Santo André (SP): turismo de negócios em expansão


A grande Santo André tem sistema viário privilegiado
(foto: divulgação/PSA)


O que você pensa quando falamos do ABC paulista? São Caetano é conhecida como uma das cidades com maior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil. São Bernardo do Campo é lembrada por ser a terra do atual presidente da República, Luiz Inácio 'Lula' da Silva, e também por concentrar grandes montadoras automobilísticas e universidades. Mas e o 'A'? Santo André, a poucos quilômetros da capital, não faz parte do interior do Estado e muito menos é uma cidade dormitório. Ela movimenta, e muito, a economia da região metropolitana.

 

Fundada em 8 de abril de 1553, conta com 174,38 km², sendo 107,93 destes pertencentes a uma macrozona de proteção ambiental, 673.396 habitantes, o que dá a ela o título de quinta maior do Estado, e um dos maiores mercados consumidores do país. E não é por menos: de acordo com o IBGE, o Produto Interno Bruto (PIB) andreense atingiu R$ 13,4 bilhões em 2007, apresentando-se como 25º do país e décimo de São Paulo. Além disso, sua pré-disposição para o crescimento nas áreas de indústria e negócios se confirma com a escolha da cidade para a instalação de um Parque Tecnológico (veja abaixo), o que vai gerar ainda mais renda para o município e aumentar a demanda de turistas a negócios. Com a novidade, Santo André deve se destacar como um dos novos locais atraentes para investimentos no cenário doméstico.

Da redação
 
O Mercure Santo André é um
dos empreendimentos da cidade
(foto: divulgação)

Em meio a tanto desenvolvimento, o destino conta com o turismo de negócios em expansão, o que leva os principais hotéis da região a apresentarem bons índices de ocupação. É o caso do Blue Tree Towers Santo André. "A ocupação aumentou 18% neste ano em relação a 2009. Isso aconteceu levando em conta a melhora dos mercados petroquímico e automobilístico após a crise. Registramos taxa de 85% durante a semana", conta Dalton Teixeira Filho, supervisor de Vendas do meio de hospedagem. Outro empreendimento de marca internacional, o Mercure Santo André registra índice de 68% neste ano.
 

Elizabeth Araujo, gerente do Mercure Santo André
(foto: divulgação)

 

O perfil dos hóspedes, como já se deve imaginar, é de executivos a negócios. "Setenta e dois por cento de nossos clientes são brasileiros provenientes principalmente de São Paulo (42%), Rio de Janeiro (20%), Minas Gerais (9%), Bahia (8%), Paraná (6%) e Rio Grande do Sul (5%)", conta Elizabeth Araujo, gerente do Mercure Santo André, acrescentando que dos estrangeiros, as principais origens são Alemanha, Estados Unidos e Itália.

Considerando os dois principais hotéis andreenses, a diária média é semelhante. Enquanto o empreendimento pertencente à francesa Accor Hospitality registra tarifa de R$ 175, o da brasileira Blue Tree atinge R$ 165.
 
Dalton Teixeira Filho, supervisor de Vendas do
Blue Tree Towers Santo André
(foto: arquivo HN)
 
De acordo com a Secretaria de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo municipal, a cidade disponibiliza 500 leitos. “Temos a maior oferta hoteleira da região, totalizando seis empreendimentos, sendo um Luxo, dois Superiores, um Econômico e dois simples. Tendo como foco o turismo de negócios, entendemos que estamos com a ocupação no limite. Levando em conta o crescimento do mercado na área de eventos, incluindo as Olimpíadas e a Copa do Mundo, além do lazer, o destino comporta mais meios de hospedagem”, explica Carlos Roberto Panini, diretor de Turismo de Santo André. 
 

Carlos Roberto Panini, diretor de Turismo de Santo André
(foto: David Rego Jr/PSA)

 
Wilson Bianchi, presidente do Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação da Grande ABC (Sehal), esclarece que o desenvolvimento hoteleiro no município teve início há cerca de dez anos. “Atualmente Santo André está bem suprida neste quesito, com desenvolvimento à frente das demais cidades da região. Além disso, conta com uma gastronomia privilegiada. Apenas no bairro Jardim - um dos mais nobres e cobiçados - há 140 opções de restaurantes, pizzarias e bares”, afirma.


Wilson Bianchi, presidente do Sehal
(foto: divulgação)

Muito ainda pode ser feito para que este destino promissor coloque em prática todo o seu potencial. E com a missão de estruturar o setor foi criado em maio do ano passado um Departamento de Turismo, que está estudando e pretende colocar em prática brevemente diversos projetos. “Hoje contamos com uma grade significante de eventos a fim de atrair visitantes para nossa cidade. Entre eles destacamos o Festival de Inverno de Paranapiacaba, Festa Junina, Encontro de Carros Antigos e Festival de Cultura Industrial”, lista Panini.

