‘O pior momento já passou‘, diz Renato Dias, do Pestana Rio Atlântica

Renato Dias: hotel deve terminar 1º trimestre dentro da meta estipulada

Recém-chegado ao Pestana Rio Atlântica, Renato Dias demonstra energia e otimismo frente ao novo desafio. Nessa entrevista ao Hotelier News, o executivo fala sobre seus planos à frente da tradicional unidade do grupo português no Rio e, entre outros temas, comenta o panorama da hotelaria carioca.

"Assumir essa posição é um grande desafio. Os segmentos midscale e econômico, nos quais atuava antes, são muito diferentes. O mercado na Zona Sul do Rio de Janeiro também é distinto de Copacabana”, afirma o novo gerente geral do Pestana Rio Atlântica. “Encaro esse novo tempo com muita energia e otimismo para acompanhar o ritmo do empreendimento e dominar o conhecimento sobre a concorrência neste novo nicho", acrescenta.

Após um período conturbado, marcado pela crise econômica e pela super oferta motivada pela realização da Copa do Mundo e da Rio 2016, Dias vê a hotelaria carioca se recuperando. Para ele, o mercado já vive uma tímida retomada. "Os meses de novembro e dezembro atestaram isso, com o Réveillon registrando desempenho muito bom na Zona Sul. A segurança ainda é o maior obstáculo, mas estamos no caminho", observa.

Renato Dias: olho na concorrência

Segundo o executivo, sua primeira ação à frente da unidade está sendo conhecer melhor a concorrência. “Estou fazendo visitas aos empreendimentos, estudando os produtos e canais de distribuição. Com isso, poderemos elaborar uma estratégia mais assertiva para o posicionamento do hotel na região", afirma.

Além de olhar para o que a vizinhança vem fazendo, o executivo já conduz algumas melhorias no empreendimento. Recentemente, o hotel abriu um espaço de co-working e vem fazendo obras pontuais na área de eventos. Por fim, ainda nessa semana, será inaugurado o Smart Spa (do Grupo Buddha Spa, de São Paulo) na cobertura. "As ações recentes se integram a uma estratégia de parcerias com empresas para trazer os melhores serviços para nossos hóspedes.”

Sobre o desempenho da unidade, Dias revela que o primeiro trimestre deve chegar ao fim dentro da meta estipulada pela rede. “Estamos em ano de eleições e de Copa do Mundo e, particularmente, vejo ambos como oportunidades para o hotel”, avalia. “O Mundial, por exemplo, é uma chance para trabalhar o A&B, por meio de ações específicas”, completa o executivo, que está otimista com a melhora da segurança na capital fluminense.
 
"Como já mencionado, a segurança é um grande desafio. Por conta disso, vejo com bons olhos a intervenção federal das Forças Armadas”, comenta. “Nosso forte é o lazer e nosso hóspede precisa se sentir seguro para passear na orla de Copacabana. Até dezembro, prevejo um cenário bastante positivo", finaliza.

* Crédito da foto: Lucia Paes de Barros Assessoria de Imprensa

Comentários