Jair Bolsonaro relaciona segurança e turismo em discurso em Davos, na Suíça

Jair BolsonaroBolsonaro fez sua estreia no Fórum Econômico Mundial 

O turismo foi uma das pautas citadas pelo presidente Jair Bolsonaro em seu discurso no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. Ao longo de sua fala, Bolsonaro afirmou que o país investirá pesado na segurança para receber mais turistas.

"Vamos investir pesado na segurança para que vocês nos visitem com suas famílias, pois somos um dos primeiros países em belezas naturais, mas não estamos entre os 40 destinos turísticos mais visitados do mundo”, ressaltou o presidente. “Conheçam a nossa Amazônia, nossas praias, nossas cidades e nosso Pantanal. O Brasil é um paraíso, mas ainda é pouco conhecido", acrescentou.

Além disso, Bolsonaro colocou também o turismo e o meio ambiente numa mesma redoma, como setores que possuem uma relação de dependência. Em seu discurso, citou que a missão nesse momento será de unir a preservação da biodiversidade às medidas necessárias para o desenvolvimento econômico do Brasil.

"Nossa missão agora é avançar na compatibilização entre a preservação do meio ambiente e da biodiversidade com o necessário desenvolvimento econômico, lembrando que são interdependentes e indissociáveis", salientou.

Jair Bolsonaro: economia

O presidente prosseguiu sua fala ressaltando uma de suas plataformas de governo durante a campanha eleitoral: privatizações. Bolsonaro destacou a cessão de parte das estatais à iniciativa privada como uma medida essencial para acelerar a retomada econômica. O discurso liberal animou investidores internacionais presentes.  

"Vamos diminuir a carga tributária, simplificar as normas, facilitando a vida de quem deseja produzir, empreender, investir e gerar empregos. Trabalharemos pela estabilidade macroeconômica, respeitando os contratos, privatizando e equilibrando as contas públicas", explicou.

A fala reforça o discurso de Adalberto Vasconcelos, secretário do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos) e de Ronei Glanzmann, novo secretário de Aviação Civil. Ontem, em entrevistas à imprensa nacional, disseram que o governo Bolsonaro vai acelerar a privatização de aeroportos e que a Infraero deve ser extinta até 2021, quando se encerram as últimas rodadas de concessão desses terminais.

Bolsonaro retornará de Davos na madrugada de sexta-feira (25). Confira o discurso na íntegra do presidente da República no link https://bit.ly/2CFcwOI.

(*) Crédito da foto: Christian Clavadetscher/Fórum Econômico Mundial

Comentários