Senac RJ realiza encontro sobre a vocação regional do setor de Turismo fluminense

Alexandre Sampaio (FBHA) e Ana Cláudia Martins (Senac RJ)

O Senac RJ recebeu hoje (23), na sua sede no Flamengo, as principais lideranças do setor de Turismo do Rio de Janeiro para o primeiro encontro do Comitê Técnico Setorial. A iniciativa passa a ser uma ferramenta de escuta do mercado sobre as demandas do mundo corporativo, social e dos diversos setores atendidos pela instituição. A ação faz parte de um amplo programa do Senac RJ voltado para o desenvolvimento dessa importante vocação fluminense. O evento teve como objetivo imediato promover a aproximação entre a instituição de ensino e os representantes da área, que apresentaram desafios, necessidades e sugestões, que passam a ser subsídios para o desenvolvimento de cursos e projetos educacionais voltados para a capacitação dos profissionais do Turismo.

Participaram da reunião representantes de instituições como Senac Nacional, FBHA (Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação), Sesc RJ, Rio Convention e Visitors Bureau, ABIH (Associação Brasileira da Industria de Hotéis do Rio de Janeiro), ABAV (Associação Brasileira dos Agentes de Viagem), ABEOC (Associação Brasileira de Empresas de Eventos), Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), Secretaria de Transportes e de Educação, Sebrae, SindRio, FGV (Fundação Getúlio Vargas), de redes hoteleiras Othon, Riale e operadoras (CVC e Amtur).

“O objetivo é que o Senac RJ atue dentro de sua missão e, para isso, estamos estreitando o relacionamento com esse importante setor para ouvir as demandas de quem emprega esses profissionais, para que possamos elaborar um portfólio de cursos assertivo. Entendemos que é fundamental garantir não apenas o conhecimento técnico, mas também oferecer um itinerário formativo que permita uma qualificação ampla, garantindo assim a excelência de nossa educação profissional”, disse Ana Cláudia Martins, diretora do Senac RJ.

Já a diretora do Sesc RJ, Regina Pinho, ressaltou o papel da instituição no Turismo Social. “Nós, do Sesc RJ, também temos todo o interesse em ouvir o que os empresários do setor têm a dizer. Além de oferecer saúde, lazer e cultura, realizamos um trabalho importante com o Turismo Social porque entendemos a importância dessa atividade para ampliar a visão do ser humano, oferecendo atividades turísticas a comerciários, jovens de comunidades, estudantes de escolas públicas, entre outros públicos”, disse. 

“Enquanto no mundo, o Turismo é a terceira maior atividade econômica, representando 10% do PIB Mundial, no Brasil o setor responde por apenas 3,2% do PIB. No Rio de Janeiro, especialmente, essa é uma vocação que precisa ser desenvolvida e uma saída é entender que trata-se de uma atividade territorial, que requer um tratamento diferenciado por região”, disse o diretor de Relações Institucionais do Senac Nacional e membro do Conselho de Turismo e da Câmara Empresarial do Turismo, da (CNC) Confederação Nacional do Comércio, Antônio Henrique Borges de Paula, em sua palestra Papel do Turismo para o desenvolvimento econômico e social: desafios e oportunidades.

Vocação Regional 

O estado do Rio de Janeiro é reconhecido como destino turístico tanto nacional quanto internacionalmente por possuir uma vasta oferta de atrativos turísticos, tanto culturais quanto naturais, em destinos como a Cidade Maravilhosa, a Serra Verde Imperial, o Vale do Café e a Costa Verde, entre outros. O setor do Turismo foi responsável por movimentar diretamente R$ 26,6 bilhões em 2016, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Somados os impactos diretos e indiretos, o valor chegou a R$ 41 bilhões naquele ano. 

Segundo dados do Senac RJ, o setor de turismo emprega mais de 300 mil profissionais fluminenses, em diversas ocupações, como camareiros e recepcionistas de hotel, agentes de viagem, entre outros, além de gerar renda para profissionais autônomos como guias turísticos e motoristas. Na cidade do Rio de Janeiro, a taxa de ocupação hoteleira supera os 40%, em média, nos últimos anos, atingindo 55% nos estabelecimentos de quatro estrelas.  Os turistas vêm ao Rio de Janeiro tanto a lazer (41%), quanto a trabalho (41%).

O evento seguiu durante a tarde com uma reunião de trabalho dos profissionais e técnicos do setor em que, a partir das premissas propostas pela manhã pelos executivos e empresários, debateram desafios e experiências positivas sobre as necessidades de capacitação do profissional de turismo.

* Crédito da foto: divulgação/Hélio Melo

Comentários