Salvador fecha 2018 com incremento de 11,14% no RevPar

SalvadorExpectativas para este ano também são otimistas

Crescimento. Com essa palavra é possível definir o ano de 2018 para a hotelaria de Salvador. O setor obteve acréscimo de 11,14% no RevPar, ainda com variação levemente positiva na diária média, indo de R$ 226,41 para R$ 228,16. Outro ponto importante foi o crescimento de 10,29% na taxa de ocupação, chegando a 62,14%. A base de comparação é com o ano de 2017.

Além do RevPar da rede hoteleira, que passou de R$ 127,56 (2017) para R$ 141,78 (2018), outro indicador que deu um grande salto foi a ocupação. Segundo a ABIH-BA (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis), esta foi responsável por ultrapassar as taxas dos últimos seis anos na capital da Bahia. Para a organização, o resultado reforça a retomada do setor.

"A hotelaria da capital baiana fechou o ano em crescimento. Mesmo assim, ainda temos grandes desafios em 2019, como aumentar a diária média, afirma Glicério Lemos, presidente da entidade.

Os números são frutos da Taxinfo (Pesquisa Conjuntural de desempenho), realizada em parceria entre as ABIH's Nacional e seccional de Bahia.

Salvador: expectativas

Para o mês de janeiro, os representantes da hotelaria soteropolitana estão otimistas. "A nossa expectativa é de 90 a 93% na taxa de ocupação", acrescenta Lemos. O executivo afirma ainda que 2019 deve ser um ano melhor que 2018 e justifica a afirmação com a entrega de novas estruturas turísticas e outras ações. 

Alguns exemplos são a construção e entrega do Centro de Convenções na Boca do Rio; revitalização do Centro Histórico; obras de melhorias no Aeroporto Internacional de Salvador e ações de promoção turística.

A Setur-BA prevê ainda que seis milhões de viajantes cheguem ao estado durante o verão, o que explica a perspectiva positiva de Salvador para o mesmo período.

(*) Crédito da foto: Felipe Dias/Unsplash

Comentários