João Pessoa passa por ‘momento espetacular‘, diz secretário de Turismo

João Pessoa- turismoAlterações na Lei Geral do Turismo devem beneficiar investimentos no aeroporto paraibano

A capital paraibana está em uma de suas melhores fases no setor de turismo. Para Graco Parente, secretário-adjunto municipal de Turismo, João Pessoa passa por um “momento espetacular”, resultado de ações que têm sido realizadas para melhorar a infraestrutura local. 

“Existe um conjunto de obras que têm mudado a imagem que os turistas levam de João Pessoa, com melhoria da infraestrutura do Centro Histórico, com a Vila Sanhauá e Parque da Lagoa, bem como toda a orla marítima, que se transformou numa verdadeira academia a céu aberto”, explica Parente.

Entre os principais pontos turísticos da capital, o secretário ressalta a orla marítima e o Centro Histórico como os locais mais citados pelos leitores em uma reportagem de um grande jornal. No perfil do Instagram do caderno de viagens do jornal (@viagemestadao), a cidade paraibana foi a ganhadora da “Batalha de Destinos”, com 62%, vencendo Natal (RN).

No ano passado, João Pessoa anunciou o investimento de R$ 5 milhões na revistalização do corredor turístico. O objetivo é criar uma rota de circulação de locais e visitantes começando pela orla e terminando no Porto do Capim, considerado o "berço" da cidade, passando antes pelo Centro Histórico. 

João Pessoa: menos rotas e mais otimismo

Na semana passada, a Avianca Brasil anunciou o fim de 21 rotas, equivalente a 40% dos trajetos que a companhia opera atualmente. A empresa também decidiu fechar três bases operacionais em aeroportos: Galeão (RJ), Petrolina (PE)e Belém (PA). Entre os destinos afetados, João Pessoa perderá o voo que sai do Rio de Janeiro para o Aeroporto Presidente Castro Pinto. Cerca de 20 mil passageiros deixarão de circular pelo terminal.

A mudança foi lamentada por Parente, que afirma que o cancelamento do trajeto afetará negativamente o turismo local. Entretanto, a expectativa é positiva quanto as alterações da Lei Geral do Turismo. Parente citou a possibilidade de investimento no aeroporto Castro Pinto com a isenção de teto para o capital estrangeiro e a criação de novas rotas, redução do custo de tarifas e melhoria da malha aérea. 

(*) Crédito da foto: wilkernet/Pixabay

Comentários