Mtur busca investimentos na China

Mtur busca investimentos na ChinaMinistro diz que Macau pode ser porta de entrada para brasileiros na China

O Mtur (Ministério do Turismo) está na China em busca de investmentos. Marcelo Álvaro Antônio, ministro do Turismo, falou a uma plateia de investidores em Macau, sobre o compromisso em melhorar o ambiente de negócios. Citou algumas ações tomadas pelo governo como a abertura das empresas aéreas ao capital estrangeiro e isenção de vistos a países considerados estratégicos.

"Regidos agora por uma economia liberal, assumimos o compromisso de melhorar o ambiente de negócios. Já há várias evidências nessa direção. Temos as mudanças na legislação trabalhista, o aproveitamento dos nossos Patrimônios Mundiais, gestão compartilhada de áreas do Estado, entre outras medidas", acentuou.

O ministro também reforçou a isenção de vistos como uma das conquistas do setor em 2019. Foi suspensa a exigência para visitantes dos Estados Unidos, Japão, Austrália e Canadá. 

Mtur: Macau como destino para brasileiros

Álvaro Antonio também destacou que Macau pode ser um destino para brasileiros conhecerem a China. Citou que a cidade, ex-colônia portuguesa, já tem uma isenção de visto há 20 anos. E há planos para ampliar de três para 12, o número de visa centers em um acordo entre o Itamaraty e o Mtur.

"O trabalho em conjunto no Mercosul ajuda a entregar produtos do setor aos turistas de longa distância. Nosso objetivo é facilitar esse intercâmbio entre a China e o Brasil", completou.

O país oriental é um dos que mais emitem turistas para o mundo. Hoje, dos mais de 141 milhões de chineses que viajam todo ano, cerca de 60 mil escolhem o Brasil como destino. As principais motivações são o turismo de negócios e o ecoturismo. Dados do Perfil da Demanda Turística Internacional, do Ministério do Turismo, mostram que os chineses movimentam, por dia, cerca de US$ 65. 

Pesquisa divulgada no primeiro semestre mostrou que o gigante asiático puxou a expansão de partidas internacionais da Ásia Pacífico, de acordo com levantamento da World Tourism Barometer, da OMT (Organização Mundial do Turismo).

(*) Crédito da foto: Roberto Castro/Mtur

Comentários