Manifesto da Hotelaria de Luxo é lançado em São Paulo

Manifesto da Hotelaria de LuxoEvento aconteceu no WTC São Paulo

A hotelaria de luxo paulistana esteve reunida hoje (7), no complexo WTC, onde também fica o único Sheraton da cidade. Com vista para a Ponte Estaiada, os gerentes gerais e seus principais exceutivos se reuniram para tratar de um assunto importante. Na pauta do encontro, a união dos empreendimentos participantes em prol do avanço do setor em São Paulo.

Em uma parceria com a Fundação 25 Janeiro, também conhecida com Visite São Paulo (SPCVB), estiveram presentes também os principais executivos da entidade. Tratava-se, portanto, da união de interesses, já que o Visite São Paulo visa incrementar a economia do destino por meio da captação de eventos nacionais e internacionais. Outra missão é capacitar profissionais do bem receber e promover São Paulo, por meio de projetos e ações de marketing. 

Todos os presentes entendem que o setor de turismo, eventos e viagens é o caminho para o desenvolvimento da economia, geração de emprego, riqueza e renda para um destino e sua população. Criar oportunidades, fomentar a sustentabilidade e valorizar o que uma cidade tem de melhor e de único. É dar luz ao cidadão, que, de braços abertos, recebe o visitante e defende o progresso de seu destino.

Com uma visão sobre São Paulo que a caracteriza como a cidade dos estímulos, a maior da América Latina, preparada para um uso turístico ativo de negócios, eventos e lazer. Além de sua oferta cultural, produto do talento e da criatividade de seus habitantes, e pelas opções de lazer, compras, moda, gastronomia, arquitetura, áreas verdes e hotelaria. Uma cidade 24 horas no ar, rejuvenescida e com um estilo de vida único e vibrante.

Com isso, tornam-se desejos do grupo:
 
(1) Aumentar as visitas e hospedagem dos paulistas, brasileiros e estrangeiros;  
(2) Captar novos eventos, congressos e feiras nacionais e internacionais; 
(3) Aumentar as estadias e oferecer alternativas de experiências no destino;  
(4) Posicionar São Paulo como importante e estratégico destino para o mercado   internacional. 

Manifesto da Hotelaria de Luxo: leia na íntegra

1. Trabalhar em sintonia com as empresas do setor de turismo, eventos e viagens, para que sejam criadas as melhores condições para tornar São Paulo ainda mais atrativa para eventos nacionais e internacionais;
2. Seguir as melhores práticas de qualidade, capacitação e serviço em prol do encantamento dos clientes compradores de destinos;
3. Ser transparente, ético e desenvolver ainda mais o espírito de equipe entre os agentes do setor de turismo, eventos e viagens;
4. Dar atenção e envidar esforços na detecção de eventos no perfil ICCA: internacionais, associativos, rotativos, com mínimo de 50 participantes e estar, pelo menos, na terceira edição de sua realização. Informar os eventos realizados para melhor posicionamento no ranking, com o objetivo de, em três anos, estar entre os três primeiros colocados da América Latina;
5. Seguir as práticas da cartilha de boas práticas para captação de eventos, assim como contribuir para sua melhoria e desenvolvimento;
6. Realizar encontros periódicos para a troca de experiência, atualização de projeto e sugestão de novas ideias e práticas;
7. Incluir no planejamento estratégico e orçamento anual ações de promoção do destino, como participação conjunta em feiras nacionais e internacionais de turismo;
8. Estar em sintonia com as ações do poder público nos níveis municipal, estadual e federal, com o objetivo de realizar ações na mesma direção, fortalecendo o movimento do trade;
9. Fornecer dados de inteligência de mercado, de forma ágil e fidedigna, para a criação de um barômetro que retrate fielmente o panorama do segmento;
10. Se comprometer com a evolução da arrecadação do Room Tax, fortalecendo as ações da Fundação 25 de Janeiro para a captação de mais eventos nacionais e internacionais, capacitação de profissionais de hospitalidade e promoção do destino;
11. Compartilhar novas ferramentas, tecnologia e contatos para a criação de projetos inovadores para solucionar os desafios do setor;
12. Participar de forma proativa de ações da Fundação 25 de Janeiro junto a associações detentoras de eventos e nos conselhos diretivos;
13. Elencar profissionais para participar das capacitações propostas;
14. Reconhecer e homenagear os agentes da iniciativa privada responsáveis por encontros corporativos que alimentam e desenvolvem o setor de maneira direta e indireta;
15. Por fim, contar com a Fundação 25 de Janeiro – VSP como parceira para ações, projetos, diálogo e desenvolvimento do setor.

Após o almoço, o encontro foi suprimido por algumas palestras. Tamas Rohonyi, CEO do GP Brasil de Fórmula 1; Santiago Gonzalez, diretor regional ICCA (Associação Internacional de Congressos e Convenções); Orlando Farias, secretário municipal de Turismo, Vinicius Lummertz, secretário estadual de Turismo, e Ibrahim Tahtouh, diretor-presidente na IT MICE Travel Solutions e BHT (Brasil Health Tourism-Concierge).

Entre as falas, o destaque para a apresentação da nova marca do estado de São Paulo, que será lançada oficialmente neste mês. "Não podemos divulgar ainda, mas já estamos trazendo para vocês o conceito", disse Lummertz. 

Já, Santiago parabenizou o Brasil por galgar a 16ª colocação no ranking da ICCA, ressaltando que a posição é excelente, já que mais 5,5 mil eventos acontecem exclusivamente na Europa. "Se olharem a lista, nove países europeus estão entre os 15 primeiros. Então a posição do Brasil é muito boa."

Tamas Rohonyi salientou a importância de manter o GP brasileiro em São Paulo. "Sabemos da importância do evento, que só de ISS arrecada mais de R$ 320 milhões. O atual governo saberá muito bem manter a corrida na capital paulista", comentou.

Tahtouh defendeu o Turismo da Saúde dizendo que os hotéis só têm a ganhar com os turistas desse segmento. "Já comprovamos para nossos hotéis parceiros que esse público fica mais tempo no hotel, consome mais no restaurante e utiliza os apartamento PNE's."

(*) Crédito da foto: Peter Kutuchian

Comentários