Pestana Chelsea Bridge: primeiro hotel do grupo em Londres

De Londres, Inglaterra
Do Pestana Chelsea Bridge é possível ver a Battersea Power Station (fotos: Aline Costa)
A equipe do Hôtelier News desembarcou em Londres e foi conhecer o Pestana Chelsea Bridge Hotel & Spa. Inaugurado em março de 2010, ele está localizado ao sul da ponte Battersea Bridge - entre a Battersea Power Station e o Battersea Park - e ao norte da curta ponte, onde está o metro quadrado mais caro de Londres: o Royal Borough of Kensington and Chelsea.
A hoje desativada central elétrica foi capa do disco Animals, do Pink Floyd, lançado em 1977. Este trabalho foi inspirado na obra Animal Farm (A revolução dos bichos), do também inglês George Orwell. Na produção da capa, um fato bem inusitado: o porco rosa que fora amarrado nas torres da estação se soltou e foi confundido com algo ameaçador pelas autoridades britânicas, que chegaram a fechar o espaço aéreo. Depois de toda essa confusão, o resultado das fotos não foi satisfatório. Então os artistas optaram por usar uma gravura.
No Battersea Park também acontece, todo dia 05 de novembro, a tradicional Bonfire Night para lembrar a prisão de Guy Fawkes. Ele era um dos soldados envolvidos na Conspiração da Pólvora, em 1605. A ação foi desmantelada antes que o objetivo de destruir o Parlamento inglês em nome do catolicismo funcionasse. Fawkes inspirou as histórias do longa V de Vingança.
Royal Borough of Kensington and Chelsea é o nome adotado desde 1965 para "unir" o que antes era chamado, separadamente, de Kensington e Chelsea. Dentro da peculiar divisão das regiões londrinas, Royal Borough é a classificação mais seleta que um distrito pode ter. A rainha Vitória nasceu no palácio de Kensington, o que justificaria a importância da região. Hoje, um dos passeios mais charmosos que se pode fazer em Londres é tomar um chá em uma das confeitarias da rua Knightsbridge. A famosa loja Harrods também fica nas proximidades.
A própria Battersea Bridge também é cheia de história. Construída em uma curva do Tâmisa, teve sua primeira versão demolida em 1885. Era mal construída e palco de acidentes de trânsito - os barcos sempre colidiam com a estrutura. Sua construção gerou certa polêmica, pois a falta de verba mudou a matéria-prima do projeto original. Em vez de pedra, foi construída com madeira e tempos depois acabou tendo que ser demolida. Contudo, a existência de uma ponte ali era extremamente necessária para evitar o uso de balsas.
Em 1890 foi erguida uma nova, tal como se conhece hoje, feita de ferro. Até 1950, bondes elétricos chegaram a passar por ela. Em 2006, a Battersea Bridge "viu" uma das mais inusitadas histórias de Londres. No mês de janeiro daquele ano, uma baleia encalhou próximo à ponte. O resgate foi providenciado rapidamente, mas o grande mamífero não resistiu. Hoje seu esqueleto está exposto no Museu de História Natural.
Agora, quem faz história na região é o grupo Pestana. Este hotel é o primeiro da rede na Inglaterra. Vamos conhecê-lo melhor?
Por Aline Costa*
A fachada do hotel A escultura combina com a modernidade dos prédios ao redor...
Este tem traços de arquitetura chinesa Este outro chama atenção pela assimetria
Na Europa, o Pestana só tinha unidades em Portugal. As outras estavam localizadas na África e na América do Sul apenas. Nos últimos dois anos foram inaugurados dois hotéis no Velho Mundo. A despeito da crise econômica do continente, além de Londres, a Alemanha também ganhou um empreendimento da marca, o Pestana Berlim Tiergarten. Mesmo inserido em um cenário crítico, ao menos na Bretanha, os resultados têm sido muito positivos.
"Abrimos em março de 2010 e, em julho, já tivemos 100% de ocupação durante quatro dias", conta Priscila Nascimento, coordenadora de Marketing do hotel. Sim, como o nome sugere, Priscila é brasileira. Ela mora em Londres há dez anos e acompanhou a implantação do Pestana Chelsea Bridge desde a sua concepção. Há muitas pessoas que falam português na equipe, dificilmente em algum turno não haverá ao menos um colaborador para ajudar o hóspede que não fala inglês. "Inclusive, aqui no hotel há colaboradores de toda parte do mundo. Acho que sempre haverá alguém falando a língua natal do hóspede!", brinca.
