Flávia Albertini e Raquel Moreira fazem parte da equipe de monitores
Auditório para 400 pessoas
Entre o hotel e o centro de convenções o hotel está construindo área coberta de vidro que deve ser inaugurada em breve. Enquanto isso, o corredor protege quem precisa passar
 
A copa do bebê foi inaugurada há pouco tempo e facilita muito a vida dos pais
O quati se delicia com a manga...
E o lagarto toma sol. Vimos também um porco espinho desfilando à noite no terraço
No campus da universidade, ao lado do Grande Hotel, são oferecidos cursos de graduação - Gastronomia e Hotelaria, dois anos cada um -, extensão - como o de Cozinheiro Chef Internacional, também de dois anos -, pós-graduação - com carga horária diferenciada -, cursos livres pagos e outros gratuitos. Os mais disputados são o de garçom e de cozinheiro, de três e seis meses, respectivamente, em que o aluno não precisa pagar nada. Cursar a graduação sai mais ou menos R$ 490 por mês, mas quem quer ser cozinheiro internacional precisa desembolsar cerca de R$ 1.224 mensalmente.
A biblioteca do campus Senac de Águas de São Pedro tem o maior acervo de hotelaria e gastronomia da América Latina
A sala de aula dos alunos de hotelaria oferece uma UH completa
 
Aluno no laboratório de confeitaria e padaria, e o laboratório de bares e bebidas
Luciana Alonso Marques, representante de Comunicação do campus, nos mostrou a faculdade
Atualmente são cerca de mil alunos matriculados regularmente no campus de Águas. Além disso, em todas as férias de janeiro e julho o hotel recebe alunos do campus do Senac em São Paulo que vão fazer sua prática profissional - foi o meu caso. Os alunos de hotelaria passam um mês trabalhando no hotel, cada dia em uma posição diferente, para vivenciar na prática um pouco do que viram em sala de aula. É uma experiência muito enriquecedora, principalmente para aqueles que têm a primeira experiência profissional hoteleira no Grande Hotel.
 
Bene de Oliveira, aluno do curso de cozinheiro, e o chef Thon participam da oficina gastronômica Alcachofras e Vinhos realizada para os hóspedes
Os hóspedes se divertem...
 
...e ao final podem se deliciar com os pratos preparados acompanhados de vinho branco, dica do sommelier do hotel Moisés Lacerda, ex-aluno do Senac há sete anos no cargo
O serviço é levado a sério, os alunos se esforçam e recebem toda orientação para garantir boa estada ao hóspede. Eu tinha percebido isso quando estive no Grande Hotel São Pedro passando por avaliações constantes como aluna do Bacharelado de Hotelaria do Senac. E confirmei desta vez como hóspede, recebendo tratamento de primeira de colegas de outrora ou de futuros profissionais qualificados por um dos maiores centros de formação gastronômica e hoteleira do país.
  O Grande Hotel São Pedro à noite sempre oferece atividades para os hóspedes
Em 2008, o hotel vai sofrer ampliação, mas continuará mantendo sua caracterização art déco
Antes de ir embora, o hóspede tem águas aromatizadas servidas pela copeira Vaneide de Lima
 
Ao londo da avenida Dr. Octavio de Moura Andrade, banquinhos até chegar à praça próxima à entrada do Grande Hotel
Paulo Mélega, gerente geral do hotel: "um dos desafios é receber com qualidade dois públicos diferentes de igual importância: hóspedes e alunos"
(foto: divulgação)
 
Serviço Grande Hotel São Pedro
Parque Dr. Octávio de Moura Andrade s/ número
Águas de São Pedro, SP
13525-000
+55 19 3482-7600
0800 770 0790
* A reportagem do Hôtelier News viajou para Águas de São Pedro e se hospedou no Grande Hotel São Pedro a convite do hotel.

Comentários