Já pensou em passar a noite em uma geladeira?

Bem vindo ao Hotel de Gelo, experiência de arrepiar! (fotos: Christiane Kokubo, Lorena Carvelli e Paulo Pires)

Dormir em uma grande pedra de gelo. Idéia assustadora ou inspiradora? Com essa dúvida chegamos com o maior entusiasmo ao Hôtel de Glace, ou Ice Hotel, a 30 Km da cidade de Québec, no Canadá. E garantimos: a experiência é excepcional!
Por Christiane Kokubo*

Com exceção das portas, em madeira, tudo é feito em neve e gelo

  O hotel atrai turistas de todas as partes do mundo. Com tanta peculiaridade, não poderia ser diferente

Não há como não se impressionar. É tudo construído em gelo e neve. Tudo branco, transparente e frio. A temperatura interior é mantida sempre em -5ºC. Considerando que lá fora pode chegar a fazer -30ºC, dentro do hotel é quentinho.Nas UHs, por causa da chama das velas, atinge-se os 0ºC. Todos os colaboradores estão muito bem equipados com botas, calça e casaco especiais. É preciso estar bem agasalhado para fazer o tour no hotel senão, depois de um tempo deleitando-se com as esculturas de gelo, os pés, mãos e outras extremidades desprotegidas do corpo começam a reclamar.
Este ano o empreendimento atraiu aproximadamente 57 mil visitantes, dos quais cerca de 4,3 mil resolveram experimentar uma noite na cama de gelo.

  A recepção fica no pavilhão La Régie. No Auberge são servidas as refeições para os hóspedes do Hôtel de Glace

Visto de dia, o branco chega a ofuscar os olhos

  Esculpidas nas paredes, as obras em neve são uma atração à parte

  De contruções famosas a animais e figuras abstradas, há detalhes por todas as partes do hotel

Dois mil e sete foi o sétimo ano do Hotel de Gelo quebequense. Todo inverno, US$ 2,4 milhões são investidos no empreendimento e durante seis semanas 30 pessoas se mobilizam para construí-lo. Uma estrutura de alumínio e madeira serve de suporte para a neve e os gigantescos blocos de gelo ainda sem forma definida. Quando tudo está pronto e seguro, a estrutura é retirada e voilà: só resta o gelo e a neve. É um hotel que está totalmente à mercê da natureza: neste ano, a temporada foi de 5 de janeiro a 1º de abril, quando a primavera começou a se mostrar e o hotel, a derreter.

Até o lustre é feito de gelo. Uma técnica especial é utilizada na confecção dos objetos, o que dificulta o derretimento

Os móveis são meramente decorativos Não dá para ficar muito tempo sentado na cadeira de gelo...

A idéia de construir o hotel surgiu quando seu proprietário, o canadense Jacques Desbois, visitou o meio de hospedagem de gelo da Suécia. Atualmente os dois são os únicos do mundo. O empreendedor, que já tinha experiência com hospedagem em iglus, resolveu levar a idéia para Québec e teve sucesso. A cada ano, a disposição das UHs, da capela e a temática da decoração mudam. Este ano teve como tema Atlântida, o continente perdido no fundo do oceano Atlântico.

Não há melhor maneira de servir o Cocktail de Bienvenue que não em copo de gelo

    Bonito e saboroso

Vale destacar que as geladeiras são para impedir que as bebidas congelem. Faz mais calor dentro delas do que fora

Antes de chegar ao hotel, os hóspedes recebem por e-mail ou correio algumas instruções. Informações como que tipo de roupa levar, em qual pavilhão fica a recepção, onde guardar as malas e onde serão servidas as refeições são passadas cuidadosamente.

Para se ter uma idéia, só o item "como se vestir" apresenta três camadas diferentes: é preciso estar muito bem preparado para enfrentar a noite na cama de gelo.

A caminho do hotel, a paisagem é toda branca

  No hotel, tudo é em gelo e neve

Andar descalço pelo corredor, nem pensar

  Castelo de neve e gelo em uma das suítes temáticas...

