MTur libera R$ 150 mi em investimentos para parques nacionais de MG

mtur- parques de minasAção é fruto da parceria do MTur com a Vale

Buscando elevar a o turismo em Minas Gerais após a tragédia em Brumadinho, o MTur (Ministério do Turismo) e a Vale fizeram um acordo de promoção do destino. Por conta de uma multa aplicada em função do rompimento da barragem em janeiro de 2019, parques nacionais do estado receberão o aporte de R$ 150 milhões, conforme anúncio feito ontem (6), pelo ministro Marcelo Álvaro Antonio.

Em evento realizado em Belo Horizonte, além do ministro estiveram presentes para firmar o acordo Romeu Zema, governador de Minas Gerais; Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente e Luiz Ricardo Santiago, diretor da Vale. “Desde a tragédia, os governos federal e estadual tiveram uma atuação expressiva e fundamental. O presidente Jair Bolsonaro determinou que o dinheiro da multa fique em Minas, o que mostra o compromisso dele com o povo mineiro. O ministro Ricardo Salles também teve uma atuação expressiva neste processo”, afirmou Álvaro Antônio. 

“Já existem estudos que o ecoturismo será um dos segmentos mais procurados pós pandemia. É importante que tenhamos não apenas trilhas e espaços estruturados, mas também um amplo trabalho de promoção. Isto resultará em mais turistas e maior movimento para a economia, gerando empregos e renda para as populações locais”, complementou.

MTur: ações ambientais

O Ministério do Meio Ambiente anunciou o repasse de R$ 250 milhões, fruto de acordo entre a pasta e a Vale, para a realização de ações ambientais. Do total, R$ 150 milhões serão utilizados na reforma de sete parques nacionais. São eles: Serra do Cipó, Caparaó, Grande Sertão Veredas, Canastra, Cavernas do Peruaçu, Sempre-Vivas e Gandarela. Estão previstas obras de infraestrutura, sinalização, incentivo ao ecoturismo, plano de manejo e combate a incêndios, etc. As obras serão projetadas e executadas pela Vale. O MTur, que desde o início tem acompanhado e trabalhado em busca de soluções e melhorias não só para Brumadinho, mas para todo o estado, ficará responsável pela promoção dos espaços.

Ainda no acordo firmado nesta segunda-feira, os outros R$ 100 milhões a serem pagos pela mineradora serão repassados para executar projetos de infraestrutura em cidades carentes Minas, visando a melhoria da qualidade ambiental nos municípios. O montante será investido em saneamento, em áreas verdes urbanas e no programa Lixão Zero, que tem como foco a destinação ambientalmente correta do lixo.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Governo de Minas Gerais

 

Comentários