Hoje a média de ocupação oscila entre 65% e 70% ao ano. O índice já é bom por si só, mas se torna mais significativo devido a uma série de detalhes. "O hotel foi inaugurado em época de crise, somos uma marca nova no país e a oferta hoteleira da cidade é muito grande. Competir com bandeiras mais conhecidas sem apelar para diárias muito baixas e, mesmo assim, atingir ocupação maior que a concorrência é muito difícil. Mas é o que temos conseguido fazer", felicita-se Priscila.
Na placa, um alerta para os hóspedes que preferirem tomar seu drink na parte de fora do lobby e não incomodarem os vizinhos com barulho excessivo
O local é uma boa opção para aproveitar os dias de temperatura amena
Efeito "camaleão" do LED traz ar futurista para o lobby bar
A recepção conta com o mesmo recurso, que veremos por todo o hotel
Nichos na parede abrigam belas esculturas
Há pelo menos dois ou três anos, soluções em LED (Light Emitting Diode, ou diodo emissor de luz, em português) têm sido vistas aos montes em feiras do setor. No hotel, essa tendência é realidade. O LED faz parte da decoração que, nas áreas comuns, abusa das possibilidades de cor que esse tipo de luz possibilita. O clima na recepção e no lobby beira o festivo. Vale lembrar que o LED promete consumir menos energia e durar mais tempo que as lâmpadas convencionais.
"Escolhemos arquitetos com ideias bem modernas. Apesar de sermos um hotel essencialmente corporativo, a rede Pestana tem como característica agregar lazer a seus produtos. Isso fica claro desde a escolha do local em que o hotel foi construído - próximo ao parque -, passa pela existência do spa e chega ao detalhe das luzes diferenciadas", explica Priscila.Spa
O clima intimista deixa a piscina ainda mais relaxante, embora a água pareça fria para quem não está acostumado com os padrões londrinos
Entradas para a sauna seca, à esquerda, e para a sauna a vapor, à frente. Esta conta com cromoterapia.
Este aconchegante espaço é de uso livre para todos os hóspedes, assim como a piscina e as saunas
Das espreguiçadeiras que vimos na foto anterior é possível observar o interior da piscina
E as luzes não param de mudar de cor e renovar o ambiente
Dentro de uma das salas de terapias. Os tratamentos são pagos à parte.
Sala de espera para quem vai realizar sessões exclusivas
O menu do spa conta com massagens, manicure, pedicure, tratamentos faciais e corporais. Ele é dividido em cuidados com o rosto, com o corpo, com a pele, com os sentidos e tratamentos especiais para homens.Os preços para cuidados com o rosto variam entre 58 e 98 libras (entre 30 e 90 minutos de duração), sendo que você pode incluir massagem na região da cabeça e pescoço (15 minutos de duração) por mais 18 libras. Para o corpo, os valores estão entre 66 e 96 libras (entre 60 e 90 minutos), sendo que você pode adicionar 15 minutos de massagem por mais 10 libras. Para pele, os investimentos variam entre 62 e 106 libras (entre 30 e 60 minutos). Os rituais que prometem mexer com seus sentidos duram entre 45 e 90 minutos, com valores entre 58 e 140 libras. Os tratamentos especiais para homens custam entre 56 e 98 libras, com duração que varia entre 30 e 60 minutos. O apelo para rituais exclusivos para "eles" faz todo sentido em um hotel cujo público majoritário são executivos homens (na maior parte ingleses). Durante os finais de semana, o empreendimento recebe famílias que viajam a lazer, mix típico das grandes cidades de negócios que têm também atrações culturais e pontos turísticos importantes. Apartamentos
Apartamento Standard
O quarto é aconchegante e espaçoso
Refletido no espelho, quadro com o tradicional ônibus inglês
Poucas cores e muito efeito visual, com texturas, equilibram minimalismo e riqueza de detalhes
  Veja de perto
Outro ângulo do apartamento, que tem LED na janela
 
