Mulheres na Hotelaria discute mudanças de comportamento e como se adaptar ao mundo VUCA

Mulheres na HotelariaO Mulheres na Hotelaria teve a presença de homens pela 1ª vez​

Evento que reúne representantes femininas do segmento da hospitalidade no Brasil, o Mulheres na Hotelaria ocorreu hoje (29), em São Paulo. O encontro trouxe temas pertinentes ao mercado hoteleiro e reuniu profissionais do segmento. Entre os temas debatidos assuntos como as relações da nova economia; outras possibilidades no mercado de trabalho, e as dificuldades encontradas no momento de lidar com o mundo VUCA - sigla para os termos volátil, incerto, complexo e ambíguo, em inglês.

Responsável pela organização do evento, a Hotel Consult montou um time de palestrantes para o dia. A inclusão de homens entre os profissionais que tiveram a palavra foi a grande novidade. "O comparecimento de homens a partir desse momento, constitui em uma grande convergência de ideias e assim na geração de compreendimento do que estamos conversando aqui. São dicas válidas para todos", pontuou Lucila Quintino, sócia-consultora da empresa.

Mulheres na Hotelaria debate economia comportamental

Carlos Mauro, CSO (Chief Scientist Officer) da CLOO, Consultoria Portuguesa de Economia Comportamental, trouxe tendências baseadas na economia para nortear sua apresentação. "Nossas decisões são baseadas na economia. Ordenamos preferências de acordo com a estabilidade que uma opção nos dá. Podemos dizer até que somos um pouco egoístas, mas não, isso é auto-interesse", diz Mauro. 

Carlos MauroCarlos Mauro: "é tudo uma questão de contexto"

Segundo o palestrante, essa característica não é necessariamente um problema, mas sim um diagnóstico da juventude. "Hoje, os profissionais jovens buscam cada vez mais reconhecimento pessoal, sem querer ou achar necessário se vincular à sua empresa. Nosso sistema cognitivo funciona dessa maneira e isso não é negativo", explica o especialista.

Ao pensar em tal contexto, Mauro elabora forma de influenciar nesse tipo de comportamento, envolvendo informar e educar; controlar; e formar e incentivar. "É preciso também, no caso das empresas, evitar pensamento enviesado dentro da contratação de profissionais" pontua. 

"Uma empresa homogênea e diversificada pode render muitos mais frutos se desmistificar esse processo que, automaticamente ou não, exclui", encerra o pesquisador.

Hotelaria Itinerante

Em seguida, Patrícia Pacheco, gerente de RH do Grupo Iguatemi, mostrou o projeto "Hotelaria Itinerante". A iniciativa é coordenada por ela e que leva os desafios e as excitações do ramo hoteleiro para mulheres de baixa renda.

Patrícia PachecoPatrícia Pacheco dá ensinamentos de vida para pessoas de baixa renda

Com um vídeo, a profissional trouxe o cotidiano das pessoas que participam da ação e também falou da preparação dessas trabalhadoras para o mercado. "Queríamos pessoas com brilho no olho para trabalhar com hotelaria, pois a área precisa de profissionais assim, independentemente de onde atue", diz.

O projeto já teve turmas em Brasília e hoje Patrícia começa a montagem para realizações em Campinas (SP) e São Paulo (SP). "Nós queremos dar perspectivas a essas pessoas e mostrar que ninguém chega por cima na hotelaria. É preciso aprender de verdade e subir degrau por degrau para conquistar o sucesso", encerra.

O Mundo VUCA e como se adaptar a ele

Por fim, gisele Ruiz, recém-contratada diretora Comercial do Novotel Itu, refletiu sobre a dificuldade de viver num mundo no qual as regras não são definidas. "O Mundo VUCA é volátil e age com a noção de portabilidade; incerto com relação aos caminhos a serem traçados; Complexo nas relações e na interdependência; e ambíguo nas interpretações. Ou seja, é uma infinidade de âmbitos e panoramas a serem vividos, e isso nos assusta", define.

Gisele Ruiz"O mundo está cada vez mais portátil, mas há modos de se adaptar a isso"

Gisele também citou caminhos para se sobressair, colocando características relacionadas a agir de maneira inovadora, criativa, ágil, resiliente e com a mente aberta. "A substituição do ser humano pode ser mais difícil do que parece, mas se adaptar é necessário para não ser sobressalente e se tornar substituível", pontua.

Finalizando sua fala, a palestrante falou em Inteligência Emocional, deu algumas dicas de comportamento profissional. Nesse momento ela citou virtudes como entender os sentimentos, regular impulsos, motivar-se, ter empatia e exercitar habilidades sociais. 

Os próximos encontros do Mulheres na Hotelaria acontecem nos meses de agosto e novembro deste ano, com local definido apenas para o primeiro, que acontece no Hotel Transamérica São Paulo.

(*) Crédito das fotos: Lucas Kina/Hôtelier News

Comentários