Riotur convoca públicos de interesses para planejar Carnaval 2019

RioturA Riotur pretende realizar um evento agradável para todas as partes​

A Riotur começou as tratativas para a organização do Carnaval de 2019. Ontem (20), a entidade reuniu órgãos públicos, associações de moradores, representantes de blocos, iniciativa privada e o Ministério Público para definir o planejamento e a operação para a ocasião.

A reorganização de toda operação e adequações nos desfiles para minimizar o impacto nas áreas públicas foram alguns dos temas debatidos. Outros assuntos tratados foram as demandas das associações de moradores e organizadores de blocos, bem como a concentração dos megablocos no Centro.

Como a maioria dos blocos se concentra na Zona Sul, representantes das associações de bairros compareceram em peso ao encontro. Copacabana, Leblon, Botafogo, Humaitá, Gávea, Jardim Botânico e Ipanema enviaram representantes. Foram postos à mesa pontos positivos e negativos na operação do Carnaval de 2018.

Por fim, a discussão referente à diminuição do número de desfiles também foi realizada. No dia 15 de junho, a Riotur encerrou as inscrições dos blocos, verificando 764 registros em seu novo sistema online.

Só no Carnaval de 2018, o Ministério do Turismo tinha projeções de arrecadar R$ 11 milhões com o evento.

Carnaval: melhor do Rio

Para o presidente da Riotur, Marcelo Alves, o encontro foi positivo. Segundo ele, um grande evento, que agrade a todos os tipos públicos, ou a maior parte dos lados, necessita gestão e planejamento.  

"Estamos dando voz a todos os atores do evento, reunindo esforços para que os moradores, organizadores dos blocos e órgãos públicos tenham suas demandas atendidas. Afinal, a festa é dos foliões, sejam eles turistas ou cariocas", avalia Alves. "Atingiremos nossa meta de fazer com que seja um evento excelente. Nosso propósito é oferecer o melhor Carnaval para o Rio de Janeiro", finaliza.

(*) Crédito da foto: Fernando Maia/Riotur

Comentários