Profissionais debatem estratégias de vendas diretas em live do Hotelier News e R1

live- digital marketingDebatedores abordaram a importância de trabalhar bases consolidadas de clientes

Com a chegada de julho, muitos empreendimentos iniciam suas reaberturas e retomada das atividades. Passado o momento de congelamento de reservas, hoteleiros correm atrás do prejuízo para alavancar suas vendas e recuperar o caixa perdido nos últimos meses. Diante deste cenário, alavancar as vendas diretas é uma as principais estratégias almejadas pelo mercado. Para debater o assunto e encontrar soluções, o Hotelier News e Grupo R1 trazem a discussão novamente em uma de suas lives.

Desde o dia 22 de abril, quando a primeira transmissão sobre marketing digital foi ao ar, muita coisa mudou. Se antes estávamos tentando entender os reais impactos da pandemia no mercado, hoje muitas incertezas ficaram para trás. Com o tema Como Alavancar as Vendas com Marketing Digital, a live contou com a participação de Ana Paula Martins (Grupo Tauá de Hotéis), Michelle Timm (Pmweb), Pedro Carvalho (Amarante Hospitalidade), Lilian Santos Faria (Accor) e moderação de Jeferson Munhoz e Daniel Mourão, ambos da Escola para Resultados.

Mourão iniciou a rodada de perguntas abordando a questão do consumidor: quem são e quais estratégias estão sendo desenvolvidas para lidar com as novas demandas no pós-pandemia? Quem abriu as respostas foi o gerente de Marketing da Amarante Hospitalidade. “No segundo semestre, alguns pontos precisam ser observados. O consumidor busca segurança e a chance dele voltar a se hospedar onde ele já conhece é muito maior. Ainda existe muito o receio do aéreo, o que vai pautar as estratégias. Mais do que em outros períodos, este é o momento de alinhar os departamentos de Vendas, Marketing e RM (Revenue Management).

Complementando a fala, Lilian afirma que o ponto de partida é saber como oferecer experiência para clientes que nunca haviam consumido os produtos da forma como o cenário exige. “Não enxergo os clientes como novos, mas os mesmos com novos hábitos e parte desconhecidos. Esses hóspedes tendem a buscar produtos já conhecidos e próximos da onde ele mora, que nesta percepção trazem segurança. Estamos desenhando estágios de retomada e, o desafio da venda direta é entender como oferecer o produto para o cliente que nunca havia consumido até então. Ofertar a experiência de modo que ele queria vir”.

Live: comunicação e canais de venda

Parceiras importantes para impulsionar as vendas, as OTAs são, muitas vezes, os principais canais de reservas, especialmente no segmento independente. No momento de reativar a base de clientes, hotéis recorrem a muitas ferramentas, mas acabam deixando de lado suas plataformas diretas.

Para trabalhar o engajamento em redes sociais e manter a comunicação em busca da fidelização, a construção do elo no período de paralisação e na retomada são prioridade. “É o momento de focar 100% na construção da relação com o cliente e estar ativo nas redes sociais, email e site”, ressalta Michelle. “Desde o início incentivamos os hotéis a trabalharem conteúdo de engajamento. Se antes não era possível vender, nos apropriamos de conteúdos que fazem parte da experiência de hospedagem e foi muito produtivo para os empreendimentos que trabalharam dessa forma”.

A head de Marketing do Tauá reforça a ideia e conta que uma estratégia parecida foi adotada pela empresa. “Quando começamos a quarentena readequamos a nossa comunicação. Criamos conteúdos relevantes trabalhando com a ideia de futuro e explorando os atributos dos produtos, entendemos que era a hora de falar com a base consolidada. Na retomada, você pensa nessa base engajada, mas temos visto muitas pessoas que escolheram experimentar os hotéis pela primeira vez. É preciso trazer a realidade dos empreendimentos de forma lúcida para todos os canais, mostrar como está sendo a experiência”.

Para assistir a live na íntegra acesse o link. Aproveite e curta nossos canais no YouTube, LinkedIn, Facebook e Instagram

(*) Crédito da capa: PhotoMIX-Company

(**) Crédito da foto: reprodução da internet

Comentários