Mercado de eventos deve crescer até 80% em 2020

mercado de eventosPrincipal motivação dos organizadores é gerar receita

Uma das indústrias que mais cresce no mundo, o mercado de eventos tem tudo para expandir ainda mais em 2020. De acordo com o estudo realizado pela Eventbrite, plataforma global de venda de ingressos e tecnologia para o segmento, em parceria com a agência Mantis Research, o setor tem previsão de aquecimento de 80% este ano.

De acordo com a pesquisa realizada com 6,8 mil entrevistados, sendo 480 da América Latina (Brasil e Argentina), 78% dos organizadores pretendem fazer mais eventos em 2020. Consequentemente, o número de contratações também aumentará para atender a demanda, em 66% dos casos. Na outra ponta, apenas 3% afirmaram que pretendem produzir menos ações este ano.

Mundialmente, o Brasil lidera as expectativas no setor, à frente do Reino Unido (58%) e Alemanha (56%). Por aqui, 32% dos produtores disseram ter realizado pelo menos um evento por mês no ano passado. "O dado, além de demonstrar como o mercado permaneceu aquecido, ilustra como diversas edições de uma feira, show ou festival podem ocorrer em um único ano", comenta Beatriz Oliveira, head de marketing da Eventbrite América Latina.

Mercado de eventos: motivações

O principal motivador para o aumento no número de eventos é gerar receita (66%), seguido pelo desejo de divulgação de marcas ou causas (59%) e educação e treinamento (54%). Quanto à origem da verba, a maioria dos organizadores (67%) aposta no valor arrecadado com a venda de ingressos, seguida por patrocínio (58%) e parcerias (41%). E sobre os grandes desafios, a maioria (66%) ainda aponta a dificuldade de alcançar novos públicos. Para contornar a situação, concentram 63% dos investimentos em marketing, seguido por mídias sociais, com  51% das estratégias.

Outra tendência que chega forte em 2020 é a questão da sustentabilidade,  68% dos organizadores apontaram preocupação com o tema. Assim como vem sendo feito na hotelaria, organizadores buscam alternativas sustentáveis, chegando a 62% o número daqueles que consideram a oferta de materiais reutilizáveis ou biodegradáveis para os serviços de alimentação e bar e 68% já optam por ingressos e inscrições on-line.

Apesar da suposta retirada de incentivos do governo ao turismo LGBT, a diversidade é um tema em voga e faz parte da pauta dos organizadores. Dentre os respondentes, 69% tem o assunto como prioridade e 81% buscam novos caminhos de dialogar com este público, inclusive no ramo de palestras, em que  36% procuram por palestrantes que ofereçam conteúdo inclusivo.

Sobre o perfil deste profissional, entende-se que são profissionais multitarefas e grande maioria (64%) mostrou-se satisfeita com o cargo. "Vale ressaltar que tivemos um aumento considerável neste número quando comparamos com os resultados do ano passado, que somaram 52%", finaliza Beatriz.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Eventbrite

Comentários