São Paulo ganhará monotrilho até terminal de passageiros em Guarulhos

São Paulo - coletiva monotrilho_João DóriaNa coletiva, Dória explicou o arranjo financeiro que viabilizou o projeto

O governo do estado de São Paulo anunciou hoje (29) o prolongamento da Linha 13-Jade, da CPTM. Com investimento de R$ 175 milhões, o trecho vai fazer a ligação da linha até os terminais de passageiros do Aeroporto Internacional de Guarulhos. As obras começam em setembro, com prazo de conclusão em maio de 2021.

O monotrilho terá extensão de 2,6 quilômetros e paradas nos três terminais de passageiros, além da Estação Aeroporto Guarulhos da CPTM. Segundo o governo paulista, a capacidade prevista é de 2 mil passageiros/hora para cada sentido. O trecho entre a Estação da CPTM e o Terminal 3 do Aeroporto será percorrido em cerca de seis minutos.

“Encontramos uma solução de engenharia e financeira para viabilizar esta ligação”, destacou o governador João Dória, em coletiva realizada no Palácio Bandeirantes. Segundo Dória, o governo vai usar recursos da outorga da concessionária GRU Airport, que gere o aeroporto, para custear a obra.

São Paulo: entenda melhor o acordo

A futura ligação é fruto de acordo informal entre o governo paulista e a GRU Airport. Pelo acordo, a concessionária será responsável pela obra, definindo ainda as empresas que farão a obra e a operação. Em troca, a companhia terá redução da outorga anual que a concessionária paga ao governo federal, que abre mão de arrecadação, portanto.

“Passageiros que desembarcarem em Guarulhos terão acesso ao monotrilho nas três estações dos terminais do aeroporto. E os passageiros desembarcarão diretamente no seu terminal de voo, como em qualquer aeroporto internacional civilizado do mundo”, disse Dória.

“A ligação por monotrilho da Linha da CPTM com os três terminais coloca o aeroporto no mesmo patamar de outros no mundo. O maior aeroporto da América Latina merecia um projeto deste nível”, afirmou Tarcísio Gomes, ministro da Infraestrutura, também presente à coletiva.

(*) Crédito das fotos: Divulgação/Governo de São Paulo

Comentários