Marriott International divulga balanço do 1º trimestre com fortes perdas

MarriottRevPar global caiu 22,5% no período, informa o balanço da empresa

Afetada pela pandemia de Covid-19, a Marriott International anunciou fortes perdas no balanço do primeiro trimestre de 2020. O RevPar global, por exemplo, declinou 22,5% frente igual período de 2019.Já o lucro operacional despecou 77,6%, caindo de US$ 510 milhões para US$ 114 milhões em um ano.

A receita operacional ajustada no primeiro trimestre de 2020 totalizou US$ 192 milhões, em comparação com  US$ 655 milhões de 2019. O Ebtida (lucro ajustado antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) totalizou US$ 442 milhões no primeiro trimestre de 2020, recuo de 46,1% frente aos US$ 821 milhões de um ano antes. O indicador incluiu ainda US$ 79 milhões relacionadas a despesas com credores e reservas de garantia relacionadas ao coronavírus.

“Nos últimos meses, vimos o impacto do Covid-19 se espalhar por todos os nossos negócios de uma maneira sem precedentes. O RevPar mundial começou o ano com uma taxa de crescimento de 4,6% em janeiro, excluindo a Grande China, onde o Covid-19 já estava impactando os resultados. Nos dois primeiros meses do ano, o RevPar mundial cresceu 3,2%, excluindo a região Ásia-Pacífico. À medida que a pandemia se movia pelo mundo, vimos o indicador cair drasticamente e, em abril, cedeu aproximadamente 90%. Atualmente, cerca de um quarto de nossos hotéis em todo o mundo está fechado”, disse Arne Sorenson, presidente e CEO da Marriott.

Marriott: mais informações

A empresa adicionou 88 novas propriedades (14.525 quartos) ao seu portfólio durante o primeiro trimestre de 2020, incluindo cerca de 2,1 mil quartos convertidos de marcas concorrentes. Ao mesmo tempo, 18 propriedades (3.670 quartos) saíram do sistema no período. Ao final do trimestre, o inventário total da rede norte-americana somava mais de 7,4 mil propriedades e resorts de timeshare, com quase 1,4 milhão quartos.

No final do trimestre, o pipeline de desenvolvimento da empresa totalizava 3.035 propriedades, com quase 516 mil quartos. Ao todo, são 1.238 empreendimentos (mais de 230 mil apartamentos) já em construção, com outras 149 propriedades (24 mil acomodações) aprovadas para desenvolvimento, mas ainda não sujeitos a contratos assinados.

Em comunicado, a Marriott informa que, devido às inúmeras incertezas associadas ao Covid-19, atualmente não pode estimar o impacto financeiro em suas operações ao final do ano. Segundo a empresa, a situação ainda é altamente dependente da gravidade e duração da pandemia, o que explica a imprevisibilidade.

Vale ressaltar que a rede criou protocolos rigorosos de higiene para combater a pandemia e abriu suas portas para receber profissionais de saúde que estão na linha de frente de hospitais atendendo pacientes com a doença. 

(*) Crédito da foto: Divulgação/Marriott International

Comentários