Marriott abrirá hotel modular mais alto do mundo em NY

hotel modular marriottPrédio terá 26 andares e 168 quartos pré-fabricados

Já detentora do maior pipeline na América do Norte, a Marriott quer mudar as estruturas da hotelaria. E por estrutura, queremos dizer construções. Em Manhattan, em Nova York, a rede pretende levantar o maior hotel modular do mundo. Com aproximadamente 110 metros de altura, o empreendimento terá 168 quartos pré-fabricados. Localizado no bairro Madisson Square North (NoMad), o hotel operará sob a bandeira AC Hotels e terá investimento de US$ 65 milhões. 

Espera-se que o AC Hotel New York NoMad esteja com seus 26 andares em pé em 90 dias, começando a funcionar no próximo ano. As habitações serão construídas por uma fábrica na Polônia e trazidos para a ilha nova iorquina durante a madrugada. A torre representará um marco a Marriott, que visa incentivar desenvolvedores de hotéis na América do Norte a adotarem o sistema modular para novos projetos. 

“Na América do Norte, o processo de construção não mudou significativamente em 150 anos e está pronto para a inovação", disse Eric Jacobs, diretor de Desenvolvimento da Marriott International América do Norte. "O hotel modular mais alto do mundo, em um dos maiores destinos do mundo, funcionará como um símbolo revolucionário para despertar ainda mais o interesse pela modularidade entre as indústrias imobiliária e de crédito”, acrescentou Jacobs. 

Em questão de captar recursos, um projeto como o NoMad pode ter certas dificuldades. De acordo com Sanat Patel, sócio-diretor da Avana Capital, banco responsável pelo financiamento do hotel, as construções modulares exigem mais despesas iniciais do que um prédio tradicional. Porém, o processo de pré-fabricação traz muitos benefícios. Além de reduzir o cronograma de construção, também diminui o desperdício e o ruído. A qualidade do produto também é superior devido a produção com precisão industrial. 

“Este hotel aproveita todas as vantagens da fabricação externa, como você poderia esperar. Faz isso, entretanto, de uma maneira que desafia as expectativas. Queríamos demonstrar que a construção modular pode fazer mais do que apenas aproveitar as eficiências da fábrica. Pode produzir uma torre graciosa e icônica. E sim, pode fazê-lo à taxa de um andar inteiro por dia”, Danny Forster, um dos principais defensores da construção modular cuja empresa, Danny Forster & Architecture, projetou o NoMad. 

Além dos quartos, até o bar do rooftop será construído com estruturas pré-fabricadas. 

Marriott: construção modular

O New York NoMad não é o primeiro hotel que a rede americana subiu por meio da construção modular. A Marriott começou a pesquisar sobre o sistema em 2014 para compensar a lentidão crescentes dos prazos de construção de hotéis. Desde 2011, o tempo médio para construir e abrir um hotel na América do Norte aumentou em até 50%. Isso se deu pelo boom das construções no país, resultando em escassez de mão-de-obra. 

Em 2015, a empresa lançou uma iniciativa para educar proprietários, franqueados, financiadores, empreiteiros e outras partes interessadas no setor sobre o sistema modular. Desde então, foram abertos 31 hotéis da marca Marriott que incorporam quartos e/ou banheiros pré-fabricados na América do Norte. 

Apesar de ser o mais alto até agora, o NoMad não será o maior hotel modular da rede americana. Este será o Courtyard and TownePlace Suites by Marriott, um modular de 354 acomodações em Hawthorne, Califórnia.

(*) Crédito da foto: Divulgação/ Marriott

Comentários