Hotel Summit: mídia programática é opção para a hotelaria

De Salvador, Bahia*

hotel summitSani explicou como usar diferentes mídias para o marketing digital

Na sequência do Hotel Summit, aberto hoje (28), em Salvador, Edu Sani falou sobre investimento em  mídia programática. Na palestra A mídia mais assertiva e inovadora do marketing digital, o fundador da AdsPlay mostrou como a publicidade online se transformou, sendo agora mais “data driven”. Mais ainda, ele demonstrou como ela é mais acessível e assertiva do que a tradicional.

De cara, o especialista explicou a diferença básica entre as mídias tradicional e programática. “Ela é o inverso do que ocorria no passado. O princípio da campanha é criá-la a partir do público-alvo que se deseja atingir. Sendo assim, é muito mais assertivo do que a publicidade tradicional”, destacou.  

Dando um passo atrás, até para contextualizar o mercado de mídia online, Sani apresentou uma série de dados relativos à internet no Brasil. Hoje, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), há 181 milhões de usuários de internet no país. Além disso, 78% dos acessos nos domicílios são feitos via celular.

“Próximo à Copa de 2014, usei o Google Trends e descobri que a palavra vuvuzela era bastante buscada. Comprei uma URL e montei uma página simples com um meio de pagamento e uma foto da vuvuzela. Vendi 16 mil unidades em dois meses, pagando 19 centavos por elas e vendendo-as por R$ 19,90”, relembrou. “O que quero dizer com isso? A internet é um mundo de oportunidades”, brincou.

Hotel Summit: vantagens da mídia programática

A hotelaria, de certa forma, já abraçou a mídia online, em especial nas redes sociais. Ainda assim, principalmente entre hotéis independentes, muitas vezes é mais fácil deixar OTAs fazer todo trabalho de marketing para levar hóspedes para o hotel. Aí vem o questionamento: vale a pena investir em marketing digital para gerar vendas diretas se players como Booking e Expedia investem US$ 10,6 bilhões em publicidade? É possível concorrer com eles e captar reservas diretas?

Sani deu algumas dicas importantes para quem pretende “encarar”de frente as OTAs. Primeiro passo, segundo o especialista, é ter um site responsivo, com boas fotos e otimizado a partir de boas práticas de SEO (Search Engine Optimization). Depois, estratégias de remarketing, investimentos em Adwords e Facebook Ads são caminhos possíveis, assim como o uso de chatbots, projetos de inbound marketing e de softwares de BI (Business Intelligence).

“É um longo caminho e, muitas vezes, você não precisa disso tudo. É aí que a mídia programática pode te ajudar”, comentou Sani, acrescentando que, nos EUA, 84% dos executivos de mídia fazem uso da plataforma. “No início da mídia online, o anunciante pagava por um banner no Globo.com ou no Uol, impactando um  mundo de gente. Era a mesma lógica da publicidade tradicional”, explica. 

“Com a mídia programática, monto a campanha a partir de um público-alvo definido e a plataforma conecta com diferentes mídias, como Globo.com e Uol. E, vale ressaltar, em diferentes telas. O interessante é estar no canal onde meu público-alvo está”, ensinou. “Agora existe mídia programática até na TV aberta. Hoje, é possível pagar por isso com um custo muito mais baixo”, finalizou.

O Hotel Summit, que tem o Hotelier News como media partner, termina daqui a pouco, com um coquetel de encerramento, no Teatro Sesc Casa do Comércio. Antes disso, a programação contou ainda com palestras de Allessandro Canella, da selfHotel; Cinara Marback, da Inspira Mídias Sociais; e da especialista em transformação digital Martha Gabriel, entre outros palestrantes.

(*) A reportagem viajou a convite da organização

(**) Crédito das fotos: Divulgação/Oficina de Pixels

Comentários