OMT participa de broadcast e dá direcionamentos para o turismo nacional

OMT- medidasZurab afirma que potencial paulista para o turismo de saúde pode atrair investidores no pós-pandemia

Recentemente, a OMT (Organização Mundial de Turismo), divulgou um conjunto de diretrizes para retomada do turismo global. Agora, a instituição aponta direções em específico para o turismo paulista e brasileiro em broadcast promovido com autoridades da pasta.

A retomada é tema de preocupação para todo setor. Com a volta gradual da hotelaria, muito se especula sobre o momento. Como parte das medidas que guiam este momento, aconteceu nesta terça-feira (2) o “Broadcast São Paulo Pra Todos”.

Conduzido por Vinicius Lummertz, secretário do Turismo do Estado de São Paulo, o evento contou com participação de Zurab Pololikashvili, secretário-geral da OMT. Dentre os temas debatidos, o protagonismo do estado e do país para a retomada estiveram entre os tópicos principais.

"Posicionar São Paulo como um destino de saúde é um tema importante para as Américas, não só para o Brasil, pois a região precisa de bons hospitais. Não digo apenas hospitais públicos, mas tratamentos específicos”, disse Zurab. “Entre as vantagens de São Paulo estão a malha aérea, já que o Estado é o principal hub da região, e a rede hoteleira variada”, completou o secretário.

Participou também do evento Dan Wang, professora da Escola de Hotelaria e Turismo da Universidade Politécnica de Hong Kong, na China. Ela apresentou exemplos do uso de tecnologia e smart destinations (destinos turísticos inteligentes), como alternativa para a retomada, e ainda debateu sobre os novos hábitos de consumo.

“As pessoas têm necessidade de viajar, é a natureza do ser humano. As atividades comerciais vão empurrar as viagens de volta ao normal, mas a grande questão é como vamos nos preparar de forma proativa para passar confiança aos viajantes”, disse a professora.

OMT: alternativas para o turismo

Além do potencial do turismo brasileiro, a instituição também apresentou alternativas para uma nova era pós pandemia. Em sua contribuição, Zurab citou também o exemplo do arquipélago espanhol das Ilhas Canárias, na costa noroeste da África, no qual o governo emitirá certificados eletrônicos, um tipo de passaporte sanitário digital para atestar que os turistas não estão contaminados e fazer o monitoramento desses visitantes.

O evento marcou o início de uma série promovida pela Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo. A proposta é promover encontros virtuais a cada quinze dias, abordando temas que possam interessar o setor. A próxima edição acontece em 16 de junho.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Setur-SP

Comentários