IDB Brasil aporta R$ 11 bi em complexo turístico no Rio

IDB Brasil - complexo Maraey_capaProjeto terá residências de alto padrão; ao lado o campo de golf

Um resort, três hotéis cinco estrelas e 180 residências de alto padrão, além de campo de golfe de 18 buracos. Não, a notícia são se refere a um mega empreendimento no México ou na Ásia. Na verdade, o projeto fica a poucos quilômetros do Rio de Janeiro, mais precisamente numa área de 840 hectares de muito verde em Marica (RJ). Lançamento imobiliário da IDB Brasil, o complexo turístico-residencial Maraey receberá investimento de R$ 11 bilhões ao longo de 14 anos. As obras devem começar em 2021.

A IDB Brasil é controlada por empresas espanholas, mas tem também capital norte-americano, chinês e brasileiro. Entre os grupos controladores estão Abacus Property Development e o Grupo Cetya, que tem negócios em várias áreas, desde exportação de matéria-prima à promoção imobiliária. Em sua terra natal, já desenvolveu outros projetos de uso misto como o Maraey, além de hospitais e colégios. No Brasil, será a primeira aposta.

Os números envolvendo o complexo são grandiosos. No total, além dos R$ 11 bilhões em investimentos, estima-se que o projeto gere R$ 7,2 bilhões em impostos por ano durante a construção e mais R$ 1 bilhão anuais quando estiver em operação. As obras, que devem durar 14 anos, vão criar 52 mil empregos diretos e indiretos por ano, além de outras 36 mil vagas quando tudo começar a funcionar.

O lançamento oficial aconteceu há algumas semanas, durante o Rock In Rio. A data não poderia ter sido mais adequada, uma vez que um dos empreendimentos carregará a marca do festival de música: o Rock In Rio Maraey Resort. O plano é iniciar as operações da propriedade em 2023, informa Emilio Izquierdo Merlo, presidente-executivo da IDB Brasil, em entrevista exclusiva ao Hotelier News. “A presença do Maraey, hoje, junto à marca Rock In Rio, com a qual estamos alinhados nos valores de inovação, sustentabilidade e responsabilidade social, é o começo de um sonho longamente batalhado”, afirma.

IDB Brasil - complexo Maraey_hote-boutiqueProjeto do hotel-boutique, que ficará em meio à reserva protegida

IDB Brasil: hotelaria

Ele conta que a empresa adquiriu o terreno há mais ou menos 10 anos, período de prosperidade no Rio e no Brasil. “Estávamos entusiasmados com potencial do país do ponto de vista macroeconomia. A crise veio, mas não tira nosso otimismo com o sucesso do projeto. O terreno é fantástico, a uma hora do Aeroporto Internacional do Galeão e com 430 hectares de área protegida”, explica Merlo, um jovem espanhol da família proprietária do Grupo Cetya.

“Montamos um projeto diferenciado”, fala com entusiasmo. De fato, o complexo prevê um hotel com centro de convenções, voltado para o segmento Mice; um hotel-boutique em meio à reserva natural do terreno; e uma unidade de luxo próximo ao campo do golfe, além do Rock In Rio Maraey Resort e das casas de alto padrão em frente à Lagoa de Maricá. “Na parte residencial, pelos estudos que fizemos, há potencial tanto para primeira moradia, como para segunda. A crise vai passar e pouco a pouco vamos reduzir o estoque”, avalia.

Merlo revela que já teve conversas com redes internacionais para gerir o hotel-boutique e as demais unidades hoteleiras. “Em termos de funding, contemplaremos todas as possibilidades”, afirma o executivo, dando a entende, contudo, que condo-hotel não parece uma possibilidade. “Dividir tanto o capital dificulta a gestão. Pouco a pouco o mercado imobiliário vai melhorando e, quando essas mudanças ocorrerem, teremos possibilidades mais concretas para assegurar a construção a partir de 2021”, acrescenta.

Izquierdo contratou a JLL Hospitality para dar consultoria hoteleira ao projeto. “Os hotéis foram pensados de forma a se complementarem. Mais ainda, apostamos que ajudarão a consolidar a região de Maricá como destino turístico”, finaliza.

(*) Crédito da foto: Divulgação/IDB Brasil

Comentários