A estrutura para a realização de eventos também precisa ser melhorada na cidade, já que os espaços disponíveis atualmente não são suficientes para atender à demanda. Com foco nisto, pretende-se viabilizar um centro de exposições em Santo André. No momento podem ser utilizadas salas encontradas em meios de hospedagem e também espaços destinados a realizações sociais. “Sem dúvidas o município tem muito potencial para receber todos os tipos de encontros nacionais e internacionais devido à sua localização privilegiada bem como sua extensão territorial”, diz o diretor de Turismo.

 

Mais negócios, mais hóspedes
A facilidade de vias para locomoção, incluindo o Rodoanel inaugurado no primeiro semestre do ano; as avenidas dos Estados, Industrial e Pereira Barreto; o Anel Viário Metropolitano; a Estrada de Ferro Santos-Jundiaí e a extensão da Linha 2 do Metrô, prevista ainda para este ano, por meio da qual o Centro de Santo André ficará a apenas 15 minutos do metrô de São Paulo, são alguns dos atrativos para o desenvolvimento de prestadoras de serviços no ramo de transporte, armazenagem e logística na cidade, que totalizam atualmente 800 estabelecimentos.


Santo André faz divisa com São Paulo, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo, Mauá e Santos, entre outras cidades, o que atrai muitas empresas de transporte e logística para o destino
(mapa: webcarta.net)

Toda esta logística está sendo levada em conta também para que seja instalado na cidade um Parque Tecnológico. Em 29 de março a Prefeitura de Santo André formalizou um acordo como Governo do Estado para o seu credenciamento no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec), por meio do qual o município se habilitou a receber recursos do governo estadual para investimento na infraestrutura de seu próprio Parque. A partir de então, dentro de dois anos o projeto deve ser estruturado.


Um dos espaços selecionados para a instalação do Parque Tecnológico de Santo André tem 270 mil m²
(imagem: Google Earth)

Duas áreas foram credenciadas para sediarem as instalações. Uma com 270 mil m² na margem da Avenida dos Estados, próxima ao acesso do trecho sul do Rodoanel, e a outra com cerca de 815 mil m² no Parque Andreense. A ideia é que as grandes indústrias que ali se instalarem realizem investimentos em tecnologia e inovação. E empresas de elevado porte são sinônimo de mais reuniões, projetos, viajantes a negócios, eventos, renda para a cidade e hospedagem.

A estrutura do Parque Tecnológico a ser instalado em Santo André vai contemplar laboratórios, incubadora e um centro de convenções previsto para receber até 1,2 mil pessoas em espaços modulados. “Com esta implantação precisaremos redimensionar a estrutura hoteleira na cidade, já que sem dúvidas teremos um aumento significativo na demanda de turistas a negócios”, afirma Panini.

 

Capacitação
Toda esta movimentação vai precisar de mão de obra qualificada na hotelaria e no turismo em geral. Juntando a isso a realização da Copa de 2014 no Brasil, treinamentos serão mais que necessários. 
 
O Sehal começa a colocar em prática em setembro um projeto de capacitação de mão de obra com foco no aumento de colaboradores necessários para o receptivo dos milhares de turistas esperados para a competição que será realizada daqui a quatro anos no Brasil. A formação profissional gratuita será realizada em parceria com uma ong e terá verba captada junto ao Ministério do Turismo. Serão cursos de recepção, gestão em hotelaria, alimentos & bebidas, idiomas (inglês e espanhol) e receptivo. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 4994-2866, do próprio Sindicato.

"Este evento é sempre espetacular. Não tenho como dimensionar quantas pessoas podem ser atraídas para Santo André, mas se pensarmos que quando o papa visitou Aparecida até mesmo os hotéis de Jacareí lotaram, certamente teremos muitos turistas, ainda mais levando em conta que a hotelaria em São Paulo está esgotada e que estamos a poucos quilômetros da capital”, garante Bianchi.

 

Vista aérea do Paço Municipal andreense
(foto: divulgação/PSA)

 

Dados da cidade
Santo André
Localização: 18 km de São Paulo
Área total: 174,38 km²
População: 673.396 habitantes
Total de empresas: 1.929 indústrias, 17.019 estabelecimentos comerciais e 27.323 prestadores de serviços
Domicílios: 219.915
Frota de veículos: 428.482
Índice Paulista Responsabilidade Social (IPRS): Grupo I - elevado nível de riqueza, escolaridade e longevidade
Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,836 - 23º lugar no ranking do Estado de São Paulo
Renda per capita anual (2007): R$ 20.044,06
Produto Interno Bruto (2007): R$ 13,38 bilhões
Potencial de consumo (2009): R$ 5,88 bilhões
Principais hotéis:
* Blue Tree Towers Santo André: Avenida Portugal, 1.464
   Tel.: 11 2199-7000
* Hotel Plaza Mayor: Avenida Coronel Fernando Prestes, 278
   Tel.: 11 4427-4999
* Ibis Santo André: Avenida Industrial, 885
   Tel.: 11 4979-7800
* Mercure Santo André: Avenida Industrial, 885
   Tel.: 11 4979-7900
 
Serviço

Comentários