Hotelaria nacional tem boa performance em outubro, aponta InFOHB

* Atualizado às 15h19, de 25/11/2019

Assim como setembro, a hotelaria de rede brasileira registrou bons números em outubro. No período, o segmento apresentou alta nos três principais indicadores do setor, sendo uma delas em dois dígitos. Na análise regional, o Sudeste teve crescimento expressivo no RevPar, com destaque para o Rio de Janeiro e Vitória. Os dados integram o InFOHB, produzido pelo FOHB (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil).

Em outubro, a hotelaria de rede nacional viu a ocupação subir 8,9% frente igual período de 2018. Na mesma base de comparação, diária média e RevPar avançaram 8,1% e 17,7%, respectivamente. Segundo o FOHB, todas as regiões brasileiras apresentaram variação positiva nos indicadores avaliados. Praça com maior número de leitos no mercado, o Sudeste teve salto de 20,6% no RevPar, segunda mais expressiva no país, atrás apenas do Norte (+27,1%).

É de se destacar o fato de que, gradualmente, a hotelaria nacional vai recuperando a diária média e, com isso, elevando margens. No Sudeste, por exemplo, a alta verificada em outubro foi de 9,6%. Praças com maior número de leitos no país, São Paulo e Rio de Janeiro apresentaram expansão de 10,2% e 19,3% no indicador, respectivamente. Por fim, na avaliação por categoria, destaque para os hotéis econômicos (veja mais abaixo).

"Estamos caminhando para um recuperação plena, não somente de preços, mas também de percepção de valores de uma diária de hotel. Ao longo dos últimos anos, perdemos o referencial de valor das tarifas, que necessitam de recuperação", observa Alexandre Gehlen, presidente do Conselho de Administração do FOHB. "Algumas cidades estão mais defasadas do que outras, mas, de forma geral, pelo menos a recuperação da inflação era necessária", completa o dirigente.

InFOHB: desempenho anual

Já no acumulado de 2019, a trajetória de expansão do setor prossegue, embora em ritmo mais baixo do que o observado no mês passado. Em comparação com 2018, o segmento apresenta aumentos de 4,6% na ocupação, de 6,9% na diária média e de 11,7% no RevPAR (veja mais números ao final da matéria). 

É interessante notar a recuperação gradual do mercado carioca, bastante afetado pela recessão econômica e pela sobreoferta. Até outubro, o RevPar na cidade avança 23%, puxada principalmente pela recuperação na ocupação (+19,4%). A diária média, por sua vez, expande em ritmo mais lento (+3,1%), mas indica caminho aberto para elevação na alta temporada.   

Divulgado mensalmente pelo FOHB, o InFOHB avalia uma amostra total de 505 hotéis de redes associadas à entidade. No total, o levantamento leva em conta uma oferta de 79.305 UHs (unidades habitacionais).

InFOHB - acumulado de 2019

InFOHB - resultados Outubro_acumulado_RevPar

(*) Crédito da capa: João Marcelo Martins/Unsplash

(**) Crédito dos gráficos: FOHB (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil)

Comentários