A aconchegante chaise
  Na mesa de trabalho, a luminária também é LED
 
Estação para iPhone
A TV tem, inclusive, um canal interno
Revistas e o guia do hotel
No canto direito, uma janela para o banheiro
Sobre a cama os hóspedes encontram várias informações, mas nenhum mimo
Aqui, com a grande janela aberta
No quarto em que ficamos a disposição das camas não era das melhores: extremamente desconfortável para casais e muito próxima para companheiros de trabalho
Já o LED flexível para leitura é muito útil
A vista é para o Battersea Park
  À esquerda, o armário. À direita, o banheiro
 
Para apoiar as malas
Hora do chá
A primeira impressão que tivemos ao entrar no apartamento foi de modernidade. Na nossa cabeça se formou uma agradável mistura entre o rebuscado estilo europeu tradicional - que está lá fora, na ponte, na central elétrica e no título real do bairro - com a contemporaneidade do hotel.
O empreendimento possui 216 apartamentos dividos nas categorias Standard, Executive King, Quarto Família Executivo, Quartos conjugados, Suítes e quartos adaptados para deficientes físicos. Em todos, o hóspede encontra comando individual de ar condicionado, telefone, acesso à internet (cerca de 15 libras por 24 horas), cofre, secador e sistema de Ipod com docking station. No frigobar há apenas água. Acionamos o serviço de mini bar e, embora não tenhamos marcado os minutos, a sensação foi de que a entrega demorou um pouco. Talvez por causa do horário - já era madrugada.
Os quartos contam também com TV. Embora elas não sejam muito grandes, são modernas e bem bonitas - quase mais um objeto de decoração. Nelas há um sistema em que você pode acessar seus gastos e escolher filmes para "alugar" (está tudo no sistema, não precisa de DVD). O preço de cada filme é indicado na tela. A escolha pode custar cerca de 10 libras.
Ainda é comum na Europa os hotéis disponibilizarem banheiros compartilhados. Contudo, estamos falando de um "quatro estrelas".
Os quartos do Pestana se destacam por terem banheiros individuais e com um luxo (sim, um luxo!) não tão frequente por aqui: o chuveiro fica em um box independente da banheira. Como se isso já não fosse bom o suficiente, há duas duchas. A maior fica no teto e o "chuveirinho" fixado na parede. Tem mais: o jato do "chuveirinho" é bem forte e quase vale por uma massagem. Por fim, o misturador interno, que permite que você não tenha que controlar duas torneiras, é a cereja do bolo da primorosa instalação hidráulica do recinto. Os mais distraídos podem até chegar a esquecer que estão em Londres. E quando você acende as luzes, a sensação é a de que o banheiro faz parte do spa.
A luz azul deixa o banheiro com clima de spa
 
Um simples banho de banheira pode ficar mais relaxante com uma música suave e essa iluminação
  À esquerda, a luz normal e a azul estão acesas. À direita, apenas a azul Tudo azul
Um simpático reizinho
O design do vaso é diferenciado Roupões para o hóspede ficar à vontade após o banho
Entrada do boxe - deixamos só com a luz convencional
O misturador interno e a ducha de mão
O chuveiro é grande e com bom volume de água
O kit de amenities é enxuto, mas tem o essencial
Um andar diferenciado está à disposição dos hóspedes mais exigentes. É o Executive Floor, que conta com mimos extras como café da manhã continental incluso na tarifa, café e chá disponível durante todo o dia (o próprio hóspede se serve), canapés de cortesia e wi-fi grátis. Tudo isso é oferecido no Executive Lounge, um espaço de convivência bem agradável, como podemos ver nas fotos a seguir.
Sala de convivência do Executive Floor
Honest Bar - o próprio hóspede marca o que ele consumir
 O espaço pode ser usado para pequenas reuniões
Ao longe, no lado esquerdo da foto, estão o Big Ben (Parlamento) e a London Eye - e do lado direito está a Battersea Power Station
Com o zoom é possível vê-los melhor
As suítes do Executive Floor podem ter um ou dois quartos, além de sala de estar. A decoração segue a linha do restante do hotel - poucas cores, mas muitos efeitos com estampas e texturas. As janelas amplas ajudam a aproveitar a luz natural. Prédios com paredes praticamente inteiras feitas em vidro são constantes nos edifícios mais novos de Londres.
 
As suítes Executive King possuem uma espaçosa sala
O modelo da cama segue o padrão do hotel
O aplique prateado dá um ar futurista à parede
Para relaxar vendo TV
 
 
Outros cliques do banheiro
Restaurante
A entrada
No café da manhã, o tradicional Porridge
O Porridge nada mais é que um mingau de aveia. Contudo, ele é uma das marcas da culinária local e item comum no cardápio de pubs e restaurantes. Não é difícil associar a Europa a grandes campos de cereais, e a aveia tem destaque por ser um alimento de grande riqueza nutricional. Um ditado alemão diz que "papa de aveia faz homens de ferro", numa possível referência à constatação dos legionários romanos acerca da força dos homens da "germânia".
   
