Lei Geral do Turismo ganha prioridade de tramitação no Senado

lei geral do turismoPL foi aprovado na Câmara com 329 votos a favor

Marcelo Álvaro Antônio, ministro do Turismo, apresentou ontem (3) pauta sobre a importância da aprovação da LGT (Lei Geral do Turismo) em audiência no Senado. Em conjunto com lideranças do setor, o ministro pediu prioridade para a lei a Davi Alcolumbre, presidente da Casa. O Projeto de Lei 2724/15 moderniza a LGT e permite que empresas aéreas internacionais abram filiais no Brasil e passem a operar trechos domésticos.
 
“O Brasil vive um novo momento e cabe ao Congresso Nacional dar respostas adequadas ao contexto atual. Entendo perfeitamente a importância do turismo e o impacto do setor em diversos segmentos”, comentou Alcolumbre. “A reunião não poderia ter sido melhor. O presidente mostrou que entende que o nosso setor é imprescindível para gerar emprego e renda no Brasil”, acrescenta o ministro.
 
Entre os líderes do setor presentes na sessão estavam Magda Nassar, presidente da Braztoa; Marco Ferraz, presidente da Clia Brasil; Murilo Pascoal, presidente do Sindepat; Alexandre Sampaio, presidente da FBHA (Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação) e do conselho de Turismo da CNC (Confederação Nacional do Comércio); Guilherme Paulus, presidente da GJP Hotels & Resorts, e Manoel Linhares, presidente da ABIH Nacional (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis)

Lei Geral do Turismo: Câmara

O projeto de lei 2724 foi aprovado por 329 votos contra 44, no último dia 20, na Câmara dos Deputados. A vitória foi comemorada pelo setor. Na ocasião, alguns chegaram a caracterizar o momento com o marco para uma nova era do turismo brasileiro. 

“A aprovação do projeto inicia a fase de modernização e do futuro do turismo no Brasil. É de suma importância que nossos pleitos sejam reconhecidos e colocados como prioridade para que o setor mostre seu potencial e sua força”, destaca Magda.

(*) Crédito da foto: Aaron Barnaby/Unsplash

Comentários