Melissa Rasêra: Um plano para nossos negócios!


(foto: divulgação/B4T)


(foto: divulgação/B4T)

Fazer com que um negócio hoteleiro saia do papel é uma tarefa árdua e que necessita de esforço, dedicação e capacidade de utilizar os recursos disponíveis, sejam eles financeiros ou intelectuais, de forma inovadora.

Mas para que o projeto saia efetivamente do papel, ele primeiro deve estar no papel. Isto é, antes mesmo de nascer, precisamos saber se esse negócio vai conseguir se manter em pé.

Os motivos para buscar novos negócios são diversos: oferta de investimento, expansão física de empreendimento atual, aumentar a participação de mercado convertendo um hotel existente, entrar em um novo mercado, fazer um upgrade no produto para atingir um novo segmento e tantas outras razões.

Não é nenhuma novidade falarmos que o planejamento é essencial para o desenvolvimento de qualquer negócio. Centenas de livros, editoriais e artigos detalham as etapas para planejar um negócio. Na internet, pode-se adquirir planilhas prontas para cálculos financeiros de projeção de resultados e retorno sobre o investimento.

Por favor, não me entendam mal. Todo material disponível para auxiliar no planejamento é bem-vindo. Contudo, para planejar é necessário entender o contexto completo onde o negócio estará inserido, utilizar metodologias que se complementem e interpretar os dados levantados.

Dessa forma, o plano de negócios se torna o que realmente deve ser: uma ferramenta de análise para auxiliar na tomada de decisão.

Então como saber se um negócio é realmente viável?

Normalmente pensa-se que para um negócio ser considerado viável é só pegar números da concorrência, estimar X % de crescimento e calcular os indicadores padrões (Payback, TIR, ROI). Mas antes da viabilidade financeira é essencial avaliar a viabilidade em outros aspectos:

  • Viabilidade do produto: Não seja mais do mesmo!

Quais as tendências de consumo e comportamento para este segmento que estou entrando? Qual meu diferencial em relação à concorrência? Que valor será gerado ao meu cliente?

  • Viabilidade de mercado: Descubra seu espaço!

Qual é meu público-alvo e como vou atingi-lo? Qual o espaço do meu negócio no mercado? Qual o impacto dos concorrentes e dos produtos substitutos no meu negócio? A oferta está aumentando? E a demanda?

  • Viabilidade operacional: Garanta a qualidade da entrega!

Quem são e onde estão meus fornecedores? Como garantir a qualidade dos produtos e serviços? Qual o perfil necessário dos profissionais?

Agora sim! Após todas essas análises já podemos determinar a viabilidade financeira e as perspectivas de crescimento do negócio. Nessa etapa devem ser considerados os investimentos necessários, a necessidade de capital, o retorno estimado e o ponto de equilíbrio do negócio.

Mas por que, mesmo tendo feito plano de negócios, alguns empreendimentos não dão certo?

Seja o estudo elaborado internamente ou por uma empresa especializada, o principal é saber como utilizar as informações geradas pelo plano de negócios. Existem dois fatores críticos após a finalização do estudo. O primeiro é o timing. Um plano de negócios é dinâmico e as mudanças do mercado devem ser sempre avaliadas. A demora na execução do projeto ou deixá-lo engavetado e nunca atualizar suas informações, não adianta nada.  O segundo fator é quando o resultado do plano de negócios vai contra as ideias do idealizador e demonstra que o modelo proposto é inviável. E, mesmo na contramão do que foi recomendado, o projeto é executado.

Lembre-se, não há milagre para o sucesso. Negócios de sucesso são frutos de visão, conhecimento e comprometimento.

Como dizia Nicolau Maquiavel, "Empreendedores são aqueles que entendem que há uma pequena diferença entre obstáculos e oportunidades, e são capazes de transformar ambos em vantagem. Agora, só temos que colocar em prática!

*Melissa Rasêra integra a equipe da Mapie, empresa que elabora, implanta e desenvolve processos de gestão, além de pensar estrategicamente na estruturação e criação de novos negócios. Pautada pela integridade, ética, transparência e sustentabilidade, apresenta em sua plataforma de gestão metodologias sólidas e inovadoras. O conhecimento organizacional e a otimização dos recursos humanos e financeiros são facilmente demonstrados através da verificação dos resultados alcançados, os quais norteiam seu modelo de remuneração.

Contato
www.mapie.com.br

Comentários