Tudo para um cereal bem caprichado
  Bolinhos deliciosos
  O buffet é bem organizado
As torradas são deixadas em cada mesa assim que o hóspede se senta
Segundo ambiente do restaurante
   E mais itens para completar a refeição mais importante do dia!
O local só serve o café da manhã e o jantar
Então, almoçamos no bar do lobby
A massa estava deliciosa
"O chefe é muito inspirado na culinária portuguesa, apesar de ser inglês. Essa combinação é bem legal e penso que Londres precisa de um restaurante português como o nosso, moderno, contemporâneo, mas também com valor acessível", comenta Priscila. No restaurante Atlântico o visitante encontra um cardápio bem variado. Há, por exemplo, tapas, Vintage scotch rib eye steak e Franguinho piri piri (infelizmente não tive a oportunidade de ouvir o chef inglês falando "Franguinho piri piri). A área de Alimentos e Bebidas ainda não tem grande representatividade na receita, mas aumentar a divulgação do restaurante está nos planos do hotel.
No buffet, luzes em LED continuam se fazendo presentes
 
 
  No jantar, o restaurante oferece um buffet de tapas
O cordeiro da Cornoália com risoto de damasco estava muito apetitoso
Assim como o steak com cogumelo e creme de cebola
Para fechar, a sobremesa que ficou ainda mais gostosa com essa bela apresentação
Eventos
"A área de eventos é muito importante para o hotel e está crescendo bastante. Mensalmente, são realizados cerca 12 aqui - número que tem aumentado a cada mês. As indústrias farmacêutica e de cosméticos são as que geram maior demanda", explica a coordenadora de Marketing.
As salas organizadas para diferentes tipos de eventos (fotos: pestana.com)
A área de eventos consegue atender até 500 pessoas. São seis salas no total: Sintra, Cascais e Estoril, com 59 m² cada; Funchal com 100 m²; Lisbon A, com 242 m²; e Lisbon B, com 260 m².O pacote de eventos mais simples contempla dois tea/coffee breaks com doces ou bolos e frutas frescas, almoço com menu de dois pratos no restaurante, equipamento standard: projetor, flip chart e aluguel de tela, material de papelaria e acesso grátis à internet de banda larga na área destinada a eventos. Se o evento durar o dia inteiro, é possível incluir hospedagem, jantar e café-da-manhã. O hotel ainda sugere o Battersea Park para realização de eventos ao ar livre. O parque fica a poucos metros do Pestana e é um local bem agradável, como veremos nas fotos a seguir.
Battersea Park
Entrada do Battersea Park
Depois de poucos passos, já é possível ver o Tâmisa à frente
Cenário bucólico em uma das maiores metrópoles do mundo
"Se você é jovem, ou gostaria de ser, me encontre no Battersea Park", diz Petula Clark, na sua "Meet me in the Battersea Park". A inglesa fez muito sucesso principalmente entre 1950 e 1968 como cantora e atriz. Essa canção remonta às celebrações do Festival of Britain, que em 1951 deu ao parque o nome de "Jardim do Prazer".Inaugurado em 1858, foi cenário dos filmes The Wrong Arm of the Law and The Day the Earth Caught Fire - isso mais de 100 anos depois, nos anos 1960. O Pestana Chelsea Bridge lista os seguintes tópicos como sugestão de eventos no parque:
- Tea/coffee breaks; - Piqueniques; - Barbecues (no Zoo); - Banquetes / Jantares de Gala / Eventos / Recepções; - Pump House Tower - torre de pedra construída em 1861 e restaurada na década de 1980. Possui quatro andares e está localizada num lugar idílico, ao lado do lago, em Battersea Park. Ideal para lançamento de produtos, cocktails, eventos corporativos, casamentos; - Sports Arena - Estádio completo com vestiário interior, ideal para desportos e eventos corporativos; - Ginásio / Fitness centre - Inclui sauna; - Jogging - Trilhos pitorescos e pavimentados para prática de jogging pelo parque; - Campos de tênis; - Bowling no relvado; - Ciclismo (bicicletas para alugar); - Remo nos lagos.
Dentro do parque há uma escola de trapézio
Impossível não pensar nas Olimpíadas ao ver a pista de atletismo
O espaço conta também com quadras de tênis
Entrada da Millenium Arena
No belo lago é possível andar de pedalinho
Do parque, podemos ver a Battersea Bridge
Outro ângulo da bela ponte
Agora, sobre ela, vemos o icônico ônibus de dois andares. Os mais empolgados podem se locomover de bike pelas seguras faixas exclusivas
E quem atravessa a ponte a pé se encanta com belas imagens do Tâmisa
Serviço Pestana Chelsea Bridge Hotel & Spa 354 Queenstown Road SW8 4AE Londres, Reino Unido SAT NAV REF: SW8 4PP Tel.: +44 (0) 207 062 8000 Fax: +44 (0) 207 978 2430 E-mail: res.uk@pestana.com*A equipe do Hôtelier News se hospedou no Pestana Chelsea Bridge Hotel & Spa a convite do Grupo Pestana.

Comentários