Investidores internacionais mais otimistas com o Brasil

BrasilEmpresários enxergam potencial do mercado de luxo no país

Durante a 30ª edição do Mipim (Marché International des Professionnels de l’Immobilier), empresários que têm investido no Brasil debateram o novo momento do país. No total, esse grupo investidores tem projetos de R$ 8 bilhões no país. De uma maneira geral, eles acreditam em mudanças no cenário nacional.

A comitiva do MTur (Ministério do Turismo) que visita o evento do mercado imobiliário é liderada por Robson Napier. Recém-indicado para o cargo de secretário nacional de Estruturação do Turismo, Napier foi à França com o intuito de alterar o modo como o turismo brasileiro recebe seus recursos, já que hoje é subutilizada em negócios.

“Estamos prontos para receber e dar o retorno desejado àqueles que enxergarem as nossas potencialidades. A atual gestão está empenhada em acabar com a burocracia, sair da frente do investidor e ficar ao seu lado. Como um parceiro estratégico para o desenvolvimento”, explica.

O mercado hoteleiro também estava representado. Dietrich Heidtmann, diretor geral do GTIS Partners, que tem vários projetos no país, era um deles. Hoje, o fundo investe em hotéis cariocas, como o Royal Tulip, Golden Tulip, Pullman e Novotel. Heidtmann citou a importância da exploração do mercado de luxo pelo Brasil “O setor de luxo ainda não olhou para o Brasil. Mesmo assim, o país oferecer uma série de oportunidades", salienta.

Brasil: exemplos

Durante o encontro, alguns empreendimentos foram apresentados aos investidores. Dois foram considerados destaques pelo grupo. O primeiro é a Cidade Matarazzo, com investimento de R$ 2 bilhões e próximo a Avenida Paulista, em São Paulo. Nesse projeto, a ideia é oferecer uma mistura que inclui hotelaria, natureza, galeria de arte, centro residencial, espaço comercial e até feira de produtos orgânicos.

Outro destaque foi o Eco Estrela, que está sendo erguido no Rio Grande do Norte. Operado pela Six Senses, rede adquirida pelo IHG (InterContinental Hotel Group) recentemente, o empreendimento foi apresentado como um construto de cinco fases. Com aporte de aproximadamente R$ 6 bilhões, a propriedade já é considerada o resort mais luxuoso da América do Sul.

(*) Crédito da capa: Sérgio Souza/Unsplash

Comentários