Monika Borges fala sobre carreira e experiências na hotelaria

Monika BorgesMonika atua no segmento há 22 anos

Hoteleira há 22 anos, Monika Borges acredita ter testemunhado uma mudança de comportamento, no que diz respeito ao perfil dos clientes. Atualmente atuando como diretora de Operações na recém-chegada B&B Hotéis Brasil, a profissional utiliza o que viu e viveu no segmento para sustentar sua opinião. "Há 20 anos tínhamos uma geração mais conservadora, atualmente temos um mix de gerações viajando tanto a lazer quanto a trabalho", pondera. "Com isso, os hoteleiros tiveram que investir no produto, ter uma preocupação como design, fazer constantes retrofits, visto que o crescimento de hotéis vinha acontecendo a cada ano", completa.

Essa metamorfose, segundo entende a executiva, tem forte influência do mundo digital. Para ela, mídias sociais e sites de avaliação passaram a ter peso fundamental no ato de escolha de um hotel. "Antigamente, o 'boca a boca' era muito mais determinante. Hoje o investimento nessas ferramentas vem crescendo cada vez mais e é extremamente relevante, já que o 'boca a boca' agora é virtual e alcança muito mais pessoas", diz. "Além disso, o avanço e o desenvolvimento da tecnologia hoje nos permite ter mais tempo e liberdade para estarmos próximo dos nossos clientes, conhecendo melhor suas necessidades e entregando o que exatamente eles procuraram".

A avaliação vem de uma profissional que entrou no ramo dos hotéis pela porta da administração. Monika lembra que, durante sua formação em Administração de Empresas, descobriu que era possível fazer o mesmo curso dando ênfase à gestão de meios de hospedagem. A partir de então escolheu o caminho que trilharia. "Dentro da universidade apareceram as oportunidades de trabalho e logo me apaixonei pela hotelaria".

A escolha pela carreira que tem até hoje fez com que a profissional nem mesmo passasse por outras áreas de atividade. Foi também o ofício que definiu suas especializações. A diretora é pós-graduada em Gestão de Negócios na Hotelaria e gestão de marketing. 

Essa trajetória acadêmica é posta à prova em diversas oportunidades. Durante quatro anos no Senac São Paulo e depois em gerências de unidades, Treinamento, Recursos Humanos e Implantação, no BHG (Brazil Hospitality Group). Até que, no ano passado apareceu a oportunidade e o desafio de estar no grupo francês, onde está até hoje.

Monika Borges na B&B Hotels

Na corporação atual, Monika entende que seu principal desafio é consolidar o conceito econômico, que não quer dizer necessariamente barato e tem mais a ver com preço justo. De origem europeia – continente onde está presente em sete países com 400 propriedades –, a B&B Hotels tem uma unidade em operação no Brasil, em São José dos Campos. Há planos, entretanto, para outras 25 unidades até 2025.

Questionada sobre os métodos para formar sua equipe dentro da empresa, a diretora assegura que encontrar pessoas que gostem de servir é o essencial. "Colaboradores e familiares foram os primeiros hóspedes da nossa operação por aqui, assim eles puderam vivenciar a experiência de estar em um B&B, além de transmitir isso", diz.

(*) crédito da foto: Divulgação/B&B Hotels

Comentários