Hotel Canto da Floresta: a harmonia com você mesmo

Gita é a "mascote" do hotel. A sugestão é mentalizar um pedido segurando em sua testa, região do terceiro olho, e dar três voltas em torno dele no sentido horário (fotos: Aline Costa)
Um lugar para nos fazer perceber que simplesmente existir já é muito importante: assim pode ser definido o Hotel Canto da Floresta, que fica em Amparo, cidade do interior paulista. Tudo nele foi projetado para trazer ao hóspede mais que conforto, o objetivo é proporcionar uma sensação de bem-estar que transcenda os limites do corpo físico, que vá além do alívio de recostar o corpo cansado após horas de estrada em um colchão macio, por exemplo.A ideia de construir o hotel foi de Luiz França de Mesquita, pai de Maria Fernanda Mesquita Berkovitz, que hoje está a frente do meio de hospedagem aberto em 2001. "A princípio meu pai queria apenas ter uma pousada com o objetivo de proporcionar às pessoas o contato com a natureza interior e exterior. Mas, como era um homem de visão muito extensa e que sempre acreditava que qualquer coisa que fazemos pode sem dúvida alguma se tornar extraordinária, ele não se contentou. Com o desenvolvimento do projeto veio já a ampliação de áreas, espaços, e ele foi colocando tudo o que sonhava ali, para virar realidade. Já no projeto ele transformou a pousada em resort e solidificou de uma vez a filosofia de criar um espaço onde as pessoas pudessem além de se divertir, descansar e descarregar as energias pesadas do dia a dia", explica.
A família é de Santos, litoral de São Paulo e, na época, o patriarca era empresário do ramo de transporte e comércio, além de advogado por formação. "Com a idade chegando e os filhos crescendo, ele começou a pensar em aposentadoria e qualidade de vida. Com isso, dedicou muito mais tempo à escrita e leitura, uma vez que a própria família continuaria seu legado", conta Fernanda. "De um espírito inovador e muito elevado de valores e principalmente ajuda ao próximo, desde cedo conseguiu passar que a vida é muito mais que apenas construir trabalhar, conquistar as coisas materiais. Quando realmente queremos algo, devemos focar nossa mente e espírito para aquilo, pois com certeza se for para ser nosso, será. Lembro-me que era muito solto e liberto com as palavras, fazia amigos em qualquer lugar que estivesse", diz ela sobre o pai e sobre a concepção do resort.
Todo esse conceito é corporificado na decoração majoritariamente composta por elementos indianos e em uma programação mística que contempla Harmonização, Meditação, Yoga, Tai-chi, trilhas e vivências no Parque Místico, conforme veremos ao longo da metéria.
Contudo, a questão mística é muito sutil e se não houver o interesse do hóspede, ela será de fato apenas "um bem estar inexplicável" e uma linha de decoração. "Nosso objetivo é fazer as pessoas se sentirem bem. Não precisa participar das atividades ou entender de fato o que cada imagem significa. Toda a arquitetura foi pensada para proporcionar isso".*Por Aline Costa
Namastê
Entrada para a recepção
Sino de Ganesha
Namastê é um cumprimento oriental que pode, entre outras interpretações, ser traduzido como a divindade que está em mim reconhece a divindade que está em você. Assim, quem pronuncia a palavra, se coloca em igualdade com quem a ouve, ressaltando a compreenção de que todos temos igual importância perante a imensidão do Universo. E é assim que gostaria de iniciar esse passeio.
O mesmo objeto da foto anterior, aqui com outra captação de luz e em uma imagem mais aberta Outra imagem de Ganesha
Antes de entrar na recepção o hóspede pode tocar o Sino de Ganesha mentalizando uma dificuldade que deseja vencer. Isso porque a divindade é considerada "O Senhor dos Obstáculos".
Já na recepção nos deparamos com os tons terra e imagens orientais que vão nos acompanhar por toda a estada
  Após o check-in, pegue uma mensagem com a Lakshmi, deusa da fertilidade. Essa espécie de "realejo" oriental pode ser uma boa sugestão para seu dia! O lobby e a entrada para lojinha do hotel
 
 
    
 Onde você encontra desde fraldas e itens de uso pessoal até artesanato. Os livros são para empréstimo. 
 
