Hotelaria paulistana alcança melhor média de ocupação do ano em outubro, aponta pesquisa

Mês foi ponto fora da curva na temporada

O mês de outubro foi um ponto fora da curva na rotina de ocupação dos hotéis da capital paulista. Pelo menos é isso que aponta o mais recente relatório divulgado pela SPTuris (São Paulo Turismo). Pela primeira vez no ano, o índice de ocupação média dos hotéis da cidade entrou entrou na casa dos 70%, chegando a 72,37% no período. O número representa uma variação positiva de 16% na comparação com o mesmo período do ano passado e contribui para a melhoria da média anual que agora é de 64,89%.

Os empreendimentos de categoria superluxo foram os mais demandados no período - 74% dos quartos preenchidos - o que ocasiona melhores resultados do ano também em diária média. Considerando apenas o décimo mês, em média, a tarifa cobrada pelos empreendimentos da cidade é de R$ 316, com os hotéis de alto padrão precificando em R$ 621 e os econômicos com R$ 204 na tarifa.

Por consequência, o RevPar - receita por apartamento disponível - também teve curva de subida. A performance do período foi de R$ 228,75, no melhor indicativo de 2017.

Os números citados pelo relatório são os chamados absolutos, que consideram todo o mês. Contudo, há também análise destacada do obtido nos finais de semana. Nesse quesito, a ocupação também foi interessante (69,02%) e a diária média abaixo do que é cobrado durante a semana (R$ 291,95).

Meio de hospedagens alternativos, os hostels tiveram 51% de seus quartos preenchidos em média e o preço cobrado gira em torno de R$ 47,59.

* Foto de capa: Filip Calixto

Comentários