...e a cama romântica em outra

Chegando ao hotel, um monitor reforça as instruções: "algodão não é muito bom porque retém a umidade, melhor tecidos sintéticos e de lã." E chega a hora de aprender como usar o kit fornecido pelo empreendimento: um saco de dormir bem fininho (mas muito eficiente), outro bem grosso, um travesseiro especial, um cobertor feito do mesmo material do saco de dormir grosso... é necessário entrar, fechar o saco menor até o peito e o maior cobre toda a cabeça, deixando só o rosto à mostra. "Levem para o quarto a menor quantidade possível de coisas. Mala, casacos, deixem tudo no armário do outro pavilhão", explica Sandrine Dubois, nossa guia. "Se quiserem levar máquina, não se esqueçam de colocá-la dentro do saco de dormir com vocês ou guardá-la no saco em que vão encontrar todos os acessórios e fechá-lo bem, pois a bateria pode congelar durante a noite."

  Hora de aprender a se proteger do frio na hora de dormir. Sandrine nos dá todas as explicações

Pelo jeito, faz frio mesmo

Quando o hóspede chega na UH, está tudo preparado dentro desses sacos

  Ficamos na suíte Xeque e Mate

  Peças de xadrez e um grande tabuleiro decoravam o quarto. E atenção: nada de deixar brincos, relógio ou outros objetos na mesinha de cabeceira, pois podem grudar no gelo

Escutamos tudo muito atentas, já pensando onde é que tínhamos nos metido. E fizemos tudo como indicado. Durante o dia, o hotel fica aberto para visitas ao público, que tem acesso a todas as UHs no tour que custa de US$ 7 (crianças) a US$ 36 (famílias). Das 21h às 8h30, no entanto, as visitas são proibidas e os hóspedes têm acesso exclusivo às suítes, à sauna e ao hot tub, banheira de hidromassagem aquecida a céu aberto. Passar uma noite no Hotel de Gelo custa aproximadamente US$ 200 por pessoa, com café da manhã incluso. Este ano foram construídas 36 UHs, das quais 15 eram suítes temáticas.

  É bom lembrar que havia um colchão entre nós e a cama de gelo

  A lareira é bonita, mas não esquenta de verdade

Na cabeceira, um urso dá as boas vindas

  Cada suíte temática possui uma decoração diferente

  As camas de gelo são espetaculares

Aqui, uma das suítes standards. A iluminação ajuda a embelezar

Nessa UH, a impressão é de se dormir dentro de um iglu

O Hotel de Gelo está localizado dentro da Estação Turística Duchesnay, que tem atividades eco-turísticas o ano todo e oferece outros meios de hospedagem, entre eles o hotel Auberge Duchesnay, onde são servidas as refeições para os hóspedes do empreendimento de gelo. As malas são guardadas em armários individuais no pavilhão Aigle, onde também estão os banheiros.

  No dia seguinte, um dejejum reforçado no Auberge para recuperar as energias da noite pitoresca

Lá fora, a paisagem continua branca

  Iogurtes, frutas secas e frescas...

  ...cereais, geléias...

  ...sobremesas e saladas fazem parte do brunch quebequense 

A capela toda branca de neve é um dos grandes atrativos do hotel. Na última temporada cerca de 30 casais da Escócia, Inglaterra, dos Estados Unidos e das províncias de Ontário e Québec, no Canadá, resolveram trocar alianças no altar transparente de gelo. Casar no local custa de US$ 940 a US$ 1.130.

A capela vista de fora...

...e por dentro. Peles sintéticas ajudam os convidados a verem toda a cerimônia sem passar muito frio

O altar de gelo. Deve ser especial casar em um lugar assim
A visão que o padre tem do lugar
As festas no N'Ice Club e o Bar de Glace recebem muitos turistas dispostos a se divertir no meio das estruturas de gelo, mesmo possivelmente passando frio. Como o hotel fica muito próximo da cidade de Québec, grande receptora de turistas, não é difícil encontrar o Club cheio.

  O N'Ice Club e o Bar de Glace, bastante badalados na região

  As festas locais recebem até 400 pessoas
Durante todo o inverno, eventos e festivais recheiam a agenda do hotel. A competição de esculturas de gelo é realizada logo no início da temporada e as obras de arte servem como decoração. Já para o concurso de arquitetura, estudantes da área de três grandes universidades da província de Québec fazem toda a concepção de três das suítes temáticas. Há ainda exposições de pinturas a guache no gelo e ateliês abertos ao público.

As esculturas em gelo, resultado do concurso, ficam expostas até o final da temporada

A mão aberta... ...e o dragão decoram o salão

Em um dos espaços para exposições, pinturas no gelo

  O contraste das cores no branco deixa a galeria ainda mais bonita

"Não dá para passar uma semana inteira no Hotel de Gelo. Ninguém faz isso", explica Marie-Noëlle Marceau, relações públicas do empreendimento. "É uma experiência para, no máximo, duas noites. Geralmente os hóspedes que querem ficar mais tempo conosco passam uma noite no Hotel de Gelo e as outras no Auberge."

