Márcio Moraes: O que é um Job Hunter? Será que você precisa de um?


Márcio Moraes
(foto: divulgação / Bianca Lemos)

Atualmente a expressão Head Hunter já é bem conhecida no mercado e boa parte das pessoas já sabe que se trata de um profissional altamente qualificado que é contratado por grandes empresas para “garimpar” talentos para ocupar posições de alta importância e destaque nos quadros funcionais. Mas, o que é um Job Hunter? Como o próprio nome sugere é um profissional qualificado para “caçar” as melhores oportunidades para profissionais em busca de recolocação ou ascensão profissional.

"Enquanto o Head Hunter é contratado por empresas, o Job Hunter atende a pessoas físicas. Além de procurar boas oportunidades profissionais para os clientes, ele também auxilia no planejamento da carreira e avalia pontos importantes tais como 'onde estou' e 'onde quero chegar'", explica Márcio Moraes, diretor da QI Profissional, empresa especializada em Job Hunter no segmento de hotelaria e gastronomia.

Contar com a ajuda de um Job Hunter pode ajudar os profissionais a encurtarem o caminho para o cargo almejado, pois com seus conhecimentos o "caçador", ajudará o candidato a definir ações e recursos no desenvolvimento de competências, no relacionamento com o mercado e na adequação com as novas oportunidades de trabalho.

A história do gerente de Alimentos & Bebidas de uma grande rede de hotéis do Rio de Janeiro, Diego Gonçalves, ilustra como essa parceria pode trazer sucesso.  Ele iniciou a carreira na área de hotelaria aos 14 anos, em um restaurante no interior do Estado de São Paulo, fez curso profissionalizante, Faculdade de Hotelaria e MBA em Administração, além de passar uma temporada no exterior e decidiu apostar na qualificação para dar um “up grade” na carreira. 

"Depois de passar 8 meses no Canadá voltei ao Brasil e procurei os serviços da QI Profissional para pensar em como reestruturar minha carreira e me recolocar no mercado. Entre as oportunidades que foram levantadas com a ajuda da equipe da QI decidi aceitar a proposta para atuar na reestruturação da área de Alimentos e Bebidas de um grande e importante hotel de Brasília", conta.

Após alguns anos ocupando este posto, Diego conquistou experiência e continuou investir em seu crescimento, com isso tornou-se responsável por serviços exclusivos, direcionados a chefes de estados e governos, além de ter o privilégio de coordenar equipes que atenderam os principais presidentes mundiais. "Me identifiquei com a empresa e a recíproca aconteceu. Com o passar do tempo, recebi uma proposta de mudança para o Rio de Janeiro para atuar no principal hotel da rede, onde ainda me encontro", disse. 

O papel do Job Hunter foi fundamental para carreira de Diego, para ajudá-lo a reestruturar o currículo, desenhar quais eram seus objetivos e potenciais e acessar o mercado da forma correta. E esses são os motivos que devem levar a contratação de um Job Hunter.

Quais os modelos de trabalho de um Job Hunter?
Basicamente duas situações podem levar uma pessoa a desejar contratar um Job Hunter: a necessidade de encontrar novas oportunidades de crescimento antes do desligamento e após o desligamento ou um longo período sem trabalho. No primeiro caso pode-se dizer que o trabalho será feito no modelo preventivo e no segundo no de recolocação.

Confira como funciona cada um:

O Modelo Preventivo é uma orientação durante a permanência do profissional na empresa, onde o mesmo pode estar insatisfeito. Neste caso, o Job Hunter poderá auxiliar na compreensão das suas competências técnicas e comportamentais, principalmente no que diz respeito a forma como o profissional projeta sua imagem na empresa. Com informações concretas, o profissional terá condições de realizar movimentações que poderão resultar em uma mudança de área ou promoção interna. Em alguns casos, a busca por uma nova oportunidade no mercado de trabalho é levada em consideração. 

Já o Modelo de Recolocação é uma orientação durante a transição de carreira, após o desligamento ou durante período de longa permanência sem trabalho. Acontece através de análise de perfil pessoal e profissional, análise das competências exigidas pelo mercado, estratégia de abordagem em relação ao mercado e orientações de comunicação com o mercado. Neste caso, o profissional perceberá quais são as condições de competitividade no mercado de trabalho, os segmentos a serem atingidos e os melhores caminhos a serem traçados para encontrar a empresa e função adequadas.

Os dois modelos são importantes para que o profissional adquira autoconhecimento e tenha mais compreensão de sua essência e como utilizá-la para projetar sua imagem no mercado. 

Como analisar a credibilidade de um Job Hunter?

- Verifique quanto tempo ele tem de atuação no mercado. Quanto mais tempo provavelmente mais contatos ele terá;

- Avalie se a empresa ou profissional é especializada em alguma área de atuação ou perfil profissional. Isso também garante que o conhecimento do mercado-alvo será mais amplo.

- Certifique-se de que receberá os serviços pelos quais pagou (orientação, análise do currículo, indicação em processos seletivos, etc)

- Verifique se não há reclamações contra o profissional ou empresa e se há boas referências.

* Márcio Moraes é gerente de Planejamento de Carreira da QI Profissional.
 
Contato
marcio.moraes@qiprofissional.com.br
www.qiprofissional.com.br

Comentários