Praia do Portinho (SP) reduz consumo de energia

Pousada Praia do PortinhoOs 20 apartamentos ganham novo sistema de abertura (foto: pousadapraiadoportinho.com.br)

Cerca de R$ 60 mil foram investidos na Pousada Praia do Portinho, unidade hoteleira situada em Ilhabela, litoral paulista. A ideia é economizar com o projeto cerca de 30% do valor gasto com energia elétrica. Tal medida foi tomada após levantamento feito pelo Pró-Hotéis, programa de consultoria destinado à eficácia energética de empreendimentos hoteleiros. Segundo a consultoria, mais de cem meios de hospedagem aderiram ao sistemas. O recurso, segundo apurou a reportagem, foi financiado pelo o Banco Mundial (IFC-International Finance Corporation), que tem linhas de crédito destinadas especificamente a melhoria da eficiência energética da sociedade privada. "Vamos pagar essa conta com a própria economia, além de estarmos contribuindo com o meio ambiente", conta Leopoldo Pedalini Neto, proprietário da Praia do Portinho. Um dos pontos alterados na pousada é a troca de freezers do restaurante para uma câmara fria de congelados - que deve ficar pronta já este mês. Ares-condicionados também vão ser substituídos por uma modelo mais moderno e de menor consumo. Os 20 apartamentos da unidade também vão ganhar um sistema de chave eletrônica para evitar desperdícios quando o hóspede estiver ausente. "No diagnóstico foi sugerido que colocássemos um sensor de calor e presença de pessoas, janelas e portas, permitindo que os equipamentos sejam ligados apenas quando o hóspede estiver no apartamento e todas as condições de bom uso contempladas. Considero que isso vai ser fundamental para a redução dos gastos", diz o proprietário. A previsão é que tudo esteja concluído até meados de março próximo. A medida, juntamente a outros projetos sustentáveis da pousada, rendeu à unidade um prêmio pelo programa de eficiência energética. Criado há pouco mais de um ano, o Pró-Hotéis funciona como uma consultoria, relatando o que pode ser alterado num hotel quanto ao consumo de energia. O custo para análise varia entre R$ 1,5 mil e R$ 2,8 mil – conforme o número de UHs disponíveis no local. Após este processo, o Pró-Hotéis indica empresas parceiras do programa – cerca de 50, algumas delas com tecnologias de outros países – para que equipamentos específicos ou procedimentos sejam adotados em prol da diminuição do consumo. Recentemente, o projeto ganhou respaldo do Desenvolve SP, que criou uma linha de crédito para viabilizar programas da consultoria. Serviço www.pousadapraiadoportinho.com.br

Comentários