 A recepção é bem decorada
 
Espaços místicos
O lago representa o elemento água e a cascata simboliza o ciclo da vida
Bem-estar e paz de espiríto, como todos os outros sentimentos e sensações, não são tangíveis nem possuem uma única receita para serem alcançados. Contudo, alguns simbolismos podem ajudar a corporificar esses sentimentos e atuar na busca por eles. Assim, o hotel tem vários espaços que trazem itens para representar os elementos e forças da natureza, a fim de ajudar o hóspede a mentalizar coisas boas e fazê-lo se sentir mais leve e desprendido das obrigações diárias, pelo menos durante a sua estada.
As carpas representam força e coragem
Outro ângulo do espaço
 Essas pedras são os "descendentes" das pedras do lago, que simbolizam o feminino e o masculino
  O sino traz o som alegre dos ventos e os rastelos são um convite à meditação ativa, enquanto se desenha na areia 
Entrada da sala de meditação e ioga
Observamos que na entrada da sala há alguns bambus. Eles são utilizados como cajados para as trilhas e neles estão escritos alguns valores, como honestidade, por exemplo.
Quem assinala os bambus são crianças e adolescentes do Núcleo Educacional Gentil Pessoa de Mesquita, que integra a Sociedade Rural Ecológica, entidade que recebe ajuda do hotel. Para saber mais sobre esse projeto, clique aqui.
 
Sala de meditação e ioga
Ganesha é a inspiração para quem participa das atividades 
O mesmo começo para duas trilhas. Segui o caminho da mais curta, a Trilha da Cachoeira
  
  
 A caminhada é fácil na maior parte, mas possui alguns pontos bem estreitos nos quais ficamos muito próximos ao rio
  A recompensa
 Choveu muito durante o período que ficamos no resort, por isso a água está barrenta
A volta para o empreendimento é feita por essa escada A mesma cachoeira, aqui, vista do hotel
A trilha do Rio Pinhal nos leva ao Parque Místico. Fui acompanhada da Vera Zamarioli, que é terapeuta e sempre orienta os hóspedes. Ao longo do caminho, Vera apontava plantas e cenas interessantes, caprichos da natureza que nos ajudam a esquecer um pouco da correria do cotidiano.
O Parque Místico é divido nas seguintes áreas: Templo da Lua, Templo do Sol, Labirinto, Pirâmide e Totens. O aconselhável é fazer apenas duas dessas terapias por dia, para assimilar bem as energias e reflexões levantadas por cada uma.
Eu passei pelos Totens dos Chacras. Enquanto atravessamos o parque, passamos por sete totens com cristais que representam  nossos chacras.
Cada toten tem uma pedra e a explicação do chacra (foto: divulgação)
Paramos diante de cada um deles para mentalizá-los, fazendo uma pequena meditação concentrada em cada um deles. Esse processo é interessante porque nos faz pensar em pontos do nosso corpo nos quais normalmente não prestamos atenção. Somos acostumados a pensar nos membros e nos órgãos de uma forma muito concreta, enquanto durante a caminhada pelos totens somos convidados a notar pontos mais sutis de nosso corpo, sentido de uma maneira mais fluida.
No final, chegamos ao Labirinto. Ali puxei um papel com um mantra, que já não lembro bem qual era. "Desobedeci a instrução" e dei as sete voltas pelo labirinto repetindo om mani padme hum, que é um mantra de cura. O fim do labirinto é embaixo de um cristal, do qual podemos atrair energia do centro da vida, já que cada volta representa uma etapa da nossa existência.
Restaurante
Sem a menor sombra de dúvida, a área do restaurante foi um dos lugares que eu mais gostei no hotel
Com muitos lugares do lado de fora
Todos meus cafés da manhã foram ao ar livre
 O bar do restaurante também é muito aconchegante
E aqui eu jantei todos os dias
  Detalhes da decoração do bar
Este belo móvel fica na parte interna do restaurante
 Que fica bem em frente a essas mesas
Um espaço ainda mais ventilado, mas dentro da área interna
Desta janela vemos o bar
 O elefante é símbolo de estabilidade
 
 Shiva está na porta do restaurante
 
 Representações indianas estão em toda parte
 
  
 No primeiro dia, eu cheguei tarde demais para o almoço e cedo demais para o jantar. Então a Lúcia me preparou "um lanchinho"
O café da manhã. Como era muita coisa para eu comer sozinha...
... um passarinho deu umas bicadas no meu queijo! 
 Esse passarinho foi "quem mexeu no meu queijo"
   
 
Doce e salgado
Sob o comando do chef Rabi (veja o perfil dele aqui) o restaurante do meio de hospedagem capricha no seu cardápio. Os destaques ficam para as saladas, cremes e risotos.Apesar de todo o aspecto místico, o menu não exclui os mais diversos tipos de carnes. A variedade se estende para os eventos, quando os organizadores sentam com o chef para definir o que será servido. "A média de refeições por ano é de 262.800 refeições.  Número bastante grande, e olha que não coloco aqui lanches que servimos nos feriados", comenta Fernanda.
   Com amor e simpatia    Saladas deliciosas, com alface, tomate, mussarela de búfala, morango e kiwi Um delicioso peixe com gergelim acompanhou meu risoto
No dia seguinte, carne branca recheada com manga
  
    Uma canja maravilhosa
 
Trufas deliciosas...  
   ...que, 'misteriosamente', sumiram uma a uma
  Torta de manga e maçã e pudim de leite Todas essas delícias saíram desta cozinha
 
