PayPal: sites de hotéis são maioria entre os e-commerces de turismo na web brasileira

Thiago Chueiri - PayPalChueiri: mobile mudou a indústria do turismo

OTAs (Online Travel Agencies) como Booking e Decolar abriram caminho, mas o mercado de turismo aposta cada vez mais no mundo digital. De 2016 a 2018, a participação de estabelecimentos online de produtos e serviços turísticos pulou de 5% para 9,58% entre os e-commerces em operação na internet brasileira. A hotelaria é destaque: 20% desses portais são sites de hotéis. Os dados integram estudo divulgado hoje (12) pela PayPal.

Encomendado pela empresa de meios de pagamento com a Big Data Corp, o levantamento traz ainda uma série de outros dados. Atualmente, há 338 mil sites dedicados ao turismo, simbolizando 1,61% dos 21 milhões de endereços eletrônicos que compõem web no país. Entre esses, 94,49% são considerados pequenos, com tráfego inferior a 10 mil visitas mensais. 

Segundo Thiago Chueiri, diretor de Desenvolvimento de Novos Negócios da PayPal Brasil, o crescimento tem explicação. Na avaliação do executivo, há forte ligação com uma mudança de comportamento do consumidor brasileiro.   

"O celular mudou totalmente a relação do cliente com sua compra. Não é mais necessário ir até uma agência de viagens. Basta desbloquear seu aparelho e tudo o que você quiser está na palma de sua mão", comentou Chueiri. "O mobile fez com que o mercado do turismo buscasse alternativas. Para se manterem atualizadas, marcas do setor passaram a desenvolver sites responsivos, que adaptam a tela à plataforma utilizada, seja celular, tablet ou desktop. Hoje, 72,6% do mercado já utilizam a tecnologia", completou.

PayPal: mais números

Segundo o estudo, 41% dos sites de turismo mapeados são blogs. Lojas online (que realizam transações no ambiente eletrônico) respondem por 19,1% do total de páginas do setor. São Paulo sedia a maioria desses portais: 52,6% deles estão sediados no estado. O segundo colocado nesse quesito, Minas Gerais, tem uma fatia bem menor: 8,8%.

“O segmento de turismo é menos concentrado em São Paulo do que o e-commerce brasileiro como um todo”, explica Thoran Rodrigues, CEO da BigData Corp, destacando que, no âmbito geral, 62% das lojas virtuais do país ficam no estado. “Isso se deve ao fato de pousadas, passeios e outros serviços serem locais. O peso de São Paulo fica mais diluído”, completa. 

O levantamento mostrou ainda que as mídias sociais continuam como motores de promoção poderosos para hotéis e agência de viagens divulgarem produtos. Hoje, 76,2% das lojas online de turismo usam as mídias sociais, sendo o Facebook o canal preferido: 62,8% das empresas entrevistas afirmaram utilizar a ferramenta. Na sequência aparecem YouTube (41,3%), Twitter (39,3%) e Instagram (18%).

(*) Crédito das fotos: Lucas Kina/Hotelier News

Comentários