LTI: coronavírus deve derrubar viagens internacionais em 6% nos EUA

LTIQueda deve ser a maior em cinco anos

O LTI (Leading Travel Index) da TTI (Travel Trends Index) projeta queda de 6% em viagens internacionais aos Estados Unidos nos próximos três meses devido ao surto de coronavírus. O estudo foi baseado em dados coletados a partir de janeiro deste ano, quando a conscientização sobre o vírus começou a aumentar e a China - um dos principais emissores de turistas para o país - implementou medidas agressivas para conter viagens para determinadas cidades.

O recuo de 6% em comparação ao mesmo período em 2019 é a maior em cinco anos e deve ser o declínio mais relevante na entrada de turistas internacionais desde a crise financeira de 2007/2008. Economistas norte-americanos alertam que o impacto do coronavírus deve aumentar assim que os dados de fevereiro forem divulgados.

"Há muita incerteza em torno do coronavírus, e é bastante claro que está afetando a demanda de viagens - não apenas da China e não apenas internacionalmente, mas também das viagens domésticas de negócios e lazer", disse Roger Row, presidente e CEO da US Travel Association. “Grande parte da narrativa do coronavírus é sobre a segurança de viajar, mas é importante ter em mente que as restrições e avisos são altamente específicos para os países onde houve surtos pronunciados. No momento, não há absolutamente nenhuma orientação oficial de que as pessoas precisam reconsiderar as viagens nos EUA ”.

O impacto do coronavírus não era aparente no CTI (Current Travel Index), com o crescimento internacional das viagens de entrada em nível estável em 0,2%. Um janeiro forte para viagens domésticas de lazer (crescimento de 4,2% em relação ao ano anterior) alimentou uma exibição positiva para o setor de viagens dos EUA como um todo, com o CTI geral (51,5) indicando um crescimento de 3% no mês.

"Obviamente, o público que viaja deve ter cautela, como faria na temporada média de gripe", disse Dow. "Mas para muitos de nós que planejamos participar de uma convenção ou reunião ou sair de férias em família, as autoridades de saúde pública disseram repetidamente que não há motivos para alterar os planos baseados nos EUA no momento".

LTI: impactos

Segundo levantamento da Tourism Economics, o surto de coronavírus deve causar um prejuízo de quase 8 mil room nights perdidas até o final de 2024 para a hotelaria norte-americana.

A estimativa foi calculada a partir do impacto causado pela Sars, vírus que provocou estragos no mercado em 2003. Segundo o estudo, a queda de 25% na chegada de chineses este ano significaria 4 milhões de room nights a menos, além de perdas de US$ 5,8 bilhões em divisas.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Lodging Magazine

Comentários