HFN: Hotelaria de lazer em Pernambuco anota ocupação média de 71%, diz ABIH

Artur MarojaMaroja é um dos idealizadores da HFN

O segmento de lazer puxa a fila do bom ano para a hotelaria pernambucana. Segundo informou a ABIH-PE (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Pernambuco), a média de ocupação em resorts e hotéis destinados a diversão é de 71%. O indicativo é bem superior ao verificado nos empreendimentos corporativos: 60%.

"Pernambuco é um estado muito versátil em hospedagem. Temos destinos com boa oferta em negócios e também locais de praia com hotéis característicos desses lugares", comenta Artur Maroja, presidente da associação hoteleira. 

O dirigente explica os motivos para essa diferença de performance. "A hotelaria de lazer não sofreu tanto com os efeitos da crise, que começou em 2015", inicia. "Já em cidades caracteristicamente corporativas, como Recife, a instabilidade chegou com força e diminui a quantidade de grandes eventos".

A oscilação no cenário de negócios, entretanto, tem dado trégua este ano. "Com a estabilização da política, estamos voltando ao ritmo que já tivemos e os hotéis devem voltar a ter bom rendimento", aponta. A projeção de Maroja é que, até o final do ano, os índices de ocupação ainda cresçam mais cinco pontos percentuais.

Papel da ABIH na retomada

O presidente da ABIH destaca ainda o papel da associação para que os resultados melhorem. "Posicionamos Recife como um destino também interessante para o lazer. Isso reaqueceu a presença nos empreendimentos da cidade", revela.

A HFN (Hotel & Food Nordeste), que termina hoje (5), em Olinda, é uma das ações na retomada da movimentação turística no estado. A ABIH participa como apoiadora da feira.

(*) Crédito da foto: Filip Calixto/Hotelier News

Comentários