Plano de carreira no pós-pandemia: quais habilidades serão essenciais?

plano de carreiraSegundo especialistas, cargos operacionais estarão em alta

Apesar dos esforços do setor por medidas que assegurem os empregos de colaboradores da hotelaria, demissões são inevitáveis. Mesmo com a MP 936, que garante a manutenção das vagas e suspensão de contratos pelo prazo de 90 dias, o desemprego em massa já é uma realidade. Para aqueles que perderam seus cargos ou mesmo uma promoção, o momento de isolamento social é uma oportunidade para traçar novos rumos dentro do plano de carreira de cada um.
 
Para ajudar os profissionais da área a se prepararem, o Hotelier News conversou com dois especialistas em planejamento de carreira que deram dicas de quais habilidades serão destaque no pós-pandemia. Sim, porque o setor será obrigado a acelerar as transformações já em curso na sociedade para se adaptar a este novo momento, o que demandará um uma mudança brusca de comportamento de todo hoteleiro, até porque a competição será brutal – tanto por vagas de emprego, como promoções e outras oportunidades de desenvolvimento dentro das organizações.

Vale ressaltar que a quarentena também pode ser aquele tempo que faltava para fazer capacitações e cursos online e dar aquele upgrade no currículo. “Quem perdeu seu emprego não pode esperar, a mudança tem que vir já e isso será o diferencial diante da massiva concorrência que os espera. É a hora de buscar atualizações, interagir com o setor nas redes sociais”, comenta Márcio Moraes, gerente de Planejamento de Carreira da QI Profissional.

Agora, por onde começar? Para Lucila Quintino, sócia da Hotel Consult, o planejamento de carreira deve começar por uma autoavaliação. “É importante se capacitar, preparar o currículo e treinar para entrevistas, mas o pontapé inicial precisa vir de um olhar para dentro. Reveja sua carreira, se está no lugar certo, quais seus pontos de falha a serem trabalhados”, afirma. “A maioria das contratações se dão pela experiência, mas as demissões são consequência de erros comportamentais.”
 

plano de carreiraLucila: o planejamento deve começar por uma autoavaliação

Plano de carreira: habilidades em alta

Uma das únicas certezas que temos é que o mercado não será mais o mesmo após a pandemia. Com um novo cenário no horizonte, é preciso também levar em consideração mudanças de comportamento. No momento da retomada das contratações, habilidades mais “abstratas”, e não tão técnicas, serão as mais relevantes, avaliam os dois especialistas.

“Virá uma adaptação tanto de colaboradores, quanto de lideranças. Os empreendimentos precisam oferecer credibilidade, ter profissionais flexíveis e conscientes do novo momento. Aptidões como empatia, comunicação efetiva e adaptabilidade serão destaque, principalmente em cargos operacionais”, prevê Moraes.

Com empresas descapitalizadas, equipes vão trabalhar mais e em números reduzidos, o que demandará colaboradores proativos e multitarefas. “Ser polivalente será super importante. Os funcionários terão funções acumuladas e é preciso saber atender às necessidades do mercado”, diz Lucila. A sócia da Hotel Consult ainda afirma que resiliência e inteligência emocional também entram nesta lista. “As chamadas soft skills estão mais em alta do que nunca”.

Para cargos de liderança, habilidades de negociação, visão macro de mercado, empatia e capacidade de tomada de decisões vão ditar quem entra no jogo. “Será preciso negociar com fornecedores, entender que os funcionários que retornarem estarão fragilizados. As lideranças terão que se mostrar muito humanas e motivadoras”, comenta a especialista.

Oportunidades à vista

Segundo Moraes, cargos operacionais serão os mais demandados na retomada. “Governança tem e terá ainda mais um papel fundamental para a confiança do hóspede. Em termos estratégicos, a equipe de Comunicação e Marketing será a responsável por transmitir como a imagem do hotel será interpretada pelos clientes”.

Com empresas descapitalizadas, posições-chave serão priorizadas nas contratações. Além das vagas operacionais e de liderança já citadas, Lucila complementa sobre a relevância dos setores de RH (Recursos Humanos) e Experiência. “O serviço passará a segurança que o cliente espera. Um bom gerente de Experiência pensa em todo o ciclo que será vivido dentro do hotel e o que pode ser feito para melhorar a mensagem”, diz. “A equipe de Vendas tem sido pouco citada, mas está sendo importante agora em contato com os clientes e, na retomada, também será muito demandada. Os colaboradores que não tiverem boa comunicação interpessoal serão reciclados”, finaliza.

(*) Crédito da capa: Support Assessoria Empresarial

(**) Crédito da foto: Divulgação/Hotel Consult

Comentários