 E pela supervisão desses profissionais
 
  Até o banheiro do restaurante é charmoso
Acomodações
  As cores e decoração reforçam a sensação de paz
O hotel possui 66 apartamentos. Em todos eles, as cabeceiras das camas estão viradas para o Norte, e toda decoração foi pensada para manter não apenas o equílibrio estético dos quartos, mas também estabelecer o descanço dos hóspedes.Fernanda conta que um dos casos curiosos que mais marcou o empreendimento é o de um casal que não conseguia ter filhos. "Fazia anos que eles tentavam e não conseguiam de jeito algum, nem com inseminação nem qualquer outra medicina avançada.  Passado um tempo para nossa surpresa, o casal retornou ao empreendimento agradecendo e mostrando para nós, que iriam levar para o resto da vida o fato de terem conseguido realizar o maior sonho da vida deles dentro do Canto da Floresta. Acredito que o resort é uma espécie de SPA da Alma, por isso conseguimos passar só coisas boas a todos que chegam aqui", explica.
"Temos por mês, em média cerca de 7.300 hóspedes. Por ano isso reflete mais ou menos 87.600 reservas. No meio de 2011 completaremos 10 anos de existência, e este número representa  o quanto o Canto da Floresta Eco-Resort agrada o público em geral e os turistas mais diversos", declara.Ela diz ainda que cerca de 50%  dos hóspedes em lazer já estiveram no hotel ao menos uma vez. "Isso é muito bacana porque se retornam é pelo fato de terem gostado. Acabamos de escutar de uma família que vem todas as férias para cá que deram a seus dois filhos (uma menina e um menino com 8 e 12 anos) algumas opções de viagens: litoral, Disney, hotel fazenda... eles foram unânimes na escolha pelo Canto da Floresta Eco-Resort.  Quer coisa mais extraordinária que isso?  Este feedback é a prova maior que poderia existir que estamos no caminho certo, e que este caminho é continuar a realização do meu pai", pontua.
  O pé direito é bem alto   Criado-mudo e o quadro em estilo oriental
 
 A mesinha no canto é um ponto de apoio essencial
  A TV tela plana quase não foi usada por mim
Os copos estão próximos ao frigobar
  Aqui, um pouco da filosofia do hotel
 
  Cabides e cobertores no guarda-roupa embutido
  
 No frigobar, refrigerantes, cerveja e água
   
O banheiro é amplo
Na toalha, a marca do hotel
 O kit de amenities é simples, mas tem o essencial
Áreas externas
Aqui, a sinalização para as alas. Meu quarto está à direita, no fim do corredor
 
O corredor do quarto onde fiquei hospedada
 
Em um hotel com a proposta do Canto da Floresta, não poderia faltar muitas plantas em todo lugar
Outro ângulo da ala de apartamentos
Beleza nos detalhes 
Espaço entre as alas
 A piscina é bem ampla
  Quem chamou minha atenção para essas rosas foi a Lúcia, umas das colaboradoras do hotel: elas me fazem lembrar do meu pai, conta. Aqui é a visão que temos quando subimos o primeiro lance de escadas ao terminar a Trilha da Cachoeira
  O fitness tem vista para a natureza
  Será que vai chover?
Forno e churrasqueira
 As seriemas andam livremente pelo resort     Quadras: vôlei, tiro ao alvo, futebol e tênis (fotos das quadras: divulgação)
Áreas internas
  Um amplo, aconchegante e...
 ...perfumado espaço de convivência
 Outra área do mesmo espaço acima
  
Do lado de fora, mais conforto e cheiro bom  A sala de TV é muito agradável  Salão de jogos
  Brinquedoteca O passarinho fez o ninho no meio da decoração de Natal - visitamos o hotel em dezembro 
 
Este outro também escolheu o hotel para fazer seu ninho
Eventos
Entrada da área de eventos
O espaço para eventos é composto por um salão nobre de 366 metros quadrados para até 340 pessoas em formato auditório, modulável em três salas, com capacidade para até 100 pessoas cada. O pé direito do espaço é de 3,20 metros.Entre os recursos oferecidos estão duas cabines para tradução simultânea e equipamentos audiovisuais de última geração, mais seis salas de apoio para reuniões. Essa estrutura, aliada ao ótimo serviço de A&B, faz do hotel um ótimo local para eventos de diversos tamanhos.
Além de ações empresariais, o meio de hospedagem já realizaou dois casamentos e tem potencial para realização de belíssimos eventos sociais. "Em media realizamos cerca de 84 eventos ao ano", conta Fernanda.
 
 As salas são moduláveis
 Encontramos várias disposições de mesas
 
 Aqui, para um evento mais restrito
Serviço Bairro Furquilha, Amparo - SP 11 3892-7732 (reservas) 19 3938-1500 www.hotelcantodafloresta.com.br
*A equipe do Hôtelier News viajou a convite do hotel.

Comentários