Marie-Noëlle explica: "uma noite é o suficiente para conhecer a sensação de dormir no Hotel de Gelo"

  Mais pinturas a guache espalhadas pelo hotel

  Uma árvore logo na entrada do hotel e o suporte de gelo para os fios e lâmpadas

É verdade. Mesmo com todo o equipamento, os sacos de dormir bem fechados, roupa de lã, cachecol, gorro, luvas e meias quentes, acordamos algumas vezes durante a noite por causa do frio. A sensação de dormir na cama de gelo? Não tem como descrever. Só mesmo experimentando para saber.

De dia, todo branco...
...ou à noite, colorido com as luzes, o Hotel de Gelo é muito bonito
"É uma experiência sensacional. Em relação ao frio, é como se você estivesse dormindo no freezer da sua casa. Mas o lugar é lindo e passar algumas horas relaxando no hot tub é delicioso. Eu viria novamente e recomendo para quem tiver a oportunidade. Vale muito a pena", declara Gabriela Abbud, estudante brasileira em Montréal, que encarou a experiência.
Os dois hot tubsó funcionam à noite... ...para quem quer relaxar na água quente olhando o céu estrelado

Estar em uma estrutura feita completamente de gelo e neve é algo que remete a algum lugar distante das histórias fantásticas infantis ou de alguma pintura surreal. Ver tudo transparente e branco, branco e transparente, contrastando com o azul límpido do céu de inverno ou com a chama alaranjada das velas ao anoitecer dá uma sensação de ver algo inusitado, algo que era possível só na nossa imaginação.

Apesar do frio, a gente não se cansa de olhar, tocar e experimentar de todas as maneiras

François Fournier, estudante da Université Laval, na cidade de Québec, foi nosso guia no tour pelo hotel: "No inverno, o que por acaso derreta durante o dia, congela à noite"

 
A construção do próximo hotel de gelo começa na segunda-feira(3). Na temporada de 2008 o empreendimento estará aberto de 4 de janeiro a 1° de abril. Devido às comemorações dos 400 anos da cidade de Québec, o Hôtel de Glace terá muitas atividades especiais que celebram a chegada do francês Samuel de Champlain no continente americano. Além disso, um tobogã de gelo de 18 m será construído no interior do hotel, que apresenta nesta sua oitava edição um terceiro hot tub aos hóspedes que querem relaxar nas águas quentes apreciando o céu estrelado do inverno.
 
  O Hotel de Gelo fica a meia hora da cidade de Québec

  Em fevereiro, a cidade realiza seu tradicional carnaval

  Québec, capital da província de mesmo nome, tem um muro que divide a parte antiga e a mais recente. Recebe muitos turistas independente da época do ano  Até os muros dos prédios servem como tela com pinturas que simulam a vida no seu interior  E aqui, a impressionante cachoeira de Montmorency, a alguns minutos do centro de Québec, praticamente toda congelada

Vista de cima, um verdadeiro espetáculo. Principalmente para olhos acostumados às belezas tropicais

  As pessoas brincam no Pain de Sucre (Pão de Açúcar) quebecois, formado em cima do rio congelado

 
Em seu primeiro ano de vida, o Hotel de Gelo foi construído aqui perto
 
O hotel não tem amenities, não tem room service, não tem nem banheiro no quarto. Os chinelos estavam congelados de manhã, quando acordamos. E não é possível pisar no chão descalço, a menos que se queira congelar os dedos. Mas na verdade, não importa. Porque o hot tub vale a pena, o Cocktail de bienvenue no copo de gelo vale a pena, o café da manhã delicioso vale a pena, as esculturas e belezas do hotel valem muito a pena. O hotel é lindo e a experiência, inesquecível. Que venha o próximo inverno! Quanto mais frio, melhor.
 
Serviço Hotel de Glace 143, route Duchesnay, Pavillon La Régie Sainte-Catherine-de-la-Jacques-Cartier, Québec G0A 3M0 418 875-4522 / 1 877 505-0423 www.hoteldeglace.qc.ca www.icehotel-canada.com * A reportagem do Hôtelier News se hospedou no Hôtel de Glace a convite do hotel

Comentários