MTur e Secretaria de Direitos Humanos divulgam campanha de proteção às crianças no carnaval

Em parceria com a SDH (Secretaria de Direitos Humanos), o MTur (Ministério do Turismo) divulga a campanha Proteja - Não Desvie o Olhar em prol da denúncia de violações aos direitos das crianças e adolescentes durante o Carnaval. Por isso, Vinicius Lages, ministro do Turismo, e Ideli Salvatti, ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos, debateram a importância de adotar medidas para evitar esse tipo de crime. Segundo estimativa do ministério, cerca de 6,8 milhões de turistas brasileiros devem participar dos festejos carnavelescos pelo País. 

A mensagem Proteja – Não Desvie o Olhar tem sido disseminada nos principais estabelecimentos ligados ao turismo, como meios de hospedagem, bares e restaurantes. “Eles estão envolvidos neste ato de sensibilização, ao observar, por exemplo, se há menores desacompanhados em meios de hospedagem, o que é proibido em lei. Além disso, cooperativas de taxis darão um reforço ao colarem adesivos com a mensagem nos carros”, afirmou o ministro.

Os Centros de Atendimento ao Turista (CATs) também aderiram à campanha. Eles vão distribuir cartilhas e materiais da campanha, disponíveis em português, inglês e espanhol, como forma de orientar estrangeiros e brasileiros que viajam pelo país. O Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal também devem ajudar na divulgação, segundo Ideli.

Em 2014, o MTur realizou outra ações de proteção à criança que mobilizaram mais de 2 mil pessoas em 22 capitais. Este ano, serão realizadas palestras sobre o tema em mais de 20 destinos brasileiros. A previsão é que iniciam ainda neste mês.

Como denunciar
O canal mais conhecido é o Disque 100, que já supera o registro de 500 milhões de ligações. O atendimento é feito a qualquer dia e hora, de maneira sigilosa. Outra forma de denunciar é por meio do aplicativo Proteja Brasil, desenvolvido pela Unicef e pelo governo brasileiro, disponível para download na Apple Store e Google Play. Com ele, é possível ajudar a identificar e denunciar as violações de direitos de crianças e adolescentes. Também é possível localizar as delegacias ou unidades de conselho tutelar mais próximas do cidadão.

Serviço
www.turismo.gov.br

Comentários