Rio de Janeiro quer atrair mais voos com redução de ICMS sobre querosene de aviação

Rio de Janeiro quer atrair mais voos com redução de ICMS sobre querosene de aviaçãoOtávio Leite, secretário de Turismo, espera aumento no fluxo de turistas já para 2020

O Rio de Janeiro confirmou na terça-feira (12) a redução do ICMS sobre o QAV (querosene de aviação no estado). O documento foi assinado em evento por Wilson Witzel, governador do estado, e por Otávio Leite, secretário de Turismo, e Luiz Claudio Rodrigues de Carvalho, titular da pasta de Fazenda. A ideia é atrair mais voos para a capital fluminense.

A redução da alíquota, de 13% para 7%, e já havia sido anunciada. Além de ampliar os voos, outro objetivo é reverter a atual situação da aviação no Rio de Janeiro. Mesmo com o crescimento de 3,4% em nível nacional, de 2008 a 2018, o Rio apenas cresceu 1,1%.

"O Rio de Janeiro é o carro chefe do Brasil. É uma unanimidade nacional, sem demérito aos outros destinos. Este ano investimos R$ 20 milhões e para o ano que vem será o dobro na promoção do turismo do Rio", comentou Witzel.

Já o secretário de Turismo disse que este foi um trabalho planejado de forma estratégica. Segundo ele, foi possível encontrar um denominador jurídico e técnico capaz de abrigar uma regra que fosse um marco regulatório capaz de fazer com que um instrumento fácil e fundamental se instituísse. "Tudo está numa linha de trabalho para fazer com que nós tenhamos uma ampliação de rotas para o Rio de Janeiro", ressaltou o secretário.

Rio de Janeiro: número de turistas 

Ressaltou ainda que o estado recebe cerca de 2,2 milhões de turistas internacionais. "As medidas adotadas nos permitem ter esperança de crescer a taxa de ocupação nos hotéis, o movimento nos restaurantes e as visitas aos pontos turísticos", afirmou. De acordo com ele, é possível aumentar em até 20% o número de turistas internacionais e domésticos no próximo ano.

Foi anunciado, ainda, por Paulo Kakinoff, presidente da Gol, que a nova alíquota irá resultar em um aumento de 17% na oferta de assentos para o ano que vem.

"Serão 17 novos destinos que terão aumento na oferta. Como o crescimento mínimo para se habilitar à faixa dos 7% seria de 15%, com os novos assentos, estaremos dentro do percentual", explicou.

Luiz Strauss, presidente da Abav-RJ (Associação Brasileira de Agências de Viagens do Rio de Janeiro), destacou a importância da medida para atrair investimentos. "Esta iniciativa é uma oportunidade para fazer com que os empreendedores e empresários possam ter motivação em investir aqui", disse.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Ascom-Governo do Estado RJ

Comentários